segunda-feira, 26 de outubro de 2009

O Fundo da Linha

É muito importante que vejam este filme que a Greenpeace pede para divulgar, sobre a destruição que a pesca de arrasto está a provocar nos ecossistemas de profundidade.



"A Greenpeace está a divulgar o vídeo O Fundo da Linha para alertar para a destruição causada pela pesca de profundidade em águas internacionais. Este vídeo conta com o apoio de Sigourney Weaver e insta os governos de todo o mundo a adoptar medidas concretas e urgentes para defender a vida marinha que se esconde nas profundezas dos oceanos.
Em Novembro deste ano a Assembleia Geral das Nações Unidas vai voltar a abordar este tema e vai decidir os próximos passos relativamente à implementação da resolução 61/105. Esta resolução pede a tomada de medidas imediatas que administrem os stocks de peixe de maneira sustentável e que protejam os ecossistemas marinhos vulneráveis de práticas de pesca destrutivas.
Desde o dia 16 de Outubro, que a Greenpeace está na estrada para sensibilizar consumidores para as ameaças que os ecossistemas vulneráveis em alto mar enfrentam e pressionar os retalhistas a tomar a liderança e parar de comercializar espécies de peixe de profundidade. Estas grandes empresas têm o dever de garantir aos seus consumidores a sustentabilidade de todo o peixe que vendem e de não encorajar a destruição dos últimos refúgios de vida marinha do planeta."
Fonte: Greenpeace

16 comentários:

  1. Já assinei. É melhor prevenir que remediar. O que é certo, é que se continuarmos com os mesmos costumes, não tardará, ninguém terá nada para comer, apenas as elites, cada vez menos e mais restritas.

    ResponderEliminar
  2. Também já tinha assinado, mas vale a pena ver este filme. Temos de estar atentos e saber o que se passa.

    ResponderEliminar
  3. O problema nem é o que nós teremos ou nao para comer. O problema é esta destruicao de vida, sem respeito nenhum pelo planeta e pelas outras criaturas. Achamo-nos reis e senhores do mundo, somos insensiveis à morte de seres que consideramos inferiores, mas com isso só demonstramos a nossa própria falta de inteligência e suposta superioridade cognitiva. Temos que deixar de pensar que os outros existem para nos servir, temos que aprender a viver em comunidade, seja esta de humanos ou de animais. O problema nem é que o egoismo irá ser a nossa condenacao, temos o que merecemos. O problema é que o nosso egoismo será a condenacao de outras espécies que nao têm culpa nenhuma da estupidez humana. E isso nao tem desculpa.

    ResponderEliminar
  4. Aqui em casa meu filho ja contribui financeiramente com o Greenpeace.
    Cada um fazendo sua parte para tentar diminuir as consequencias tragicas da destruição da natureza.

    ResponderEliminar
  5. Não podemos parar esta luta, mais do que pertinente.
    Já assinei e vou postar o video (se conseguir!).
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Belo post Manuela.
    E nós que temos em Portugal uma lei tão permissiva nesse aspecto, devemos de fazer "barulho" para ver se quem de direito nos ouve.
    Aqui bem perto de mim, nas belas praias da Costa de Caparica, ainda é permitida a pesca através da tradicional Arte Chávega, que arrasa completamente com toda a fauna e flora marítima. E quando oiço o argumento de que é uma tradição, e que como tal deve ser preservada, até se me ouriçam os cabelinhos todos !!!
    Eu acho que a pesca é um sector essencial, que deve ser preservado, mas nunca permitindo que arrasem com a nossa sustentabilidade.

    ResponderEliminar
  7. Amigos da blogosfera, este assunto é demasiado importante para que fiquemos calados. Por favor, divulguem, se puderem, é preciso que saiba deste assassinato de todo um ecossistema.

    Voz a O db:
    Coincidências derivadas de um tal e-mail :)

    Ecila:
    Também acho que o ser humano tem de aprender rapidamente que não é o centro do universo, ou, condenando as outras espécies, condena-se a si próprio. Mas está difícil!

    Duh Franzen:
    É como diz, se cada um fizesse a sua parte, e cada um fossem todos,este planeta estaria bem melhor!

    Teresa:
    Obrigada por assinar a petição e já vi que divulgou o vídeo no seu blogue.
    Beijos

    Eduardo:
    É um verdadeiro crime o que estes barcos de pesca comercial andam a fazer. A economia não pode servir de desculpa para tudo! De que adiante uma actividade económica lucrativa se destrói a fonte do seu rendimento. Como diz a Ecila, o nosso egoísmo é uma estupidez. Matamos a galinha dos ovos de ouro.

    Obrigada

    ResponderEliminar
  8. Amiga Manuela,

    Juntei este vídeo ao meu outro post anterior, sobre o mesmo tema, e publiquei-o também no Facebook.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Manuela, estava a ver o filme e a pensar que são poucos os que têm acesso a esta informação; a ignorância é talvez o maior aliado desta gente.
    Também sei que há muitas outras coisas em jogo, mas se não houver um compromisso de todos: provavelmente restará quase nada.

    um abraço

    (vamos lá assinar a papelada!)

    ResponderEliminar
  10. Amiga Fernanda:

    Fez bem juntar, assim fica mais completa a mensagem, o filme é muito claro.
    Beijos

    Paulo
    "A ignorância é atrevida": a ignorância dos que não sabem nem querem saber, que serve perfeitamente os interesses dos que se atrevem a dar cabo de tudo, ignorando que há equilíbrios fundamentais para preservar a terra na sua tão bela biodiversidade.
    Um abraço

    Este filme devia passar nas TVs em horário nobre! Este e muitos outros que alertam para o que tem que ser travado por esse mundo fora. Pode ser... se passar avisem-me... vejo pouca TV.

    ResponderEliminar
  11. Olá Manuela,

    Desde já agradeço a visita e o carinho, ia agora postar este vídeo da Greenpeace quando vi o seu comentário. É verdade este é mais um problema que não podemos de modo nenhunm deixar passar ao lado. Já assinei e continuarei a assinar quantas petições forem necessárias ("água mole em pedra dura...").

    Bj.
    Andreia

    ResponderEliminar
  12. Eu ainda me pergunto como é não há precaução?! Mas, vendo bem é normal: A I Conferência das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (1958) foi um fracasso; a II (1960), outro fracasso; a III (1982), mais um fracasso... É que nem com a fixação das ZEE!

    ResponderEliminar
  13. Andreia:
    Oxalá tenha razão, é esse o objectivo desta petição, "bater" na pedra dura até furar.
    Obrigada pela visita

    Jeune Dame:
    Eu também pergunto como é isto possível em pleno século XXI? Não se entendem, e todos pagarão por isso!

    ResponderEliminar
  14. Olá, Manuela :)

    Muitos parabéns pela excelência deste espaço!

    Fiquei revoltada com esta situação. É absolutamente incrível que não se impeça este tipo de pesca. Quanto tempo mais será preciso esperar?! As perdas são irreparáveis!

    Se me permite, vou divulgar também.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  15. Ana Paula Sena

    É mesmo revoltante haver tanta inconsciência e falta de respeito pelos outros e pelo planeta, enquanto uns destroem, outros assistem impávidos ou olham para o lado, assobiando.
    Por isso, eu agradeço é que divulguem. Quantos mais souberem, melhor.

    Obrigada pela visita e pelo comentário.
    Um abraço

    ResponderEliminar

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.