segunda-feira, 30 de Agosto de 2010

Reutilizar Manuais Escolares

No passado dia 18 de Julho foi criada a plataforma 


A ideia é que a plataforma seja um ponto de convergência daqueles que pretendem doar, obter ou trocar livros escolares usados.  Dentro da rede estão a formar-se grupos locais para facilitar a troca e reutilização.
Uma excelente ideia, que carece divulgação, para que funcione devidamente. E as férias escolares estão a acabar, ou seja, está mais que na hora de aderir e divulgar esta rede, e assim reduzir o desperdício de livros e proteger o ambiente.

"Todos os anos nos confrontamos com a quantidade significativa de manuais escolares necessários para as crianças e jovens em idade escolar e universitária. Todos estes manuais (livros), quando estimados, possuem um enorme potencial de reutilização. Por isso, criámos esta plataforma que irá possibilitar a troca, venda, doação ou empréstimo de manuais escolares e universitários segundo o critério de cada pessoa inscrita. O principal objectivo é fomentar uma verdadeira cultura de reutilização em Portugal, uma verdadeira cultura de não desperdício de recursos, uma verdadeira cultura de solidariedade e de respeito pelo meio ambiente." (Texto de Miguel António Albuquerque, da AVE - Associação Verde Esperança)

Se tem livros escolares usados para "despachar" ou se os pretende obter, registe-se na rede Manuais Escolares Usados, adira a um grupo local (ou crie um)  e divulgue o que pretende.

Se não tem ou não precisa, ajude a divulgar na mesma, o planeta merece!

quinta-feira, 26 de Agosto de 2010

Está na hora de passarmos para além do petróleo!

Está na hora de uma nova era... a era pós-petróleo. Entre em acção e diga ao chefe executivo da Cairn Energy para PARAR com as perfurações no Árctico. Junte a sua voz, pois precisamos de muito barulho para mudarmos para uma nova era: "go beyond oil

Veja como pode participar aqui ou aqui.


Go beyond oil from Greenpeace UK on Vimeo.

terça-feira, 24 de Agosto de 2010

Árctico ameaçado

Como se não chegassem os efeitos do degelo causado pelo aquecimento global, ameaçando a sobrevivência do ecossistema, expondo os habitats à ânsia da "navegabilidade" e à pesca destrutiva:

"As alterações climáticas têm vindo a ameaçar cada  vez mais a vida marinha que habita o Oceano Árctico. O aumento das temperaturas, as alterações das correntes e a acidificação dos oceanos estão a afectar este ecossistema pristino. Simultaneamente, o recuar do gelo no pólo Norte tem permitido aos grandes arrastões aventurarem-se por territórios até hoje inexplorados." Fonte: Greenpeace Portugal



Surge a ameaça de exploração petrolífera numa das zonas mais sensíveis do planeta:

Fonte da imagem: Guardian
"Um dos ambientes mais frágeis do planeta corre o risco de se transformar no próximo eldorado do petróleo no mundo. A empresa escocesa Cairn Energy acaba de anunciar oficialmente que encontrou gás e indicadores de petróleo na areia de dois poços que perfura no Estreito de Davis, mais conhecido como o estreito dos icebergs, no sudoeste da Groenlândia. O Esperanza, navio do Greenpeace, está ancorado a dois quilômetros dos poços em sinal de protesto contra a exploração de petróleo no Ártico.  
 Os riscos de abrir poços na região são enormes e não há tecnologia hoje que garanta a segurança da perfuração. O óleo em contato com águas quase congeladas leva mais tempo para se dispersar e, em caso de desastre, poderia envenenar um dos mais importantes ambientes marítimos do mundo, lar de espécies de baleias como a azul e a narwal, ursos polares, focas, tubarões e diversas aves migratórias." Fonte: Greenpeace Brasil




Não terão aprendido com o irremediável desastre da BP do Golfo do México? Quanto mais da vida selvagem e dos equilíbrios do planeta se vai destruir por causa da ganância e do petróleo?

sexta-feira, 20 de Agosto de 2010

Queremos Portugal inteiro uma ZONA LIVRE DE TRANSGÉNICOS

No passado dia 16, divulguei aqui a Resolução da Assembleia da República n.º 104/2010, onde a AR recomenda ao Governo que rejeite a comercialização de arroz transgénico LLRice62.

Seria de todo injusto que aqui não mencionasse outro diploma que foi publicado no Diário da República 3 dias antes, e que é muito mais corajoso e ambicioso: o Decreto Legislativo Regional n.º 15/2010/M, de 13 de Agosto, que declara a Região Autónoma da Madeira zona livre de cultivo de variedades de organismos geneticamente modificados (OGM).

Parabéns à Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira. 

Era excelente que Portugal Continental e os Açores seguissem o exemplo, rejeitando, não só o arroz LLRice62 da Bayer, como a batata  transgénica Amflora da BASF recentemente autorizada pela UE, assim como acabar com o cultivo do milho transgénico MON811 da Monsanto, e de todas as outras espécies geneticamente modificadas que estão em "ensaio" por esse país fora.

Com as espécies transgénicas, o uso de pesticidas aumenta, e matam tudo que não seja a espécie em causa, "desenhada" para tolerar esses químicos tóxicos. No entanto, nos Estados Unidos, onde o cultivo de transgénicos é enorme, a natureza reagiu e estão a aparecer em força super-ervas-daninhas que resistem aos pesticidas e dão cabo das culturas.   E como pensam resolver o assunto? Claro, com a causa do mesmo:  desenvolvendo químicos ainda mais tóxicos. Que acabam onde? a poluir a natureza e na cadeia alimentar!

Vejam o vídeo da reportagem de 2009, ou leiam a notícia recente aqui ou no blogue Bioterra.



O que é preciso é promover a agricultura de espécies tradicionais, que são tantas e tão boas, e a agricultura biológica, e acabar com a ditadura das grandes corporações químicas que produzem os OGM e respectivos pesticidas.

quinta-feira, 19 de Agosto de 2010

Paquistão em crise grave

São cerca de 20 milhões de pessoas afectadas pelas inundações no Paquistão. Ficaram sem casa, não têm água potável nem alimentos, as culturas ficaram estragadas, as doenças propagam-se. A ajuda vai chegando, devagar demais para as necessidades, e não é suficiente. A instabilidade política da região piora ainda o cenário, dificultando a ajuda humanitária .

"Uma catástrofe humanitária de proporções terríveis está assolando o Paquistão. Um quinto do país está debaixo d'água e milhões de pessoas estão desabrigadas e precisando desesperadamente de assistência.
Alguma ajuda humanitária já está a caminho, mas a resposta internacional para este desastre está sendo irresponsavelmente lenta e fraca - a ONU apelou para $460 milhões em assistência vital, mas somente 40% foram entregues. Equipes humanitárias alertam que sem um aumento imediato na assistência, o número de mortos pode escalar dramaticamente." Fonte: AVAAZ

"A ONU lançou ontem um grito de alerta: duas semanas depois do início das inundações no Paquistão, a ajuda é escassa e milhões de pessoas enfrentam o perigo da alta dos preços e de enfermidades mortais. "O dinheiro não chega tão depressa como gostaríamos", disse Maurizio Giuliano, porta-voz das Nações Unidas." Fonte: VEJA

Ajuda ao Paquistão através do WFP aqui. Através da AVAAZ aqui. (imagens da net)

terça-feira, 17 de Agosto de 2010

"A Deriva do Litoral" por Valdemar Rodrigues

Sobre as nossas praias e o risco de serem privatizadas com a nova onda (ou tsunami), não resisto a publicar um excerto do texto do Professor Valdemar Rodrigues, que foi publicado do DN no passado dia 11. Mas leiam o artigo todo, que está óptimo!

Nisso consiste a “Deriva do Litoral”: na destruição do arcaico mas persistente conceito de “domínio público”, e na transformação do (muito) que ainda resta do litoral português em propriedades e domínios de gestão privada, porém devidamente servidos de segurança e infra-estruturas à custa, claro está, do eterno sujeito passivo que é o povo português. Tudo o que se disser diferente disto, usando as habituais técnicas do linguajar economês tecnocrático, não passa de música celestial, anunciando eternos “amanhãs que cantam” mas nunca chegam, e mantendo sempre em nós aquela ansiedade da tartaruga de Zenão, ou do Rio de São Pedro de Moel que, por mais que corram, nunca conseguem chegar a lugar nenhum.  Acordai, escrevia o mestre Fernando Lopes Graça. Acordai antes que seja demasiado tarde. Antes que, daqui a nada,”tenhais de pagar bilhete, ou portagem, para poderdes ir a banhos”.
(...)»

segunda-feira, 16 de Agosto de 2010

Portugal não quer arroz transgénico

Foi publicado hoje no Diário da República:

Recomenda ao Governo que rejeite a comercialização de arroz transgénico LLRice62
A Assembleia da República resolve, nos termos do n.º 5 do artigo 166.º da Constituição, recomendar ao Governo que:
1 — Manifeste claramente junto das instituições europeias a sua posição de rejeição da comercialização do arroz transgénico LLRice62;
2 — Accione a cláusula de salvaguarda e não permita a importação e comercialização deste arroz transgénico em território nacional, caso a União Europeia tome a decisão de a autorizar no espaço europeu;
3 — Apoie a produção de arroz convencional no País e promova o seu consumo, contribuindo para reduzir o défice da balança comercial dos produtos agrícolas.
Aprovada em 22 de Julho de 2010. O Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama."

Valeu a pena o esforço de divulgação e ter participado na acção no Porto em 17 de Abril!  Parabéns à Plataforma Transgénicos Fora!

domingo, 15 de Agosto de 2010

Selo "Blog 100% Verde"

A Érica Sena do blogue Pensar eco para o Selo 100% Verde escolheu este blogue entre os cinco a que decidiu entregar o selo "Blog 100% Verde". Este selo foi criado pelo blogue Diário do Verde, com as regras que podem ser lidas aqui, com o objectivo de reconhecer, dar valor, apoio e prestígio, aos blogues actuantes no meio ambiente, ecologia, e em defesa da natureza" entre blogues de língua portuguesa.

Por isso,  agradeço muito à Érica ter entregue este selo ao "Sustentabilidade é Acção", pois é muito gratificante obter este reconhecimento dos parceiros da blogosfera que se preocupam com o ambiente e a sustentabilidade. Passo agora a distribuir o "selo Blog 100% Verde". A muitos mais gostaria de entregar, mas as regras só permitem cinco. Assim, após uma escolha difícil, em que tive de deixar de fora alguns óptimos blogues, aqui ficam os 5 seleccionados:

Muito obrigada e parabéns à Érica Sena (Pensar eco) que recebeu o selo em primeira mão,  e parabéns à Ana (Um blogue pelo Ambiente), a Mab (O Único Planeta que Temos), ao Men-Ho e a NMM (Econsciência), a M.Sunshine e ao Nelson (A linguagem das folhas) e á Ema Magalhães (365 Coisas que posso fazer...), porque os vossos blogues ajudam, sem dúvida, a tornar mais verde quem os vista. (Peço-vos que antes de distribuirem o selo, se assim o entenderem, façam o favor de ler o texto original com as regras na ligação acima indicada).

Aproveito também para agradecer a Mab de O Único Planeta que Temos e à Ana de Um blogue pelo Ambiente, terem-me lançado o desafio "10 coisas que gosto muito" ou a versão "10 maneiras de me sintonizar com a natureza". É difícil responder a este desafio, pois gosto muito de ver e apreciar belas paisagens naturais, flores e árvores, animais, de caminhar à beira mar ou junto ao rio ou na montanha,de sentir o sol na pele no fim uma tarde de verão, de olhar pela janela para uma tempestade à noite, de sentir a brisa na cara quando está calor, nadar no mar.., não sei por onde escolher. Mas a melhor maneira de me sintonizar com a natureza é sem dúvida respeitando-a, mantendo-a limpa, não perturbando seus equilíbrios, e sobretudo diminuindo muito ao consumo e produzindo muito menos lixo. E passo este desafio à Érica Sena do blogue Pensar eco.

sábado, 14 de Agosto de 2010

10/10/10 - Dia de Acção pelo Clima

Os movimentos 350.org e 1010global preparam um dia de festa e trabalho a nível global para daqui a oito semanas - a 10 de Outubro - com o objectivo de chamar a atenção de todos e dos políticos para a necessidade de reduzir as emissões de gases com efeito estufa, a que chamaram 10/10/10 - Global Work Party ou Festa de Trabalho Global.

Por todo o mundo estão a ser organizadas acções para redução das emissões e eventos para o dia 10/10/10. A melhor maneira de explicar o objectivo, é transcrever o texto de Bill McKibben que consta da página de 350.org, e que deixo mais abaixo, a azul.

Atreva-se a organizar uma acção ou evento na sua localidade. Veja aqui as sugestões, ou use a sua criatividade.  Acabei de criar uma acção para  Vila Nova de Famalicão (veja mais aqui  e registe-se aqui). Faro também já tem lançada uma acção (registo aqui, mais informação aqui). Ainda há muito a fazer.



Tem sido um ano difícil: na América do Norte, petróleo se derramando no Golfo do México; na Ásia, algumas das mais altas temperaturas alguma vez registradas; no Ártico, o mais rápido derretimento de gelo oceânico alguma vez visto; na América Latina, uma quantidade recorde de chuvas vem fazendo derrocar encostas inteiras.

Por isso vamos fazer uma festa.

Marque 10/10/10 no seu calendário. É essa a data. O lugar é onde quer que você viva. E a ideia é fazer alguma coisa que ajude a dar resposta ao problema do aquecimento global na sua cidade ou comunidade.

Estamos chamando isso de Festa Global de Trabalho, com ênfase tanto na “festa” como no “trabalho”. Em Auckland, na Nova Zelândia, vai haver um gigantesco dia de conserto de bicicletas, par a ver se todas as bicicletas da cidade ficam em condições de voltar às estradas. Nas Maldivas, vão montar painéis solares no gabinete do Presidente. Em Kampala, no Uganda, vão plantar milhares de árvores, e na Bolívia vão instalar fornos solares para um gigantesco piquenique carbono zero.

Visto que já trabalhamos no duro para fazer telefonemas, enviar e-mails, petições e protestos para que os políticos se mexam, e eles não têm se mexido rápido o suficiente, agora chegou a hora de mostrar que realmente temos as ferramentas de que necessitamos para enfrentar a crise de clima de verdade.

A 10/10/10 vamos mostrar que temos as pessoas que podem fazer isto – mas precisamos de políticas de energía ousadas por parte dos nossos líderes políticos para fazer isto numa escala que realmente faça a diferença. O objetivo do dia não é resolver a crise de clima com um projeto de cada vez, mas enviar uma mensagem política bem definida: se nós podemos colocar mãos à obra, vocês também podem – no que diz respeito à legislação e aos tratados que tornarão todo o nosso trabalho mais fácil no longo prazo.

Você pode se inscrever para organizar um evento local em www.350.org/pt/oct10

Ou procurar um evento ao qual aderir em www.350.org/pt/map

E não se preocupe com a ideia de estar sozinho nesta festa: já existem 1077 grupos em 109 países de todo o mundo registrados para fazer alguma coisa nesse dia. Nós vamos tricotar tudo junto num poderoso mosaico de fotos, vídeos e histórias de todo o mundo. Você não vai querer perder.

Tem sido um ano difícil – mas pode ser um dia lindo no dez de outubro se todos trabalharmos juntos, e festejarmos juntos. E se fizermos a coisa bem feita, vamos conseguir dar um grande passo na direção das soluções políticas de que precisamos tão desesperadamente.
Em frente!


P.S.—Se você é um pouco tímido, ou se tem dúvidas
se consegue realmente fazer funcionar um negócio desses, veja essas fotos do Dia Global de Ação do ano passado. Houve 5200 manifestações em 181 países, o que quer dizer que teve muita gente como você percebendo como fazer a coisa funcionar!"

quarta-feira, 11 de Agosto de 2010

A história dos cosméticos

Foi com o filme "A História das Coisas"(The Story of Stuff)  que iniciei este blogue em Março de 2009, porque me parece que que explica muito bem a origem de um dos grandes problemas com que nos debatemos actualmente, e que consome este planeta - o excessivo e cego consumismo.

Entretanto, o projecto "The Story of Stuff", criado pela activista Annie Leonard,  já lançou mais três filmes contando histórias de coisas que precisam ser contadas e explicadas. Dois deles já por aqui passaram: "A História do Negócio do Carbono" (The Story of Cap and Trade), em Dezembro de 2009, e "A História da Água Engarrafada" (The Story of Botled Water), em Março passado.
Agora chegou o quarto vídeo, "A História dos Cosméticos" (The Story of Cosmetics), que, mais uma vez, não podem deixar de ver.  Conta a história dos cosméticos nos Estados Unidos da América. por cá, a "história" não deve ser muito diferente. De como  nos vamos "enchendo" de produtos tóxicos e cancerígenos. E só falando de cosméticos, pois com a alimentação a "história" ainda será mais assustadora.

segunda-feira, 9 de Agosto de 2010

Sinais do tempo, sinais do clima

Foram 36 "posts" em que ao longo dos últimos 17 meses aqui se referiu o tema do aquecimento global e das alterações climáticas. Sobretudo apelando a uma mudança de comportamentos com vista à redução de emissões de CO2. 
A luta pela exigência de políticas sérias e justas para o combate às emissões de CO2, ficou gravemente "ferida" com o fracasso da cimeira de Copenhaga. Para aumentar o desânimo, o caso "climategate" serviu bem os interesses dos detentores dos sectores energéticos do petróleo e do carvão ao confundir e baralhar as pessoas.

É incrível como poucos negacionistas do aquecimento global conseguem deitar por terra o trabalho de milhares de cientistas e activistas ao longo de mais de duas décadas. As razões porque isso acontece, não as sei, mas atrevo-me a lançar algumas hipóteses: a) as pessoas preferem não fazer esforços para mudar comportamentos, pelo que preferem acreditar em quem nega o aquecimento global, ou que o mesmo tenha causas humanas; b) os políticos são fracos e estão comprometidos, não com o povo que os elegeu, mas com quem financia as campanhas e outros projectos de "interesse estratégico"; c) as petrolíferas pagam muito bem a alguns cientistas para desmentir o trabalho de seus colegas; ...

Entretanto, novos estudos apontam que as consequências das alterações climáticas ainda são mais graves do que o que concluíram os estudos anteriores. E o planeta está a dar demasiados sinais, basta ler, ver ou ouvir as notícias. São só alguns exemplos recentes:


Inundações no Paquistão
«Número de afectados pelas chuvas no Paquistão sobe para 15 milhões - Mais de 1600 mortos, 15 milhões de pessoas afectadas, 650 mil casas destruídas, pelo menos 550 mil hectares de terra agrícola alagada. As cheias no Paquistão, as piores dos últimos 80 anos, não dão sinais de abrandar» (fonte: Público, 08/08/2010)
«Milhões de crianças paquistanesas precisam de ajuda por causa de inundações - Cerca de três milhões de menores afetados por uma das piores inundações da história do Paquistão precisam de assistência especial, enquanto as águas continuam causando estragos em quase todas as províncias, informou hoje à Agência Efe uma fonte do Unicef(fonte: Agência EFE, 09/08/2010)

Onda de calor e incêndios na Rússia
«Onda de calor na Rússia sem precedentes nos últimos mil anos - O director dos Serviços Meteorológicos russos, Alexandre Frolov, declarou hoje, segunda-feira, que o país nunca conheceu uma onda de calor tão intenso durante os mil anos da sua história. "Desde o momento da formação do nosso país, ou seja, num período de mil anos, nada de semelhante aconteceu do ponto de vista do calor. Nem nós, nem os nossos antepassados fixámos tal coisa", disse em conferência de imprensa. "Trata-se de um fenómeno absolutamente único, não há nada igual nos arquivos das observações", frisou.» (fonte: Jornal de Notícias, 09/08/2010).
«Moscovo declara estado de emergência junto a centro nuclear nos Urais - As autoridades russas declararam o estado de emergência junto ao centro de reprocessamento de resíduos nucleares de Maïak nos Urais. A medida deve-se aos incêndios florestais que lavram na região. Esta é apenas uma de várias instalações nucleares que se encontram em regiões ameaçadas pelos fogos florestais que nas últimas semanas consumem vastas áreas do território russo» (fonte: RTP, 09/08/2010)

Cheias na Europa Central
«Inundações matam na Europa - Os efeitos da forte precipitação estão a atingir uma vasta área que abrange países como a República Checa, a Polónia e a Alemanha. Na República Checa, havia registo de pelo menos cinco mortos e três desaparecidos, que se receia terem morrido afogados. Centenas de pessoas foram retiradas e, além disso, milhares de outras estavam sem electricidade e gás» (fonte: Correio da Manhã,  09/08/2010). 
 «Número de mortos em inundações na Europa Central sobe para dez  -  A inundação atingiu a zona nas fronteiras entre Polónia, Alemanha e República Checa(fonte: TSF, 08/08/2010)


Deslizamentos de terras na China
«Deslizamentos de terras matam no Noroeste da China - 127 pessoas morreram na sequência de deslizamentos de terras causados pelas chuvadas que têm caído no Noroeste da China, anunciou ontem a agência Nova China. 1300 outras pessoas estão dadas como desaparecidas, podendo o número de mortos vir a aumentar. Trata-se das piores inundações no país em dez anos.» (fonte: Diário de Notícias, 09/08/2010)
«Deslizamentos de terras na China - A electricidade foi cortada na maior parte da região, a última a ser atingida pelas chuvas torrenciais, que, desde o início do ano, fizeram mais de 2.100 mortos ou desaparecidos em todo o país e provocaram a deslocação de cerca de 12 milhões de pessoas» (fonte - Euronews, 09/08/2010)
«Deslizamento de terras fez mais de 300 mortos - O balanço das vítimas do deslizamento de terras na província de Gansu, noroeste da China, aumentou para 337 mortos e 1148 desaparecidos, divulgaram hoje os órgãos de comunicação oficiais.» (fonte: DN através de Lusa, 09/08/2010)

Ilha de gelo desprende-se de glaciar da Gronelândia
«Bloco gigantesco desprende-se de glaciar na Gronelândia - Um gigantesco bloco de gelo desprendeu-se do glaciar Petermann Glacier, no norte da Gronelândia. De acordo com um investigador da Universidade da Delaware, citado pela Associated Press, o bloco de gelo mede mais de 260 quilómetros(...) É o maior bloco de gelo que se desprende da Gronelândia desde 1962. » (fonte: TVI24, 07/08/2010)
«"Ilha de gelo" separou-se de glaciar na Gronelândia - Um icebergue gigante, com uma superfície quatro vezes maior do que a ilha de Manhattan, separou-se do glaciar Pettermann, um dos maiores da Gronelândia, cerca de mil quilómetros a sul do Pólo Norte. » (fonte: Euronews, 08/08/2010)
«Ilha gigantesca separa-se de glaciar - Segundo Andreas Munchow, que detectou o evento, a ilha de gelo tem uma superfície de 250 quilómetros quadrados e a altura de um arranha-céus. A água da placa de gelo é equivalente à quantidade necessária para manter durante 120 dias todas as torneiras de abastecimento público nos Estados Unidos.» (fonte: Diário de Notícias, 07/08/2010)

2010 regista temperaturas mais altas dos últimos tempos
«Cinco primeiros meses de 2010 foram os mais quentes em 130 anos - Os cinco primeiros meses de 2010 foram os mais quentes registrados desde 1880, quando começaram as medições, segundo um relatório do Centro Nacional de Dados Meteorológicos americano(fonte: Abril - 05/07/2010)
«Last month was the hottest June recorded worldwide, figures show - US government climate data suggests 2010 on course to be warmest year since records began» (fonte: The Guardian, 16/07/2010)


Vamos continuar a enfiar a cabeça na areia? Ou vamos mesmo mudar comportamentos e exigir aos nossos políticos o mesmo?  Finalizando, ficam as ligações para uma página com conselhos para todos nós: Naturlink - Recomendações Ambientais, e para um artigo com conselhos para os decisores políticos, de Bjorn Lomborg no Jornal de Negócios Online:  Energia Verde Acessível 

Sobre este tema, vale a pena ler o texto integral de Ana Paula Fitas no seu blogue A Nossa Candeia: Do Aquecimento Global à Negligência Política, que assim termina:
 "... por tudo isto é, cada vez mais, urgente, pensar, responder e agir em conformidade perante a questão: estaremos perante uma limitação das capacidades humanas ou, de novo, apenas e só, perante a dinâmica do lucro e do uso que do dinheiro é feito pelas escolhas determinadas pelas redes do poder?"


(imagens obtidas na internet)

quarta-feira, 4 de Agosto de 2010

Mudar a Educação para mudar o Mundo - parte 2

Ken Robinson voltou a discursar no TED sobre a Educação. Se ouviram o primeiro discurso, de 2006 (aqui), vão com certeza querer ouvir este, de 2010. Concordo com ele: a educação não precisa de evolução, precisa de revolução. E transcrevo a sua citação de Abraham Lincoln "Os dogmas de um passado calmo são inadequados a um presente tempestuoso. O nosso presente é extraordinariamente difícil e nós temos de nos elevar com o desafio. Como o nosso caso é novo, temos de pensar de uma nova maneira e agir de uma nova maneira. Temos de nos desenredar e assim conseguir salvar o nosso país". Não percam o vídeo, pois é imperdível, e tem legendas também em português.

segunda-feira, 2 de Agosto de 2010

Transição: E depois do Pico do Petróleo?

Mais uma vez venho apelar à leitura do blogue Transição, de Luís Queirós. Trata-se de um tema central da nossa sociedade: o esgotamento das  fontes  de energia fósseis. Transcrevo apenas dois dos parágrafos do texto, o segundo e o último, e recomendo vivamente que  leiam o texto integral  no original (cliquem aqui ou no título a seguir).

"O Pico do Petróleo
(...)
Esta é, no entender de muitos especialistas, a questão central dos nossos dias. Os combustíveis fósseis são o principal recurso da nossa civilização. Moldaram o nosso modo de vida, alimentam o nosso modelo de crescimento económico, e permitiram a explosão populacional do último século. Porém, tal como aconteceu na Ilha da Páscoa, a Civilização, tal como a conhecemos, poderá não sobreviver ao esgotamento do seu principal recurso.
(...)
O mundo tem pela frente um extraordinário desafio: insistir no esgotado modelo de crescimento contínuo num mundo finito, ou adaptar-se a viver com menos recursos, e com um crescimento mais reduzido ou mesmo nulo. Serão os economistas, educados a raciocinar apenas em contexto de crescimento contínuo, capazes de resolver este dilema?!"

domingo, 1 de Agosto de 2010

Green Blogger Awards

Os Green Blogger Awards são uma iniciativa do blogue LXSustentavel, com o objectivo de reconhecer os melhores blogues portugueses que abordam a temática da sustentabilidade. Pretendem reconhecer mensalmente um post que tenha contribuído para a discussão e consciencialização deste tema, através de uma pre-selecção de 5 posts.

Para a primeira edição, a equipa do LXSustentável escolheu um post deste blogue como um dos nomeados, pelo que aqui fica o meu sincero agradecimento público.

Os nomeados para Julho 2010 são:
  1. Sustentabilidade é Acção: Colóquio da Transição 3 – Situação Energética
  2. Ciência Hoje: Torneira que poupa água desenvolvida em Portugal
  3. Viver Lisboa: Eu ouvi e também quero fazer-me ouvir
  4. 365 Coisas que posso Fazer: Aderir à causa “Buy Handmade”
  5. Cidadania LX: Câmara analisa propostas para inverter abandono dos núcleos históricos
Para votarem, basta fazerem um comentário até ao próximo dia 2 de Agosto (amanhã)  neste post que indique na primeira linha o título do post favorito, entre os 5 nomeados. A todos os que votarem, agradeço. E se votarem neste blogue, uma duplo e enorme obrigada.