domingo, 31 de maio de 2015

Cogumelos em casa - em borras de café

Cultivar cogumelos em casa é a mensagem mais visitada deste blogue, embora pareça pouco ter a ver com o tema da sustentabilidade. Na verdade, cultivar ou produzir alimentos em casa tem muito a ver com sustentabilidade, pois é uma boa maneira contribuirmos para a soberania alimentar, para uma alimentação mais saudável e para a redução de desperdícios. Os cogumelos são também uma fonte de proteína, por isso muito úteis para quem quer comer menos (ou nenhuma) carne. Além disso, o papel decompositor dos fungos é absolutamente essencial para o equilíbrio dos ecossistemas.

Imagem obtida aqui
Os fungos são constituídos por estruturas microscópicas filamentosas e muito ramificadas chamadas hifas. Ao crescerem, as hifas entrelaçam-se e formam uma teia branca que se designa micélio. O cogumelo é uma espécie de fruto de alguns tipos de fungos, onde se produzem os esporos.

De acordo com o tipo de alimentação, os fungos podem ser:
- saprófitas (ou decompositores) - alimentam-se de matéria orgânica morta, sendo os recicladores por excelência da natureza;
- parasitas, atacam e alimentam-se de matéria orgânica viva, como árvores, acabando por causar a sua morte;
- micorrízicos (ou mutualistas) - estabelecem uma relação de simbiose com as plantas (ligação entre o micélio e as raízes), fornecendo-lhes elementos minerais e água; por sua vez, as plantas fornecem-lhes hidratos de carbono resultante da fotossíntese, de que se alimentam.

Na última categoria incluem-se uma boa parte dos cogumelos silvestres que se "apanham" nas florestas no outono e que dificilmente são produzidos para comercialização; nos primeiros estão aqueles que se conseguem produzir "industrialmente" ou em casa, como o caso aqui apresentado, os pleurotus ostreatus.

No post referido atrás, falei ao de leve na produção de cogumelos em fardos de palha, bastante produtivos, mas com uma logística algo difícil sobretudo para quem vive em apartamento; pelo que em muitos casos compensa encomendar o fardo pronto a produzir.

Já a produção de cogumelos em borras de café  é muito mais fácil de iniciar. Embora a produtividade seja inferior aos fardos de palha, aproveitam-se as borras de café (de casa ou de um café próximo), e  a preparação é possível no espaço de uma cozinha, mesmo pequena.


Em qualquer dos casos, no cultivo em casa é mais prático comprar o spawn (micélio desenvolvido num cereal, normalmente em forma de grão) que será usado para "inocular" o substrato (palha ou café); pois começar a reprodução a partir de um cogumelo e desenvolver o micélio em meios de cultura apropriados implica bastante tempo e trabalho praticamente "laboratorial".  

Com os devidos cuidados e nas proporções adequadas, mistura-se o spawn com as borras de café, coloca-se em sacos ou outros recipientes, e guardam-se cerca de 1 mês em local escuro para desenvolvimento do micélio. Só então se coloca em local com luz (não demais) , temperatura amena e humidade suficiente, até os cogumelos começarem a surgir (o que leva mais 3 ou 4 semanas).

Recomendo, novamente, uma formação básica ou workshop sobre o tema (por exemplo, com o Marco Ferraz da AmbiFungi, com Pedro Capela da FungiFresh, com a formadora Sara Ramos Barbosa, ou com Quadrante Natural). Há muito a aprender sobre os fungos antes de começar a produzir.


Claro que mais fácil ainda é comprar o kit de produção de cogumelos e esperar que produzam, como aconteceu no caso retratado nas fotos, com o kit CogusBox gentilmente enviado pelo Fernando Castro da Cogus (no vídeo abaixo, programa Biosfera), a quem agradeço mais um vez.

O spawn (a quem também chamam "semente" de cogumelo) pode ser adquirido em: Cogus,  BioInvitroQuadrante Natural, entre outras.

5 comentários:

  1. passando para divulgar meu blog
    http://alternativassustentaveis2014.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Que maravilha!
    Vou mandar este seu post à minha filha

    ResponderEliminar
  3. alguem sabe como pasteurizar borra? isso é mesmo necessario?

    ResponderEliminar

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.