segunda-feira, 16 de junho de 2014

Transgénicos: porque devem ser proibidos!

A entrevista da Doutora Margarida Silva, Professora na Escola de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto, bióloga e perita em biotecnologia, esclarece os enormes perigos dos OGM (organismos geneticamente modificados ou transgénicos) para a saúde e para o ambiente.



Há mais de uma década que centenas e centenas de cientistas pedem a suspensão dos OGM em todo o mundo. Não apenas pelo princípio da precaução, mas porque as evidências da sua perigosidade para a biodiversidade, segurança alimentar, a saúde humana e animal começam a ser muitas.

Imagem obtida no blogue Octopus
"As patentes de formas de vida e processos vivos deveriam ser proibidas porque ameaçam a segurança alimentar, promovem a biopirataria dos conhecimentos indígenas e dos recursos genéticos, violam os direitos humanos básicos e a dignidade, o compromisso da saúde, impedem a pesquisa médica e científica e são contra o bem-estar dos animais.

Os cultivos transgênicos não oferecem benefícios para os agricultores ou os consumidores. Em vez disso, trazem consigo muitos problemas que foram identificados e que incluem o aumento do uso de herbicidas, o desempenho errático e baixos rendimentos econômicos para os agricultores. Os cultivos transgênicos também intensificam o monopólio corporativo sobre os alimentos, o que está levando os agricultores familiares à miséria e impedindo a passagem para uma agricultura sustentável que garanta a segurança alimentar e a saúde no mundo."

Imagem obtida em Combate Racismo Ambiental
Este texto foi extraído da Carta Aberta de 815 cientistas de 82 países a exigir a suspensão de OGM em todo o mundo (a declaração de cientistas do mundo data de 1999, foi sucedida pelo Relatório do Painel Ciência Independente de 2003, e pelo mais recente relatório Ban OGMs Now em 2013), que pode ler na íntegra nos links que se seguem

5 comentários:

  1. Olá Manuela!

    É ir dizer isto aos bacanos que andam frenéticos em redor de Alqueva... BOA SORTE!

    De resto, há sempre algo que me diverte, pois os argumentos utilizados por esta senhora se aplicam a tantas outras situações, para as quais TODA A GENTE (99%) se está a borrifar!

    Alguns exemplos só para não dizerem que escrevo por escrever!

    Tabaco (mencionado na entrevista) que importa se causa cancro do pulmão? Desde que se taxa e que o ESTADO salafrário vá lá buscar uma boa margem de lucro em forma de impostos... Deixa andar!

    Gasóleo, gases emitidos por motores que funcionam com este combustível são igualmente cancerígenos (cancro do pulmão)... E depois? A venda de carros a diesel esteve, está e estará sempre a bombar... Deixa andar!

    BPA... Anos de evidências científicas e ainda continua a ser utilizado em grande escala, nos últimos tempos apenas reduziram a dose máxima por quilo de animal!... Deixa andar!

    Químicos nos protectores solares, alguns são cancerígenos directamente, outros - agora a parte divertida - transformam-se em químicos cancerígenos após a exposição aos raios violetas... Deixa andar!

    Químicos nos desodorizantes roll-on e spray, contém químicos cancerígenos (cancro da mama) e as mulheres/homens usam como quem bebe água (ou álcool no caso dos bêbados)... Deixa andar!

    Na REALIDADE esta fétida sociedade apenas se importa por uma coisa: LUCRO!

    Se for LUCRATIVO, pouco importa se faz bem ou mal (se fizer mal, desde que não se tenham prejuízos com acções em tribunal... TUDO BEM, venha o LUCRO)

    Se não for LUCRATIVO então PODE SER A MELHOR COISA QUE A HUMANIDADE JÁ DESENVOLVEU... Mas nunca irá vingar!

    É deixar andar... Afinal de contas a dita declaração é de 1999 e os OGM estão a bombar como nunca (Portugal belo exemplo!), e agora ainda por cima com o advento da espectacular nanotecnologia, UI UI! Até temos um centro em Braga, ou por aí... Pelo que, DEIXA ANDAR! Afinal os cientistas também precisam de LUCRAR para poderem comprar comida e água e energia!

    Abraço
    VOZ

    ResponderEliminar
  2. A ganância é tanta, mas tanta, que mesmo sabendo que os consumidores vão morrer de câncer, não importa. O que importa é o lucro desenfreado desses assassinos, enquanto nós seguimos nos envenenando sem saber...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lígia!

      Hoje em dia para quem tem acesso à WWW a desculpa do "sem saber" deixa de ter sentido!

      esta estória que escrevi há mais de dois anos, e que retrata o dia-a-dia de intoxicação "inconsciente" a que mulheres e homens se sujeitam graças a muita propaganda!

      E depois admiram-se... "Foi azar!"
      Pensarão muitos!

      Abr
      VOZ a 0 db

      Eliminar
  3. Olá Voz e Lígia

    Como disse nos comentários acima, o ser mais fácil não querer saber aliado a uma cultura de propaganda, torna muito difícil mudar o estado das coisas. Por vezes sinto que é quase tão difícil as pessoas abrirem os olhos como fazer ver a uma mãe que nasceu numa cultura onde se faz a circuncisão feminina que isso é de uma crueldade inigualável, pois são as próprias mães a querer que isso seja feito. O grau das coisas é diferente, mas a abertura para pensar profundamente no assunto não será assim tão diferente: a cultura é poderosíssima!

    Voz, esse "relatório" que fizeste está fenomenal! Também tinha visto em tempos, fizeste bem relembrar.

    Obrigada aos dois pela participação

    ResponderEliminar
  4. Sempre bem a Margarida Silva e sempre bom este teu blog, Manuela.
    Li o artigo do Voz e vou levar :-). Ficou por falar dos herbicidas, pesticidas, adubos à base de petróleo, hormonas, antibióticos e outras maravilhas com que se cultivam os alimentos e se alimentam os animais. Alguém disse, "se foi feito pelo Homem, não comas e não uses no corpo". O nosso organismo não está preparado (ainda não teve tempo de evoluir para isso) para processar tanto químico não natural. E falar do flúor, essa "maravilha" que os dentistas tanto insistem em nos meter nos dentes hoje em dia....

    ResponderEliminar

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.

Rice up against hunger