sexta-feira, 29 de junho de 2012

Sustentabilidade e reciclagem - uma visão jovem

Antigamente, a espécie humana vivia em harmonia com a natureza e com o planeta Terra. A certa altura, e especialmente a partir do século XX, esta espécie desatou a comprometer o futuro das gerações seguintes e das outras espécies através do consumo excessivo de recursos e da mania de se destacar da natureza, como se dela não dependesse e fizesse parte. Então, foi preciso inventar um termo que definisse este conceito perdido, e assim surgiu o conceito de Sustentabilidade (1987, no relatório Brundtland), que definia o desenvolvimento sustentável como "o desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades". A partir daí, as definições de sustentabilidade e desenvolvimento sustentável forma inúmeras, umas mais focadas no ambiente, outras na economia, outras na sociedade, outras nestes três pilares e outras ainda abrangendo a justiça social e a solidariedade. Entretanto, a palavra banalizou-se de tal modo, que hoje em dia falar em "sustentabilidade" serve para tudo, até para "embelezar" discursos políticos daqueles que muito contribuem para a insustentabilidade.

Mas o conceito real não desapareceu, ele existe em algumas civilizações a que erradamente chamamos atrasadas (como os indígenas da Amazónia), em novos grupos que praticam permacultura e nas ecocomunidades e comunidades em transição. Existe também, sob várias acepções, mais complexas ou mais simples, na mente e nos comportamentos de pessoas que se preocupam com a preservação da natureza e o futuro das próximas gerações.
Por isso, resolvi publicar o artigo com a visão de sustentabilidade de Alan Barbosa de Araújo, brasileiro de 16 anos de Jaboatão dos Guararapes (Estado de Pernambuco), que aqui deixou num comentário a uma mensagem anterior (as imagens fui eu que introduzi, e foram obtidas na net):

«Uma Vida Mais Sustentável

A "Sustentabilidade" é um tema muito abordado hoje em dia, que busca formas de reduzir o lixo e a poluição do meio ambiente através de ideias simples e facéis de seguir.
Este ano, a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20 está sendo realizada 20 anos depois, após a sua última conferência, a Rio 92. A ONU(Organização das Nações Unidas), busca discutir na conferência, formas de amenizar a poluição e o Aquecimento Global, e um dos seus principais objetivos é lutar por um planeta "mais sustentável".
Nesta concepção, a principal ideia e método é a "Reciclagem", separando o lixo por 4 itens:
* Plástico - Lixeira Azul;
* Metal - Lixeira Amarela;
* Papel - Lixeira Vermelha;
* Vidro - Lixeira Verde;
O termo "Sustentabilidade", pode se referir à "erguer algo", que no caso do nosso planeta, é mantê-lo de uma forma que ajude-o e não prejudique-o. Pode se referir também à "ter habilidade de sustentar algo", que agente adquire através de prática e bons hábitos.
Na Química, o "Alumínio", assim como o "Metal", é considerado um elemento químico, que é derivado do "Ferro" e é indicado por "Al". Enquanto que o "Ferro", por "Fe".
Este componente químico, como sofre um processo de industrialização e é utilizada a química, demora em torno de 3.000 anos para se decompor, diferentemente dos outros materiais, em que a reciclagem é bem mais fácil e reaproveitável.
Recentemente os lixões foram desativados por todo o país, através de um decreto público aprovado pelo Senado Federal. Essa foi uma medida adotada por Dilma Roussef, para não deixar o lixo amontoado pelos centros urbanos, nos aterros sanitários, e para abrir a mente das pessoas sobre a ideia de separar o lixo em seu devido lugar.
A "Sustentabilidade" tem como papel importante preservar a natureza e, sobretudo ajudar o nosso planeta à não ter futuras catástrofes que interfiram na nossa vida cotidiana.»

Antes de mais, Alan, gostei muito do seu texto, e achei a analogia com o "erguer algo", "de forma a ajudar e não prejudicar o nosso planeta", muito inspiradora e muito acertada. Mas, para completar, há umas partes que gostaria de esclarecer:

A reciclagem é sem dúvida muito importante, mas a sustentabilidade vai mais longe, e a redução do consumo (e consequente redução de resíduos) é fundamental para as sociedades que adotaram o estilo de vida consumista.

O que chamamos metal, abrange vários elementos químicos e misturas com elementos metálicos, misturas estas que podem ter ou não ferro; o alumínio é um metal e é um elemento, mas não é derivado do ferro; o alumínio é um metal leve e de excelentes caraterísticas físicas, mas a sua produção industrial é de consumo energético muito elevado (além de ser um recurso não renovável, como todos os metais). Por isso, muito melhor do que reciclar é reduzir o consumo, por exemplo, evitando refrigerantes de lata (evitar refrigerantes é ainda melhor para a saúde, mas sei que não é fácil para quem tem 16 anos).   

Nos 3R (que agora já são mais) dos resíduos, a ordem é importante: primeiro reduzir (o consumo e produção de resíduos), a seguir reutilizar, e por último, reciclar, quando já não é possível reduzir ou reutilizar.

Quanto aos contentores para separação e reciclagem, em Portugal são chamados de ecopontos, e os usos  por cores são diferentes: o azul é para papel e cartão, o amarelo é para embalagens metálicas e de plástico, o verde é para embalagens de vidro, e o vermelho, mais pequeno, o "pilhão", é para recolha de pilhas e baterias usadas (o melhor é usar recarregáveis); há ainda os "oleões", para recolha de óleos alimentares usados, os "electrões" para  eletrodomésticos, e ecopontos para lâmpadas,  mas são menos frequentes, e existem sobretudo nos supermercados. 
Numa pesquisa que fiz em sites do Brasil, vi que o contentor azul era para papel e o vermelho para o plástico, mas não sei se varia de estado para estado ou de cidade para cidade.

Obrigada, Alan, pelo seu contributo, e como dizem vocês aí no Brasil, "valeu"! Está no bom caminho!

3 comentários:

  1. O conceito de sustentabilidade chegou tarde... os donos do mundo já detinham todos os modos e processos de o dominar...

    ResponderEliminar

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.