domingo, 14 de março de 2021

A História das Coisas: 12 anos depois

Foi no dia 14 de março de 2009, depois de ver o vídeo "A História das Coisas", que decidi criar este blogue Sustentabilidade é Acção. O vídeo dizia-me tanto que senti necessidade de partilhar.

Com períodos mais ativos, outros menos ativos, faz hoje 12 anos que este sítio ajudou na sensibilização para a verdadeira sustentabilidade e ajuda na defesa do ambiente. Pelo menos, face às 1.617.000 visitas e 1463 mensagens, assim o espero.

Deixo um grande agradecimento a todos os que seguiram, visitaram, leram e comentaram este sítio, e partilho novamente o mesmo vídeo com que começou: A História das Coisas de Annie Leonard, 2007. O filme tem 14 anos mas a mensagem continua válida!  Se não viu não perca. Se viu, volte a ver.  

Aliás, vale a pena ver os vários vídeos de "The Story of Stuff" e repensar o consumo, que "máquinas" de destruição e desigualdade estamos a alimentar com o nosso consumo irracional!

sexta-feira, 12 de março de 2021

Travar o TCE - o Tratado que bloqueia o Acordo de Paris

O que é o Tratado da Carta da Energia (TCE)?

Para descobrir, assista a este excelente vídeo explicativo de 2 minutos feito pela equipa de jornalistas independentes Investigate Europe: 

 
 «O TCE é um acordo internacional de 1994 e que se aplica a mais de 50 países. O TCE dá aos investidores estrangeiros no sector da energia amplos poderes para processarem os estados por medidas governamentais que alegadamente tenham “lesado” os seus investimentos. 

Os investidores usam um sistema de tribunal paralelo para processarem os estados e as indemnizações que os governos têm de pagar podem chegar a milhares de milhões. 

Cada vez mais, o TCE está a ser alvo de protestos, particularmente devido ao seu potencial para obstruir a transição dos tão prejudiciais combustíveis fósseis, para as energias renováveis. 


 Como é que o TCE entrava a transição para a energia limpa? 

O TCE permite que investidores estrangeiros no sector de energia processem os governos por decisões que possam ter um efeito negativo nos seus lucros, mesmo tratando-se de medidas climáticas.  

Por exemplo, a gigante alemã do carvão RWE está a processar a Holanda, exigindo 1,4 mil milhões de euros de indemnização pela eliminação progressiva do carvão. 

Como o regime jurídico do TCE favorece os investidores, é muito imprevisível e as multas a que os governos podem ser sujeitos são devastadoras, o tratado funciona como um forte incentivo para atrasar, enfraquecer, ou fazer desistir das urgentes medidas necessárias para fazer avançar a transição energética.» 


 Assinar petição nacional:  https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT106111