domingo, 22 de março de 2015

"Fluxo: Por Amor à Água" (Dia Mundial da Água 2015)

Flow: For Love of Water  (Fluxo: Por Amor à Água), documentário de Irena Salina, 2008:

"Documentário premiado Irena Salina que investiga o que os especialistas consideram a questão política e ambiental mais importante do século 21 - A Crise Mundial da Água.

Salina constrói um caso contra a crescente privatização das cada vez menos abundantes reservas de água doce do mundo, com um foco intrépido sobre política, poluição, direitos humanos, e o surgimento de um cartel mundial dominador da água.

As entrevistas com cientistas e ativistas revelam de forma inteligente a crise em franca ascenção, à escala global e humana, e o filme apresenta muitos dos responsáveis governamentais e corporativos por trás da "caça à água" (watergrab), enquanto coloca pergunta: "PODE ALGUÉM SER DONO DA ÁGUA?"

Fonte: Tradução livre de http://www.flowthefilm.com/about


Sobre as consequências da privatização da água, veja também o documentário Ouro Azul, de 2008.

Em 28 de Julho de 2010 a Assembleia Geral das Nações Unidas, através da Resolução 64/292, declarou que o direito à água potável e ao saneamento é um direito humano essencial para o pleno gozo da vida e do exercício de todos os direitos humanos. Esta resolução foi aprovada por 122 países, com 41 abstenções, nos quais se incluem os Estados Unidos, o Reino Unido, o Canadá, a Austrália e o Japão (comunicado da ONU aos media aqui)

E se não quiser esperar para ver o que acontece com a privatização da água em Portugal, que está já com a legislação encaminhada para o efeito, assine a Petição Privatização da Água a Referendo e/ou subscreva a Iniciativa Legislativa de Cidadãos PROTECÇÃO DOS DIREITOS INDIVIDUAIS E COMUNS À ÁGUAS (Manifesto aqui).

Nota: esta mensagem foi inicialmente publicada em 09/09/2012 com o título "Right to Water – A Água é um Direito Humano", e republicada em 22/03/2015, Dia Mundial da Água, com o título do filme que apresenta.

terça-feira, 17 de março de 2015

Curso de Permacultura em Braga (PDC) 2015

Estão abertas as inscrições para um novo CURSO CERTIFICADO DE DESIGN EM PERMACULTURA em Braga, que irá decorrer na Quinta Pedagógica de Braga e no Mosteiro de S. Martinho de Tibães, de 25 de abril a 28 de junho de 2015.

Os monitores, Yassine Benderra e Joana Costa, foram meus professores de permacultura no 1º PDC em Serralves, em 2012,  e foram convidados para comentar uma das sessões sobre Transição organizadas pelo Grupo Famalicão em Transição precisamente há 3 anos (aqui fotos e vídeos).

Joana e Yassine praticam no dia a dia a vivência e ética que ensinam, dando o exemplo de que há mais vida para além da correria que alimenta o consumismo. Para conhecê-los um pouco, veja esta curta reportagem da RTP emitida em 18 de fevereiro (clique no link):


Voltando ao Curso de Permacultura em Braga (PDC) 2015:

«Este curso oferece uma viagem de seis fins de semana alternados pelo mundo da Permacultura, será dado em português e os participantes que cumprirem todas as horas de formação obterão um certificado oficial da «British Permaculture Association» de realização de um “PDC – Permaculture Design Course” – o curso de 72 horas criado por Bill Mollison.

Dentro da cidade, nos espaços da Quinta Pedagógica de Braga e no Mosteiro de Tibães, serão desenvolvidas várias actividades teórico-práticas. O curso conta ainda com formações específicas dadas por formadores convidados, visita a quintas com sistemas de Permacultura e um fim de semana de vivência comunitária, que permitirão visualizar algumas soluções práticas implementadas e partilhar experiências num ambiente natural.

Formadores: Joana CostaYassine Benderra (diplomado através da UK Permaculture Ass.) e formador convidado Guy Miklos (diplomado através da uk. Permaculture Ass.)»

Mais informações e inscrições em:  http://www.movingcause.org/2015/02/26/pdc-braga-permacultura/  (ou http://tinyurl.com/permacultura-braga)

domingo, 15 de março de 2015

A Era da Estupidez... continuação...

A Era da Estupidez (The Age of Stupid) é um filme britânico de Franny Armstrong, lançado em setembro de 2009 (ver abaixo).

O filme é passado em 2055. O personagem principal, interpretado pelo falecido Pete Postlethwhaite (1943-2011), tenta perceber porque não se fez nada no primeiro decénio do século XXI para prevenir catástrofes originadas pelas alterações climáticas.

Entretanto, como se pode ver no gráfico (de CO2Now), em fevereiro de 2015 a concentração de dióxido de carbono na atmosfera atingiu os 400 ppm! 

  • Antes da Revolução Industrial do século XIX, a concentração de CO2 na atmosfera era de 280 ppm.
  • Nos 800.000 anos antes, o valor oscilou entre 180 ppm nos períodos glaciais e 280 ppm nos períodos interglaciais. 
  • O ritmo a que aumenta a concentração de CO2 continua em aceleração (atingiu 2,11 ppm por ano, quando nos anos 60 era de 0,73 ppm por ano). 
  • De acordo com os cientistas, 350 ppm é a concentração nível de segurança.

Concluindo,  a meio do segundo decénio do século XXI, a era da estupidez continua... 

sábado, 14 de março de 2015

6 anos...


Mais um ano passou, chegando Sustentabilidade é Acção aos 6 anos. Tendo arrancado em 14 de março de 2009, chegou ao auge em novembro de 2012, com quase 24.000 visualizações mensais. Por essa altura, conseguia publicar mensagens quase dia sim dia não.  Mas tudo tem um princípio, e um fim, e embora talvez não tenha ainda chegado à reta final, está este blogue agora numa fase descendente,  com menos publicações e, claro, menos visitas. 

É como a curva da vida, mais pico, menos pico, mais vale, menos vale. Vale a intenção, mas só a que se traduziu em mudanças.

E, como até agora, em dia de aniversário venho relembrar os agradecimentos a todos os que, por gostarem, ou por virem cá para por acaso, contribuíram para manter vivo este espaço de  partilha virtual, tendo chegado ao total de:

  • 810.000 visitas 
  • 978 seguidores através do Blogger 
  • 582 seguidores no NetworkedBlogs
  • 11910 seguidores na página do Facebook 
  • 1144 seguidores no Twitter
  • 257 seguidores na rede Google+  
  • 1010 mensagens publicadas 
  • 6341 comentários
Obrigada a todos! 

domingo, 1 de março de 2015

A mentira que vivemos



"Eu não posso ensinar nada a ninguém, eu só posso fazê-lo pensar." Sócrates

Imagem  obtida em Filosofia Hoje
"Quando a última árvore for cortada, quando o último rio for poluído, quando o último peixe for pescado, aí sim, eles verão que dinheiro não se come." Indígena Sioux

"A primeira ideia que uma criança precisa ter é a da diferença entre o bem e o mal. E a principal função do educador é cuidar para que ela não confunda o bem com a passividade e o mal com a atividade."   Maria Montessori

"Tudo que o homem não conhece não existe para ele. Por isso o mundo tem, para cada um, o tamanho que abrange o seu conhecimento." Carlos Bernardo González Pecotche

"Um povo ignorante é um instrumento cego da sua própria destruição."  Simón Bolivar

"Algo só é impossível até que alguém duvide e prove o contrário." Albert Einstein

(Nota: o vídeo tem legendas em várias línguas, inclusive em português)

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Campanha "Growbed" - Hortas Noocity (crowdfunding)

NooCity é um novo projeto de Ecologia Urbana do Porto. Pretendem avançar para a fase de produção das "Growbeds", para o que lançaram uma campanha de crowdfunding - financiamento coletivo. Saiba mais sobre esta campanha, e como participar, no vídeo abaixo e em:

https://www.indiegogo.com/projects/noocity-growbed-ultimate-urban-gardening-system#portugues

«A Noocity nasce com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas através de soluções de agricultura urbana. Acreditamos que produzir os seus próprios alimentos é a acção individual mais relevante para a melhoria do meio ambiente. A agricultura em cidades cada vez maiores e mais densas, é uma forma original de repensarmos os espaços inutilizados e não produtivos, como coberturas, varandas e pátios e transformá-los em lugares de convívio e abundância. Além de embelezar a paisagem urbana com hortas e jardins comestíveis, estes novos espaços permitem reduzir a pegada ecológica dos locais onde estão integrados
Fonte: Noocity


terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

"Eu sou"

«EU SOU (I AM) é um filme não-ficção absolutamente envolvente e divertido que coloca duas questões práticas e provocantes: o que há de errado com o nosso mundo, e o que podemos fazer para torná-lo melhor? O cineasta por trás da investigação é Tom Shadyac, um destacado realizador de comédia de Hollywood e a força criativa por trás de êxitos de bilheteira como "Ace Ventura", "Mentiroso Compulsivo", "O Professor Chanfrado", e "Bruce, o Todo-poderoso". No entanto, em "EU SOU", Shadyac coloca-se na frente da câmara para contar o que lhe aconteceu depois de um acidente de bicicleta que o deixou incapacitado, possivelmente para sempre. Embora ele tenha acabado por recuperar, ele emergiu com um novo sentido da vida, determinado a partilhar o seu próprio despertar da vida anterior de excesso e ganância, e a investigar como é que um indivíduo como ele, e nós como espécie, poderia melhorar a forma como vivemos e caminhamos no mundo
Fonte: tradução de http://www.iamthedoc.com/thefilm/

O documentário é de 2010, e conta com a participação de Howard Zinn, Noam Chomsky e Desmond Tutu entre outros. Não perca, é mesmo inspirador!

Nota: o filme tem a duração de 1h20min, embora a versão legendada em português e abaixo incorporada indique 2h40min, pois o filme está repetido.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Aves-do-paraíso - um espetáculo!

É tempo e espaço para apreciarmos mais um bocado da natureza que nos rodeia. Desta vez, para além da beleza, também algum humor.  As aves-do-paraíso (Paradisaeini) são uma família de aves passeriformes com 14 géneros e cerca de 43 espécies conhecidas. 

No primeiro vídeo, da BBC, uma espécie de ave-do-paraíso (Paradisaea Apoda) - em inglês "greater bird of paradise" - que deveras interessada em exibir-se e interromper David Attenborough, que se encantou com esta família de aves há mais de 50 anos quando esteve na Nova Guiné.



No segundo vídeo, do projeto Birds-of-Paradise do Cornell Lab of Ornithology (EUA), passado na Nova Guiné, veja mais alguns espetáculos de canto e dança destas aves, possuidoras de um guarda-roupa incrível!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

"Awá Guajá - a lutar pelas origens"

«A tribo indígena Awá Guajá vive na Floresta Amazónica, no estado brasileiro do Maranhão, dividida em quatro aldeias: Awá, Tiracambú, Juriti e Guajá. Um total de 400 pessoas a viver o mais perto possível da pureza das suas origens. Os dias de caça são longos, mas não poupam ninguém: hoje, crianças e mulheres encabeçam também as expedições pela densa floresta. Aqui não há idades certas (a última destas famílias foi descoberta há menos de dez anos), apenas o dia-a-dia da sobrevivência.

A ajuda das instituições responsáveis pela sua preservação leva até à comunidade poucas palavras em português, roupas de uma sociedade urbana e raros utensílios para uma vida diária facilitada. Mas o objetivo é ser mais um braço na luta contra a invasão crescente de madeireiros em busca do bem mais precioso da floresta amazónica, das árvores que lhe dão o sobrenome: Pulmão da Terra.»

Este é o texto que acompanha a exposição de fotografia de  Daniel Rodrigues patente na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão  intitulada "AWÁ GUAJÁ – A LUTAR PELAS ORIGENS", que pode ser visitada até 28 de fevereiro (entrada livre). Daniel Rodrigues, fotógrafo português natural do concelho de Vila Nova de Famalicão venceu,  em 2013, o primeiro prémio da categoria “Daily Life” do  concurso World Press Photo.

Os Awá Guajá são considerados a tribo mais ameaçada do mundo pelo movimento Survival que defende os direitos dos povos indígenas do mundo (pelos madeireiros e outros agentes dos grandes interesses económicos)!  Veja a notícia aqui e o apelo de Colin Firth em  http://www.survivalinternational.org/pt/awa

Fonte da imagem: artigo no Daily Mail online