quarta-feira, 29 de junho de 2011

Colóquio de Transição 6 - sobre a experiência em Totnes

Durante o Verão do ano que passou, coloquei aqui 5 dos vídeos que saíram do colóquio "Transição para uma economia e cultura pós-carbono", que ocorreu no dia 10 de Abril de 2010 em Pombal, e que marcou o arranque das iniciativas de Transição em Portugal, mas não completei a tarefa, pois ainda ficaram a faltar algumas importantes apresentações. 

Não podiam, pois, faltar aqui dois dos vídeos que, no fundo, são os que se debruçam sobre os fundamentos da Transição -  as apresentações de Sérgio e Carmen Maraschin, que falam da sua experiência no Movimento de Transição em Totnes, cidade inglesa onde esta rede arrancou.  Sérgio  apresenta os pressupostos da Transição bem como o exemplo da Cidade de Totnes, de uma forma global, e Carmen apresenta a sua experiência num dos grupos de trabalho - o grupo "Coração e Alma".


Colóquio da Transição 6 Iniciativas de Transição from João on Vimeo.


Colóquio da Transição 7 Transição Interior from João on Vimeo.

11 comentários:

  1. Ai vamos transitar, vamos... quer queiramos, quer não. Vê este artigo de Leonardo Boff:
    http://port.pravda.ru/busines/29-06-2011/31797-crise_capitalismo-0/

    ResponderEliminar
  2. Eu já nem bato mais nos ceguinhos pois sempre que o faço chamam-me logo nomes esquisitos, que tenho de ir ao Pai dos Burros ver o que significam!!!
    Por isso apenas deixo aqui a mensagem:

    Não se preocupem que ESTÁ TUDO BEM!

    ResponderEliminar
  3. Leiam este artigo:

    http://ingenea.gualter.net/?p=355

    sobre a impossibilidade material de pagar dívidas e produzir "riqueza".

    Pois, pois, está tudo bem...vamos TODOS fazer esforços, para pagar com juros elevadíssimos uma dívida acumulada por gestão danosa e falcatruas, não é assim?
    Olhem uma medida fresquinha: corte no subsídio de natal em 50% para quem ganha acima do ordenado mínimo, uauuuuuu! Resta saber se os ordenados astronómicos dos gestores continuará na mesma base e outras coisas do género...

    ResponderEliminar
  4. Oi , adorei o seu blog. Tambem tenho um blog sobre o meio ambiente. Ja estou te seguindo, Me segue tambem: http://conscienciaverdepp2011.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Fada

    Mais um excelente texto de Boff que em breve virá parar a este blogue.

    Vai haver Transição, a bem ou a mal. E cá em Famalicão, parece que há gente que quer transitar a bem, a reunião de ontem à noite foi óptima e deu esperanças :)


    Beijinhos e obrigada

    ResponderEliminar
  6. Voz

    É preciso continuar a alertar, nunca é demais, pois o que está mal também parece nunca ser demais!

    Quanto aos nomes que lhe chamam, não sei, mas se reler o seu comentário no post anterior (aquele em que fala do "o Zé Boi e a Zé Vaca"), não me surpreende muito: acção gera reacção, e em termos humanos, por vezes a reacção não respeita as leis da física, pois embora costume ser em sentido contrário, a intensidade ultrapassa muito a acção...

    ResponderEliminar
  7. Ana Teresa

    Muito bem texto, esse que apontou!
    O capitalismo é a base da podridão e da crise que assola o mundo. Pena é que tantos não vejam isso!

    Obrigada, beijinhos e um bom Domingo

    ResponderEliminar
  8. Consciência Verde

    Obrigada pela visita. Já fui espreitar seu blogue, está de parabéns!

    Até breve

    ResponderEliminar
  9. Deixo aqui uma demonstração de mais um roubo aos trabalhadores:

    Vão retirar ao subsídio de natal (13º mês) 50% para quem ganha acima do ordenado mínimo. Já sabiam, não é?

    Mas se calhar o que não sabem é que o 13º mês faria parte do
    ordenado normal se lhe pagassem "à semana".

    Na Europa, no séc. XIX, pagava-se à quinzena ou à semana. Há 50 anos,
    nas nossas fábricas, ainda era comum o pagamento à semana. O pagamento
    mensal foi instituído como forma de reduzir os custos de processamento
    salarial com os bancos.

    O "13º Salário" foi implementado em Portugal em
    1974, e está mais ou menos institucionalizado em versões locais na
    Europa e América do Sul, mas não nos USA, onde os trabalhadores são
    pagos "à semana" e não "ao mês".

    Como funciona o 13º mês?

    Suponhamos que você ganha 400€ por mês. Multiplicando-se esse salário
    por doze meses, temos ao fim do ano 4.800€.

    400x12 = 4.800
    Quando chega Dezembro, recebe o conhecido "Décimo Terceiro Mês".
    4.800€ + Décimo Terceiro =5.200€ 4.800€ (Salário anual)+ 400€ (Décimo
    Terceiro) = 5.200 € (Salário anual mais o Décimo Terceiro)
    Aparentemente ofereceram-lhe 400€, pelos quais não trabalhou.


    Parece certo. Onde é que está a fraude?

    Se o trabalhador recebe 400€ por mês será razoável pensar que recebe
    100€ por semana, já que o mês tem em, média, quatro semanas.

    400€ (Salário mensal) : 4 (semanas do mês) = 100€ (Salário semanal)

    Continua a parecer certo. Então onde é que está a fraude?

    Explicação:
    A resposta é que lhe roubam uma parte do salário durante todo o ano,
    pela simples razão de que há meses com 30 dias, outros com 31, mas uma
    semana são 7 dias, 4 semanas são 28, não são 30 nem 31, mas o salário
    é o mesmo tenha o mês 30 ou 31 dias, só lhe pagam 4 semanas, ou seja,
    28 dias.

    No final do ano o "décimo terceiro" é apenas o que não lhe foi pago durante o ano, não é um adicional.
    Não venham
    dizer-nos que nos Estados Unidos da América e no Canadá, não pagam o
    13.º mês.

    Lembre-se disto quando lhe tirarem o 13º mês "por causa da crise" como
    se lhe estivessem a tirar um bónus pelo qual não trabalhou.

    Na altura que tomei conhecimento disto, ainda não se sabia desta medida actual.

    ResponderEliminar
  10. Este pequenino filme demonstra o que está errado. Isto vai dar para o torto dentro em breve. Quando a classe média se torna forte, os banqueiros tiram-lhe o poder. É necessário saber, ou lembrarem-se dos contornos da crise de 1929...

    ResponderEliminar
  11. Peço desculpa, mas relativamente ao comentário anterior, sobre o 13ºmês está errado, fui induzida em erro.
    Não se poderá fazer contas a 4 semanas por mês, porque o mês tem 4 semanas e mais dias, não é verdade?
    Que engano um tanto quanto vergonhoso...

    ResponderEliminar

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.