quinta-feira, 19 de julho de 2018

Ambientar-se: A BELA VERDE, em Famalicão

A BELA VERDE

20 de julho de 2018 (sexta), 21h30
Casa do Território, Parque da Devesa
Vila Nova de Famalicão
Gratuito, entrada livre

"La belle verte", França, 1996, 1h39, comédia
Realização: Coline Serreau
Elenco: Coline Serreau, Vincent Lindon, Marion Cotillard

Sessão Ambientar-se dinamizada pela Equipa Multidisciplinar de Gestão do Parque da Devesa.

Convidados para a dinamização do debate: 

Mário Martins, professor, dirigente associativo, ex autarca 
Inês Marques Bastos, consultora para o desenvolvimento

Komlan Gnamatsi, consultor linguístico e de internacionalização

Sinopse:
«Algures no universo existe um planeta cujos habitantes evoluíram a tal ponto que vivem em perfeita harmonia com a natureza e uns com os outros. De tempos a tempos, alguns deles fazem excursões a outros planetas, seja para observá-los ou mesmo ajudá-los no seu processo evolutivo. Curiosamente, há 200 anos que ninguém quer ir ao planeta Terra. Mas um dia, por motivos pessoais, uma mulher decide voluntariar-se, aterrando em Paris.

O filme é uma alegoria que aborda de maneira humorada temas variados como a ecologia e a relação com o ambiente, as relações humanas, a política e o poder, a sustentabilidade e o consumismo, a espiritualidade, etc.. Inspirador e divertido.»

Divirta-se com o trailer:



*********************************************************************************
As sessões AMBIENTAR-SE são uma parceria entre o Município de Vila Nova de Famalicão (Equipa Multidisciplinar de Gestão do Parque da Devesa) e associações locais ligadas à proteção do ambiente, que constam na exibição de um filme de tónica ambiental com debate no final. Estas sessões ocorrerem, por norma, na terceira sexta-feira do mês.   Associações parceiras:

  • AREA - Associação Amigos do Rio Este
  • Associação Famalicão em Transição
  • H2Ave - Associação Movimento Cívico para a Dinamização e Valorização do Vale do Ave
  • VENTO NORTE - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação dos Tempos Livres
  • YUPI - Associação para o Desenvolvimento Local
*********************************************************************************

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Mandela Day - 67 minutos para mudar o mundo

Hoje é o 100º aniversário do nascimento de Nelson Mandela, que nos deixou a 5 de dezembro de 2013.

Para prestar homenagem a esse grande Homem, republico hoje a mensagem aqui deixada há precisamente 7 anos, a 18 de julho de 2011, quando Nelson Mandela festejava o seu 93º  aniversário.

******************************************************************************************

******************************************************************************************

Nelson Mandela faz hoje 93 anos, e "a Fundação Nelson Mandela lança  um apelo para que todos os cidadãos disponibilizem 67 minutos do seu tempo a ajudar os outros. Cada minuto corresponde a um ano de trabalho do líder sul-africano em prol da liberdade humana. O site oficial da Fundação Mandela dá até algumas ideias para quem não sabe como usar estes 67 minutos." (Fonte: Boas Notícias)

Parabéns, Madiba, pelo aniversário, pela vida, pelo exemplo!

Apesar de parte das 67 maneiras de ajudar à mudança sugeridas no âmbito do Mandela Day não se adaptarem ao nosso país ou à nossa comunidade, com certeza que muitas haverá em que podemos usar 67 minutos do nosso tempo. E que seja uma apenas. Destas 67 ou de muitas outras. Por isso, para usar, ou para despertar a criatividade, aqui fica a tradução (possível) do apelo:


Pensar nos outros
1. Faça um novo amigo. Conheça alguém de um meio cultural diferente. Somente através da compreensão mútua podemos livrar as nossas comunidades da intolerância e xenofobia.
2. Leia a alguém que não pode. Visite uma casa local para cegos e abra um novo mundo para alguém.
3. Arranje os buracos na sua rua ou bairro.
4. Ajude no abrigo animal local. Cães sem casas também precisam de um passeio e de um pouco de amor.
5. Descubra na sua biblioteca local têm uma hora para uma história e ofereça-ser para ler durante a mesma.
6. Ofereça-se para levar um vizinho idoso que não pode conduzir para fazer suas compras ou tarefas.
7. Organize um dia de limpeza do lixo na sua área.
8. Arranje um grupo de pessoas para tricotar um quadrado de malha e fazer um cobertor para alguém que precise.
9. Voluntarie-se na sua estação de polícia ou organizações locais de ajuda.
10. Doe suas habilidades!
11. Se você é um construtor, ajude alguém a construir ou melhorar a casa.
12. Ajude alguém a iniciar o seu negócio.
13. Construa um site para alguém que precisa, ou para uma causa você acha que precisa do apoio.
14. Ajude alguém a conseguir um emprego. Redija e imprimir um curriculum vitae, ou ajude a preparar as entrevistas.
15. Se você é um advogado, faça algum trabalho pro bono por uma causa que vale a pena ou pessoa que precisa.
16. Escreva para o vereador da área acerca de um problema que requer atenção, e que você não tem possibilidade de resolver.
17. Patrocine um grupo de alunos para ir ao teatro ou ao jardim zoológico.

Ajudar a uma boa saúde
18. Entre em contacto com organizações locais de HIV e descubra como pode ajudar.
19. Ajude no hospital local, pois além dos pacientes, os funcionários muitas vezes precisam de apoio.
20. Muitos doentes terminais não têm ninguém com quem falar. Demore um pouco a ter uma conversa e a trazer alguma luz nas suas vidas.
21. Converse com seus amigos e família sobre o HIV.
22. Faça o teste de HIV e encoraje o seu parceiro a fazê-lo também.
23. Leve um saco cheio de brinquedos para a ala de crianças de um hospital local.
24. Leve os membros mais jovens da sua família para um passeio no parque.
25. Doe algum material médico a uma clínica da comunidade local.
26. Leve alguém que você conhece e não pode pagar, para fazer um exame ou consulta aos olhos ou aos dentes.
27. Cozinhe algo para um grupo de apoio de sua escolha.
28. Inicie uma horta comunitária para promover a alimentação saudável na sua comunidade.
29. Doe uma cadeira de rodas ou um cão guia, a alguém em necessidade.
30. Faça um cabaz de alimentos e dê a alguém em necessidade.

Tornar-se um educador
31. Ofereça-se para ajudar na sua escola local.
32. Oriente um aluno ou um jovem que abandonou a escola no seu campo de especialização.
33. Seja treinador numa das actividades extra que a escola oferece. Também pode se voluntariar para treinador de uma actividade que a escola não oferece.
34. Ofereça-se para dar aulas de reforço numa matéria escolar em que você é bom.
35. Doe seu computador velho.
36. Ajudar a manter os campos de desporto.
37. Arranje uma sala de aula, substituindo janelas partidas, portas e lâmpadas.
38. Doe um saco de material de arte.
39. Ensine uma turma de alfabetização de adultos.
40. Pinte salas de aula e edifícios escolares.
41. Doe seus manuais escolares, livros ou outros bens, a uma biblioteca escolar.

Ajudar os que vivem na pobreza
42. Compre alguns cobertores, ou pegue os que você tem em casa e não precisa mais, e dê-os a alguém em necessidade.
43. Limpe os seus armários e doe as roupas que já não usa a alguém que precisa delas.
44. Monte cabazes de alimentos para uma família carente.
45. Organize uma venda de bolos, lavagens de carros ou vendas de garagem de caridade e doe os lucros.
46. Para os mais pobres dos pobres, sapatos podem ser um luxo. Não os acumule se você não os usa. Dê-os!
47. Voluntarie-se para ajudar na “sopa dos pobres” local.

Cuidados para a juventude
48. Ajude num orfanato ou abrigo de crianças local.
49. Ajude crianças com os seus estudos.
50. Organize um jogo amigável de futebol, ou patrocine as crianças para assistir a um jogo no estádio local.
51. Treine uma equipe de desporto e faça novos amigos.
52. Dê equipamentos desportivos a abrigos de crianças.
53. Doe brinquedos educativos e livros a um orfanato.
54. Pinte, repare ou infra-estruture um orfanato ou um centro de juventude.
55. Oriente alguém. Arranje tempo para ouvir o que as crianças têm a dizer e dê-lhes bons conselhos.

Acarinhar os idosos
56. Se você tocar um instrumento, visite um lar de idosos local e toque durante uma hora os moradores e funcionários.
57. Ouça a história de alguém mais velho do que você. As pessoas esquecem que os idosos têm sabedoria e uma experiência enriquecedora, e, muitas vezes, uma história interessante para contar.
58. Leve uma pessoa idosa às compras no mercado, pois eles vão apreciar sua companhia e assistência.
59. Leve o cão de alguém a passear, se essa pessoa for demasiado frágil para fazê-lo.
60. Corte a relva de alguém e ajude-o a consertar as coisas no quintal.

Cuidar do seu ambiente
61. Se não houver ecopontos para reciclagem na sua zona, peça ao vereador da área para fornecer um.
62. Doe árvores nativas para embelezar bairros nas zonas mais pobres.
63. Recolha jornais velhos de uma escola, centro comunitário ou hospital e leve-os a um centro de reciclagem.
64. Identifique tampas de saneamento abertas na sua área e relate às autoridades locais.
65. Organize a empresa, escola ou organização em que você trabalha para que desliguem todas as luzes desnecessárias e fontes de alimentação à noite e nos fins de semana.
66. Ajude a convencer pessoas que deitam lixo fora de qualquer maneira, do valor do ambiente limpo.
67. Organize com algum amigos uma limpeza do seu parque local, rio, praia, rua, praça ou recintos desportivos. As nossas crianças merecem crescer em um ambiente limpo e saudável.

*******************************************************************************************************************************************

Mensagem publicada inicialmente em 18 de julho de 2011, republicada em 18 de julho de 2018

terça-feira, 17 de julho de 2018

Glifosato: Sorteio de 5 análises gratuitas!

«Quer saber o seu nível de contaminação por glifosato mas o elevado custo da análise é proibitivo? Acabou de ficar disponível um donativo que vai permitir realizar análises gratuitas a cinco voluntários portugueses (adultos). 

Os interessados podem candidatar-se preenchendo o formulário neste link  - o período de candidatura começa às 12h do dia 18 (quarta) e termina às 12h de sexta (dia 20). Se houver mais do que cinco candidatos a escolha será feita por sorteio. 

A única despesa a cargo destes participantes é a do envio da amostra em correio azul nacional.  Por isso vale a pena tentar a sua chance! Aqui uma notícia sobre esta iniciativa da Plataforma Transgénicos Fora.»

Fonte: email  do grupo "Os transgénicos em Portugal e no mundo" do Grupos do Google.

Para saber mais veja aqui ou  visite: https://www.stopogm.net/analises-glifosato-portugal

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Quer saber se está contaminado pelo herbicida glifosato?

«Conhece o Glifosato? Poucos conhecem, mas é o pesticida sintético mais usado no país e no mundo (em Portugal é vendido sob vários nomes: Roundup, Spasor, Tornado, Montana, Touchdown, etc). Durante décadas pensou-se que o glifosato desaparecia rapidamente após aplicação e portanto não estava presente na água nem na comida. Acontece que, nos últimos anos, começaram a ser feitas análises a voluntários de diferentes países europeus e verificou-se que muitos estavam contaminados por glifosato. O problema é grave, pois o glifosato causa cancro em animais de laboratório e, tudo indica, em humanos também.


Infelizmente, em Portugal, as únicas análises disponíveis (realizadas em 2016) apontam para valores dezenas de vezes acima da média europeia. Ninguém sabe porque é que estamos tão contaminados, e não parece haver pressa em saber: as câmaras e juntas de freguesia continuam a pulverizar ruas e parques com glifosato mesmo sabendo que estão a expor a população, as empresas de águas ignoram as recomendações e não testam a água, os hipermercados vendem glifosato livremente, os Ministérios da Agricultura e do Ambiente não preparam alternativas para os agricultores...

Quer saber se está contaminado? A Plataforma Transgénicos Fora (http://stopogm.net) está a organizar, até 21 de julho de 2018, a recolha e envio para um laboratório na Alemanha de amostras de urina dos portugueses interessados em saber o seu nível de contaminação. Cada análise tem o custo de 78,20 euros. Estes resultados irão mostrar quanta contaminação existe de facto em Portugal e permitir exigir junto de autarquias e governo que o uso de glifosato seja drasticamente reduzido e progressivamente substituído por alternativas que não prejudiquem a saúde dos habitantes e o ambiente de todos.

Se fizer a análise através desta iniciativa a Plataforma Transgénicos Fora envia-lhe, junto com o resultado, uma explicação simples do seu significado, uma comparação (anónima) com os resultados dos outros participantes e algumas sugestões para acelerar a descontaminação do seu organismo (e da sua família). Daqui a uns anos o glifosato vai acabar por ser oficialmente proibido (já poucos duvidam disso) mas até lá temos de ser nós, os cidadãos, a tomar a iniciativa. Cada análise que for feita vai ajudar a Plataforma a defender um Portugal livre de glifosato e também será usada (com autorização, claro) para o primeiro estudo científico sobre este silencioso problema de saúde pública no país.

Vai participar? Leia o folheto anexo (ou descarregue-o em https://tinyurl.com/analisesglifosato) e inscreva-se em https://www.stopogm.net/analises-glifosato-portugal - se tiver dúvidas contacte a Plataforma Transgénicos Fora através do email info@stopogm.net (o prazo é mesmo 21 de julho... não perca esta oportunidade!).

Infelizmente a Plataforma Transgénicos Fora não tem fundos próprios que lhe permitam financiar as análises (em 2016 a Plataforma recolheu donativos para pagar as análises). Ao mesmo tempo sabemos que 78,20 euros é muito dinheiro para o bolso da maioria das famílias. Por isso fazemos um apelo à auto-organização e conjugação de esforços em associações, bairros e comunidades locais. Para saber o que se passa ao certo no país são necessárias muitas análises e só juntos conseguimos!»

Instruções de participação e mais informações em https://www.stopogm.net/analises-glifosato-portugal


sexta-feira, 6 de julho de 2018

O Decrescimento vem ao Porto

No sábado, dia 7 de julho, 2018 o  Decrescimento vem ao Porto, evento promovido pela Associação Campo Aberto, e de  grande interesse para quem se preocupa com a Sustentabilidade, 

Será apresentada a «Rede de decrecemento Eo-navia, Galiza i O Bierzo» e do 1º Congresso do Decrescimento, que decorrerá em outubro, e haverá uma conversa/debate sobre "a grande armadilha em que se tornou esta sociedade". 

Programa:

16h, no Espaço Gazua (Porto):

Apresentação da «Rede de decrecemento Eo-navia, Galiza i O Bierzo» e do 1º Congresso do Decrescimento.
Debate sobre bio-regiões, redes de resiliência e organização de iniciativas de decrescimento, com Álvaro Fonseca, Iolanda Teijeiro Rey e Miguel Anxo Abraira.

21h30, no Gato Vadio (Porto):

O decrescimento: escolha colectiva ou inevitabilidade? Um debate com Jorge Leandro Rosa, Miguel Anxo Abraira e Iolanda Teijeiro Rey.

Fonte e mais informação aqui

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Cidade+ (5ª edição) no Porto

Este fim de semana, dias 7 e 8 de julho 2018, decorre a  5ª edição do  CIDADE+,  nos Jardins do Palácio de Cristal e no auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garret, Porto


«O CIDADE+ é um evento anual gratuito, de iniciativa cidadã, que celebra a Sustentabilidade e o Ambiente!  
...
Serão dois dias de conferências, conversas, oficinas, aulas abertas, exibições, concertos, reflexões e partilha de experiências à volta do tema da Sustentabilidade.»

Fonte, programa, inscrições e mais informações em https://cidademais.pt/