segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Anti-progresso

Num mundo em que as multinacionais cada vez tem mais poder, e que ainda terão mais se os malditos acordos de comércio livre (TTIP, CETA, TISA, ...) não forem impedidos;

Imagem obtida aqui (landgrabbing)
Multinacionais essas que contribuem para a acumulação de riqueza em cada vez menos pessoas; 

E para destruir por dentro a essência da democracia, ao dominarem os políticos que deviam representar o povo, mas que afinal  as defendem;

Em que o anti-progresso, o processo de enriquecer os ricos e empobrecer os pobres, é chamado de "progresso";


Vejam o emotivo testemunho de Sophy, do Camboja, o desespero de se ver despojada de suas terras e do seu trabalho, e a revolta contra aqueles que enriquecessem à custa da miséria e infelicidade dos outros:


E recordem também o testemunho de Pepe Mujica.

Se ainda não viram o filme HUMAN (2015) de Yann Arthus-Bertrand, não deixem de ver estes 3 filmes essenciais para conhecer mais um pouco da alma humana.

sábado, 22 de outubro de 2016

Ajude a mapear as plantas invasoras - Erva-das-Pampas

Nesta altura que ainda está em flor, ajude a mapear a erva-das-Pampas, planta exótica e invasora em Portugal, também conhecida por penachos ou plumas (Cortaderia selloana).

As espécies invasoras são uma ameaça à biodiversidade,  levando ao perigo de extinção espécies autóctones e causando o efeitos negativos a nível ambiental, económico, e na saúde pública. Assim, partilho aqui o pedido de ajuda para o mapeamento da espécie invasora Cortaderia selloana.

«Há por aí cidadãos-cientistas?

Precisamos de ajuda de cidadãos-cientistas para mapear a invasora erva-das-Pampas. Mas o que são plantas invasoras? Plantas invasoras são plantas que vieram de outros locais do mundo (exóticas), adaptaram-se muito bem no nosso território, e hoje em dia reproduzem-se e dispersam pelos seus próprios meios para longe dos locais onde foram introduzidas pelo Homem, causando impactes ambientais e económicos negativos.

Entre as piores plantas invasoras em Portugal, encontra-se a erva-das-Pampas, também conhecida por penacho ou plumas. Nesta altura do ano, esta espécie está em flor pelo que é mais fácil distingui-la na paisagem e vê-la onde geralmente não vemos. Por isso, é a altura ideal para pedir a ajuda de todos para a colocar no mapa de avistamentos que temos no invasoras.pt – este mapa é uma plataforma de ciência-cidadã em que contamos com a colaboração de todos os cidadãos para construir o mapa das plantas invasoras em Portugal.

Quem pode colaborar?  
Todos! Todos podem ser cidadãos-cientistas ao ajudar a recolher informação sobre a localização das plantas invasoras.  ...»

Veja como pode ajudar (fonte e mais informação) em: http://invasoras.pt/vamos_colocar_a_erva_das_pampas_no_mapa/

Para mais informação, contactar invader@uc.pt

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

MOBILIZE - o filme em Famalicão dia 21/10

Não as vemos mas estão em todo lado e são utilizadas constantemente por todos nós.  Será que estamos seguros no meio das radiações? 


 MOBILIZE - Um filme sobre a radiação dos telemóveis 

Dia 21 de outubro de 2016 (sexta) às 21h30. Na Casa do Território, Parque da Devesa, Vila Nova de Famalicão. Gratuito, entrada livre

Sessão AMBIENTAR-SE apresentada pela Associação Vento Norte, com a participação via videoconferência de Paulo Vale, licenciado e doutorado em Biologia, do MOPPE, Movimento para a Prevenção da Poluição Electromagnética.

Sinopse: «Mobilize é um documentário de investigação que explora a longo prazo os efeitos de radiação do telemóvel na saúde, incluindo tumores e infertilidade. Examinando as mais recentes pesquisas científicas e os esforços legislativos, Mobilize ilumina como o mundo financeiro corrompe a saúde pública. O filme apresenta entrevistas com inúmeros médicos, políticos, pacientes com cancro, especialistas em tecnologia, os principais associados de telecomunicações, e políticos proeminentes. Eis o resultado de mais de 3 anos de trabalho a escutar e estudar a opinião de quem percebe do assunto.»

"Mobilize - A movie about cell phone radiation",  2014, EUA, 89 minutos, de Kevin Kunze

As sessões AMBIENTAR-SE são uma parceria entre o Município de Vila Nova de Famalicão (Parque da Devesa) e instituições locais ligadas à proteção do ambiente, que constam na exibição de um filme de tónica ambiental com debate no final (em 2016, são na terceira sexta-feira do mês).

Trailer:

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Ecorâmicas 2016 - Eco-ativismo (Guimarães, 27 a 30/10)


«Desde 2013 que a AVE - Associação Vimaranense para a Ecologia -, em parceria com outras entidades locais e com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães realiza, no último fim-de-semana de outubro, as Ecorâmicas. Este evento consiste numa mostra de cinema documental sobre ambiente e sociedade, complementado com outras atividades. Este ano elegeu-se o Eco-Ativismo como tópico de discussão. A iniciativa é desenvolvida para o público em geral mas dispõe de um dia, com programa dedicado aos mais jovens, acessível apenas às escolas.

A programação iniciar-se-á no dia 27 de outubro com a exibição do filme "Amanhã", vencedor do César de Melhor Documentário de 2016, em parceria com o Cineclube de Guimarães. O dia 28 será dedicado às escolas e, no fim-de-semana, serão exibidos vários documentários, intercalados por tertúlias, que contarão com a presença de convidados ativistas na reflexão sobre as sessões.

Gostaríamos de contar consigo em alguma sessão ou, quem sabe, em todas as sessões deste evento, pois não irão faltar motivos de interesse para participar! Tem muito por onde escolher. Consulte abaixo os detalhes das Ecorâmicas 2016:
Esperamos por si entre 27 e 30 de outubro, no Auditório da Fraterna (Couros)!»


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Parem os negro acordos de comércio livre!



Quem se preocupa com questões ambientais, bem-estar animal, alimentação saudável, direitos do trabalho, direitos do consumidor, ou privacidade na internet, deve estar muito preocupado com os acordos de comércio livre : TTIP , TISACETA e TPP, pois eles implicam uma enorme transferência de poder de pessoas e estados para as grandes multinacionais.

«Se não lutarmos agora contra TISA, TTIP, CETA e outros perigosos acordos de livre comércio, a era verde vai acabar antes mesmo de começar. 
 Estes acordos estão atualmente a ser negociados às escondidas do público.  Juntos, podemos impedi-los. Exigimos um comércio internacional justo que respeite as pessoas e o ambiente.»


Assine a Petição da Greenpeace STOP DARK TRADE!

(Fonte: https://stop-dark-trade.org)

domingo, 9 de outubro de 2016

Paredes de Coura Vegetariana

Paredes de Coura, um município do Alto Minho, está de parabéns por levar a dianteira na promoção do vegetarianismo em Portugal. 


Paredes de Coura Vegetariana - International Congress from COURA SEM PAREDES on Vimeo.

Pelo segundo ano consecutivo, e em colaboração com a Associação Quinta das Águias (ver aqui), um santuário de proteção de animais, em Rubiães, Paredes de Coura, estão a organizar o Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana. Além disso, ocorreu no início de setembro o Green Weekend,  um conjunto de aulas e workshops para promover um estilo de vida sustentável.

A seguir, fica alguma informação sobre o congresso deste ano, e mais abaixo, um vídeo sobre o congresso de 2015


Sábado, 15 de Outubro 2016, Paredes de Coura
Congresso Internacional sobre escolhas alimentares

«As escolhas alimentares têm um impacto muito forte na nossa saúde, no meio ambiente, na economia e no bem-estar animal.

Estarmos plenamente conscientes das nossas escolhas e das suas consequências dá-nos o poder de tomar decisões mais éticas e contribuir para a nossa saúde e para a saúde do planeta. O objetivo do Paredes de Coura Vegetariana é criar uma plataforma de comunicação e partilha de experiências sobre a busca de um estilo de vida mais saudável e equilibrado.

O evento decorre no centro cultural de Paredes de Coura, com abertura no sábado, dia 15 de outubro às 9:30h, e encerramento no domingo, dia 16 de outubro, pelas 17:30h.
O programa inclui um excelente painel de oradores com conhecimento e experiência em diferentes áreas e uma mesa redonda para discussão e respostas a perguntas dos participantes.

As apresentações serão em português e inglês, com tradução simultânea.»

Fonte, inscrições (até 10 de outubro) e mais informação em: https://pt-pt.fievent.com/e/paredes-de-coura-vegetariana/4352495

O programa inclui participação de Kip Andersen, realizador do filme Cowspiracy, e muitos outros nomes que certamente farão deste congresso  mais um sucesso:

  • Ana Galvão (PT) – Personalidade da Rádio e Televisão Portuguesa
  • André Silva (PT) – Membro do Parlamento Português (PAN)
  • Alexandra Teixeira (PT) – Professora do Instituto Universitário de Ciências da Saúde (IUCS) – CESPU in Porto. 
  • Anja Hazekamp (NL) –Membro do Parlamento Europeu (Party for the Animals representando a Holanda)
  • Fiona Oakes (UK) – Maratonista vegana, detentora de 3 records mundiais e directora do Tower Hill Stables Animal Sanctuary
  • Gabriela Oliveira (PT) – Jornalista freelancer, autora de livros de cozinha vegetariana e apresentadora de rubrica na TV com receitas veganas.
  • Heitor Lourenço (PT) – Actor Português
  • Helder Muteia (PT) – Representante da FAO, Food and Agriculture Organization das Nações Unidas
  • Inês Sousa Real (PT) – Provedora dos Animais da Câmara Municipal de Lisboa 
  • Joep Ingen Housz (PT) – Vice presidente da Associação Quinta das Águias 
  • Kip Andersen (USA) – Realizador do filme Cowspiracy 
  • Marc Coloma (ES) – Manager do projecto BCN VegFriendly do Município de Barcelona
  • Maria Teixeira (PT) – CEO da Associação Animais de Rua, moderadora do congresso
  • Sreven Wise (USA) – Presidente da Nonhuman Rights Project, Inc., Advogado especializado em direito dos animais , Professor de Jurisprudência de Direitos dos Animais em várias Universidades de prestígio dos Estados Unidos.
Leia também o artigo no Público (P3), de Andreia Cunha (7/10/2016): "E se o vegetarianismo te escolhesse para mudares o mundo?"



quarta-feira, 5 de outubro de 2016

AMANHÃ, o filme



No documentário AMANHà("Demain", 2015, França), a visão positiva do mundo que queremos e que podemos construir, é apresentada em vários locais com inúmeras iniciativas que, aos poucos, estão transformando, a partir do local, o mundo que herdamos em algo positivo.

O filme, com uma bela banda sonora, divide-se nos capítulos. Agricultura, Energia, Economia, Democracia e Educação, e em todos eles, são contadas histórias reais de um presente positivo que constrói um futuro possível.

Sobre este inspiradpr documentário já aqui se falou anunciando a sua exibição, fica agora o filme completo e legendado em português. A NÃO PERDER! 

(Saiba mais em http://www.leopardofilmes.com/pdf/AMANHA_dossier_de_imprensa.pdf)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

10 mil milhões - o que pomos no prato?

Foi emitido hoje, na RTP3, o excelente documentário "10 mil milhões - o que pomos no prato?" (de Valentin Thurn, Alemanha, 2015).    Está prevista a sua exibição novamente no dia 10 de outubro  às 03:25 na RTP1. A hora é pouco aconselhável, mas recomendo que grave e veja.

Depois de dar voz às grande multinacionais, como a Bayer, que justificam os seus métodos e transgénicos com a fome no mundo, o documentário desmente esta teoria com a realidade, dando voz aos que realmente estão a fazer alguma coisa de real para alimentar os que mais precisam.

Inclui os testemunhos de Rob Hopkins sobre a primeira cidade em Transição (Totnes) e de Mary Clear,  da Comuinidade "Incredible Edible" de Todmorden, ambos no Reino Unido. Mas também muitos outros que merecem ser ouvidos.

Não perca!

Sobre o mesmo assunto, e relacionado também com a compra da Monsanto pela Bayer, recomendo a leitura do artigo de Virgílio Azevedo, no Expresso "A Semente do Mal"


10 Mil Milhões, O Que Pomos no Prato?, RTP3 por LusitanoDocs4

Sinopse:


«Prevê-se que, em 2050, a população do mundo ultrapasdsará os 10 mil milhões. De acordo com a indústria alimentar e uma série de especialistas, este aumento enorme em relação aos sete mil milhões de hoje irá contribuir para uma grave escassez de alimentos. 

Na sua procura por soluções para este problema agudo, o cineasta, autor de best-sellers e auto-proclamado “food fighter” Valentin Thurn viaja pelo mundo em busca de alternativas ecologicamente e economicamente responsáveis ​​aos meios massivos pelos quais a maioria dos nossos alimentos são produzidos atualmente. 

Isso inclui uma visita a um banco de sementes na Índia, onde a população local afirma que as suas próprias variedades de culturas são muito mais resistentes às frequentes inundações do que as culturas geneticamente modificadas de multinacionais como a Bayer e Monsanto.

Na Tailândia, ele visita uma fazenda de insetos. Ele também  segue várias iniciativas privadas e projetos de agricultura urbana nos Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha. Todos aqueles com quem fala, defendem a agricultura de pequena escala e comer alimentos produzidos localmente sempre que possível. De acordo com Thurn, estas são as únicas opções viáveis ​​para resolver os problemas do futuro.»

Fonte: tradução de IDFA
Imagens: http://www.thurnfilm.de/en_doku_10Milliarden.php


*******************************************************************************
Atualização a 21/12/2016: o documentário passou novamente na RTP no dia 20/12/2016, e hoje foi sustituído aqui o trailer pelo vídeo completo.

domingo, 2 de outubro de 2016

Tribunal Monsanto

O Tribunal Monsanto é uma iniciativa internacional da sociedade civil com o objetivo de responsabilizar a empresa Monsanto por violações dos direitos humanos, por crimes contra a humanidade e contra o ambiente (ecocídio). 


«Juízes irão ouvir depoimentos de vítimas e emitir um parecer consultivo seguindo os procedimentos do Tribunal Internacional de Justiça

Em paralelo, uma Assembleia Popular oferece a oportunidade aos movimentos sociais para reunirem e planearem para o futuro que queremos. O Tribunal e a Assembleia Popular irão acontecer entre 14 e 16 de outubro de 2016, em Haia, Holanda.

«A Monsanto é uma das principais empresas promotoras do modelo agroindustrial que contribui, pelo menos, para um terço das emissões mundiais de origem antropogénicas dos gases associados ao efeito estufa. Ela é também, em grande parte, responsável pelo esgotamento dos solos e dos recursos hídricos, pela extinção de espécies e declínio da biodiversidade, e pelo deslocamento de milhões de pequenos agricultores/as em todo o mundo. Este é um modelo que ameaça a soberania alimentar dos povos ao patentear as sementes, privatizando a vida.» 

Quer que a Monsanto e a indústria biotecnológica sejam  responsabilizados pelos danos ambientais e na saúde que têm provocado? Apoie o Tribunal Internacional Monsanto aqui. Saiba mais sobre esta iniciativa em  http://pt.monsantotribunal.org/ e como pode ajudar aqui.

Fonte e mais informação em: http://pt.monsantotribunal.org/