sábado, 22 de novembro de 2014

Para a eternidade

antes referi este filme, nas razões de peso contra a energia nuclear. Agora chegou a vez de o colocar aqui. Para a eternidade (Into Eternity, 2010).

«O ano é 2010. Os estágios iniciais do mega projeto finlandês Onkalo está em processo de finalização, e que só deverá ser concluído e selado por volta de 2100. Essa é a base do documentário do cineasta dinamarquês Michael Madsen sobre o Projeto Onkalo, um deposito para dejetos nucleares cravado a 500m de profundidade em uma área rochosa na Finlândia. O diretor levanta questões acerca dos procedimentos a serem abordados pelos próximos 300.000 anos (essa seria a meia-vida dos elementos radioativos mais perigosos). 

Então, como estará a humanidade nessas próximas Eras? Qual linguagem a ser utilizada para evitar que ela seja reaberta? Será que deve ser esquecida por completo? Mas se alguém o achar? Ou ainda, continua a ser viável o uso de energia nuclear mesmo com os inerentes riscos de acidentes e/ou os destinos inadequados dos dejetos? Será que aprendemos o suficiente com Chernobyl e Fukushima? »



Into Eternity from ActivEast on Vimeo.

«Sinopse

Todos os dias, em todo o mundo, grandes quantidades de resíduos altamente radioativos dgerados em centrais nucleares, são colocado em armazenamentos intermediários, que são vulneráveis a desastres naturais, catástrofes provocadas pelo homem, e às mudanças sociais. Na Finlândia, está a ser construído o primeiro repositório permanente do mundo, cavado em rocha sólida - um enorme sistema de túneis subterrâneos - que deve durar 100 mil anos, já que este é o tempo que os resíduos permanecerem perigosos.

Uma vez que o lixo encha o repositório, a instalação deve ser selada e nunca mais ser aberta. Ou pelo menos assim o esperamos, mas poderemos garantir? E como é possível avisar nossos descendentes dos resíduos mortal que deixamos para trás? Como podemos impedi-los de pensar que encontraram as pirâmides do nosso tempo, cemitérios místicos, tesouros escondidos? Quais as línguas e sinais eles entenderão? E se eles entenderem, irão respeitar as nossas instruções? Enquanto máquinas monstruosamente gigantescas cavam cada vez mais fundo na escuridão, os peritos acima do solo esforçam-se para encontrar soluções para este crucial problema dos resíduos radioativos, para proteger a humanidade e todas as espécies no planeta Terra, agora e no futuro próximo e muito distante.

Cativante, maravilhoso e extremamente assustador, este documentário leva os espectadores a uma viagem ao submundo e ao futuro, como nunca antes visto.»

Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.