domingo, 28 de Fevereiro de 2010

T-Shirts com espírito Criticus

A recente empresa Criticus foi criada com o objectivo de conceber e produzir vestuário com mensagens originais sobre temas diversos. Actualmente, a Criticus tem uma loja física em Braga e uma loja online (www.criticus.pt), e já conta com mais de 200 motivos originais incluídos em oito categorias temáticas. Numa delas, a de Responsabilidade Social, encontram-se mensagens alusivas ao Ambiente, das quais apresento algumas imagens. A criatividade estampada nas mensagens, fez com que divulgasse aqui esta jovem empresa, de Miguel Oliveira e Sónia Lopes, que tem também página no Facebook. Espero tenham sucesso, bem precisamos de iniciativas que façam a diferença.

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Hora do Planeta 2010 - 27 de Março



A Hora do Planeta, ou "Earth Hour", começou na cidade de Sidney, na Austrália, em 2007. Em 2008, a Hora do Planeta tornou-se internacional, e no dia 28 de Março, de 2009, mais de 4000 cidades de 88 países no mundo aderiram à Hora do Planeta. Em Portugal, foram 11 as cidades que aderiram, entre as quais a "minha", Vila Nova de Famalicão, e a capital, Lisboa.

A Hora do Planeta é um modo de manifestarmos, apagando as luzes durante uma hora, que estamos preocupados com a componente antropogénica do aquecimento global e das alterações climáticas e que queremos que os governantes tomem medidas capazes de minimizar as emissões de gases com efeito de estufa para a atmosfera.

No ano passado, o objectivo era a Cimeira de Copenhaga sobre as Alterações Climáticas. O facto de os governantes mundiais (nem todos, claro) estarem mais preocupados com o lucro das organizações que dominam a economia global, levou a que esta cimeira tenha sido um verdadeiro fracasso. Os compromissos assumidos foram apenas por uma parte dos países e absolutamente insuficientes para diminuir as emissões de CO2 e prevenir um aquecimento excessivo para a próxima década.

À parte a Austrália, que já sofre efeitos das alterações climáticas com a seca, os incêndios e as chuvas diluvianas, a maioria dos países afectados e em risco de ser afectados a mais curto prazo pelos efeitos das alterações climática, são os países pobres. E isso parece não afectar os países ricos.

Por isso, não podemos desistir, não podemos deixar de nos manifestar e exigir que sejam tomadas medidas sérias no combate às alterações climáticas. Não se trata apenas de poupar a energia de iluminação de 1 hora, a Hora da Terra é sobretudo uma dessas oportunidades de darmos um sinal.

Vote pela Terra, aderindo à à Hora do Planeta, desligando as luzes no sábado, daqui a 4 semanas, dia 27 de Março, entre as 20:30 e as 21:30h. Registe-se como participante na Hora do Planeta aqui.

Apele aos que governam o seu Município para fazer o mesmo: registar-se na Hora do Planeta e apagar as luzes nessa hora nos edifícios municipais. Divulgue.

quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

Ajudar os Madeirenses que precisam

A natureza em toda a sua força atingiu a Madeira. As consequências, embora os números ainda não sejam certos, já todos as conhecemos das notícias: cerca de 4 dezenas de mortos, dezenas de desaparecidos e feridos, centenas de famílias deslocadas, parte delas tendo perdido a sua casa, centenas de milhões de euros de prejuízo.
Para as famílias das vítimas mortais, apenas podemos enviar palavras de solidariedade, mas nada aliviará a sua enorme e irreversível perda. Para as pessoas deslocadas, desalojadas, e para aquelas que ficaram sem os seus haveres, podemos ajudar de várias formas. Estas são algumas:
  • Donativo de dinheiro (multibanco ou transferência bancária) ou haveres à CÁRITAS Portuguesa, campanha Cáritas Ajuda a Madeira
  • Através dos CTT, que oferecem o envio (transcrevo a seguir parte do site dos CTT):
"Em particular e desde 23/ Fevereiro, os CTT lançam uma campanha nacional de recolha de bens essenciais para envio para a Madeira, no âmbito do seu Programa de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social, com aceitação em todas as 900 Estações de Correio do País. Basta a qualquer pessoa dirigir-se a uma Estação de Correios, pedir a caixa solidária grátis, enchê-la com os bens e marcar como destinatário a palavra MADEIRA.
Não é preciso selo nem mais morada e o envio é grátis. Os CTT tratam de entregar os bens.


As Instituições destinatárias serão a Caritas da Madeira e a Associação Protectora dos Pobres do Funchal, que já informaram estarem a precisar, principalmente, dos seguintes produtos/bens:

- Lençóis
- Cobertores
- Mantas
- Almofadas
- Roupa interior (H/ S e criança)
- Roupa em geral
- Produtos de higiene
- Fraldas
- Leite em pó
- Comida para bébé
- Enlatados"

terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010

Limpar Portugal na SIC

O projecto Limpar Portugal já tem mais de 31 mil voluntários, mas vai continuar a crescer. E vão aparecer muitos voluntários no dia L - dia 20 de Março para ajudar a limpar a floresta portuguesa, e também para ajudar a limpar mentalidades de maus costumes, como o de deitar o lixo ali na floresta onde ninguém vê! Há locais próprios!

Visite o site de Limpar Portugal, registe-se na rede e integre um dos grupos locais. Se já está na rede e ainda não se juntou a um grupo local, faça-o logo que possível, pois só assim poderá acompanhar as actividades e coordenar esforços com o resto dos voluntários.

O vídeo seguinte passou hoje de manhã na SIC, no programa Companhia das Manhãs, e contou com o apoio de 5 actores conhecidos. Mas são cada vez mais as pessoas e instituições a ajudar.

Vamos provar que os portugueses, quando querem, são capazes!

Era uma vez a TERRA

"A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) irá acolher, de 24 de Fevereiro a 10 de Março de 2010, a Exposição “Era uma vez a TERRA”, uma iniciativa da Comissão Nacional da UNESCO e do Comité Português Planeta TERRA, promovida pelo Centro Regional de Excelência para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto, e que decorre na continuação do Ano internacional do Planeta Terra e na Década para a Educação para o Desenvolvimento Sustentável.

No âmbito desta exposição, realiza-se no próximo dia 25 de Fevereiro de 2010, pelas 14h30, no Auditório da CCDR-N (Rua Rainha D. Estefânia, 251, 4150-304 PORTO), uma sessão de inauguração que contará com a presença de João Joanaz de Melo, da Faculdade de Ciências da Universidade Nova de Lisboa, de Paulo Magalhães, dinamizador do projecto Condomínio da Terra, de Marta Pinto, da Universidade Católica Portuguesa e do Centro Regional de Excelência para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto e de Paulo Gomes, Vice-Presidente da CCDR-N."

Participe desta iniciativa! " (Fonte: CCR-Norte)

Programa e inscrições (gratuitas, obrigatórias e até 24/02 às 17.00 horas) aqui.

Babilónia produtiva é dinheiro em caixa!

Antes existia a ideia, e nalguns casos a certeza, que determinada marca era qualidade, fiabilidade e duração prolongada; hoje, em que tudo se quer efémero, cultiva-se uma política que classifico de pastilha elástica: usa-se e deita-se fora, por isso não precisa de ser muito bom o produto! Vem isto a propósito dos problemas que a nipónica Toyota atravessa e que, na expressão dum concorrente, a coloca como apenas mais um fabricante de automóveis. Nunca tive um carro japonês, mas sei que outrora se notabilizavam por "serem feios como o diabo, mas durarem p’ra carago!". Mas agora até a Toyota se arrasta pelas ruas da amargura a recolher milhares e milhares de carros com defeito! Admito estar errado, mas não sei se a procura a todo o custo pela poupança no processo produtivo não tem algo a ver com isto. Desde as peças que vêm de todo o lado do mundo às fábricas que se implantam em países onde a mão-de-obra é formada de forma acelerada, tudo serve.E quem diz a Toyota, diz a AEG que era marca alemã de confiança inabalável e me obriga pelos dias de hoje a andar em bolandas com uma máquina de lavar que nem a sua assistência técnica autorizada consegue descortinar porque só funciona quando ... lhe apetece. É AEG, mas foi feita num país de Leste e espreitando lá para dentro já vi que, pelo menos, uma peça veio da China e outra de Singapura. Vai-se a ver e aquilo é tudo falta duma peça tradutora que ponha ordem na Babel que vai dentro da máquina! Por isso, quando soube que a ECCO que se foi daqui para a Indonésia, levou uma minha prima que fala português (e, e …) para ensinar as locais que naturalmente não falam português a fazer calçado, risquei logo a marca ...
Contudo, esta babilónia produtiva traz outros inconvenientes pois para além dos custos que acarreta para os consumidores e produtores, também sacrifica sobremaneira os recursos naturais pois muitas peças e componentes são hoje em dia programados para durarem x horas ... findas as quais, acabou.
Outro truque que começa a ser usado é, por exemplo, como descobri com a minha AEG que o temporizador pode ser comprado por qualquer um e até colocado, mas apenas a assistência técnica autorizada o sabe programar para fazer trabalhar a máquina; ou ainda que qualquer problema na cuba implica destruir a mesma porque vem blindada. Tudo isto porque a primeira peça custa só por si cerca de 120,00€ e a segunda mais de 200,00€. Quem disse que as grandes companhias são como o pirata Barba Negra errou ... são piores!

sábado, 20 de Fevereiro de 2010

A Sociedade Mundial da Cegueira - Leonardo Boff

O texto que se segue é de Leonardo Boff, teólogo escritor e professor universitário brasileiro, e encontrei-o no seu site http://www.leonardoboff.com/. Leiam com atenção.


"A Sociedade Mundial da Cegueira


O poeta Affonso Romano de Sant'Ana e o prêmio Nobel de literatura, o português José Saramago, fizeram da cegueira tema para críticas severas à sociedade atual, assentada sobre uma visão reducionista da realidade. Mostraram que há muitos presumidos videntes que são cegos e poucos cegos que são videntes.

Hoje propala-se pomposamente que vivemos sob a sociedade do conhecimento, uma espécie de nova era das luzes. Efetivamente assim é. Conhecemos cada vez mais sobre cada vez menos. O conhecimento especializado colonizou todas as áreas do saber. O saber de um ano é maior que todo saber acumulado dos últimos 40 mil anos. Se por um lado isso traz inegáveis benefícios, por outro, nos faz ignorantes sobre tantas dimensões, colocando-nos escamas sobre os olhos e assim impedindo-nos de ver a totalidade.

O que está em jogo hoje é a totalidade do destino humano e o futuro da biosfera. Objetivamente estamos pavimentando uma estrada que nos poderá conduzir ao abismo. Por que este fato brutal não está sendo visto pela maioria dos especialistas nem dos chefes de Estado nem da grande mídia que pretende projetar os cenários possíveis do futuro? Simplesmente porque, majoritariamente, se encontram enclausurados em seus saberes específicos nos quais são muito competentes mas que, por isso mesmo, se fazem cegos para os gritantes problemas globais.

Quais dos grandes centros de análise mundial dos anos 60 previram a mudança climática dos anos 90? Que analistas econômicos com prêmio Nobel, anteviram a crise econômico-financeira que devastou os países centrais em 2008? Todos eram eminentes especialistas no seu campo limitado, mas idiotizados nas questões fundamentais. Geralmente é assim: só vemos o que entendemos. Como os especialistas entendem apenas a mínima parte que estudam, acabam vendo apenas esta mínima parte, ficando cegos para o todo. Mudar este tipo de saber cartesiano desmontaria hábitos científicos consagrados e toda uma visão de mundo.

É ilusória a independência dos territórios da física, da química, da biologia, da mecânica quântica e de outros. Todos os territórios e seus saberes são interdependentes, uma função do todo. Desta percepção nasceu a ciência do sistema Terra. Dela se derivou a teoria Gaia que não é tema da New Age mas resultado de minuciosa observação científica. Ela oferece a base para políticas globais de controle do aquecimento da Terra que, para sobreviver, tende a reduzir a biosfera e até o número dos organismos vivos, não excluidos os seres humanos.

Emblemática foi a COP-15 sobre as mudanças climáticas em Copenhague. Como a maioria na nossa cultura é refém do vezo da atomização dos saberes, o que predominou nos discursos dos chefes de Estado eram interesses parciais: taxas de carbono, níveis de aquecimento, cotas de investimento e outros dados parciais. A questão central era outra: que destino queremos para a totalidade que é a nossa Casa Comum? Que podemos fazer coletivamente para garantir as condições necessárias para Gaia continuar habitável por nós e por outros seres vivos?

Esses são problemas globais que transcendem nosso paradigma de conhecimento especializado. A vida não cabe numa fórmula, nem o cuidado numa equação de cálculo. Para captar esse todo precisa-se de uma leitura sistêmica junto com a razão cordial e compassiva, pois é esta razão que nos move à ação.

Temos que desenvolver urgentemente a capacidade de somar, de interagir, de religar, de repensar, de refazer o que foi desfeito e de inovar. Esse desafio se dirige a todos os especialistas para que se convençam de que a parte sem o todo não é parte. Da articulação de todos estes cacos de saber, redesenharemos o painel global da realidade a ser compreendida, amada e cuidada. Essa totalidade é o conteúdo principal da consciência planetária, esta sim, a era da luz maior que nos liberta da cegueira que nos aflige."

Leonardo Boff

quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

O Dr. Fernando Nobre é nosso... do Povo português!

Eu como cidadã, colaboradora deste blogue e apoiante à candidatura à Presidência da República de Dr Fernando Nobre, transcrevo aqui um texto esclarecedor de Orlando Castro do Alto Hama. Com os meus agradecimentos ao autor.
O Dr. Fernando Nobre, não é dos Partidos Políticos, é nosso, do Povo Português!

«Um povo imbecilizado e resignado?

Começam, como é natural em Portugal, as enxurradas de críticas à candidatura de Fernando Nobre à Presidência da República. Se ele ganhar, como espero e desejo, grande parte (talvez até a totalidade) dos seus críticos vai dizer que sempre esteve com ele. O nanismo intelectual, que sobra em Portugal, é mesmo isso.

O Alto Hama apoia Fernando Nobre porque os portugueses têm de deixar de ser “um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas”.

O Alto Hama apoia Fernando Nobre porque os portugueses têm de deixar de ser “um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta”.

O Alto Hama apoia Fernando Nobre porque em Portugal tem de deixar de existir “uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, não discriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima, descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação, da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro”.

O Alto Hama apoia Fernando Nobre porque em Portugal é preciso acabar com “um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e este, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do País. A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas”.

O Alto Hama apoia Fernando Nobre porque em Portugal têm de acabar os “partidos sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se malgando e fundindo, apesar disso, pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar”.»

Nota: As expressões entre aspas são de Guerra Junqueiro, "Pátria", 1896.»

Obrigada Orlando, meu Mensageiro da Verdade.

quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010

Como será a saúde das nossas crianças?

Nada deve influenciar mais a nossa saúde do que aquilo que comemos ou que respiramos. Desde há um século, o modo de produzir alimentos tem vindo sucessivamente a integrar cada vez mais o uso directo ou indirecto de produtos químicos que acabam por afectar a saúde, uns mais outros menos. Sempre com vista à produção em larga escala, com "aceleradores" de crescimento, e com o objectivo geral que move este mundo - maximizar o lucro. Como se não chegasse essa parafernália de produtos químicos, querem-nos impor agora os transgénicos, cujos efeitos nem sequer foram devidamente estudados ou "testados". Se é verdade que a esperança média de vida está a subir na nossa geração, também estão em escalada um número de doenças graves que afectam cada vez mais população, e em faixas etárias mais baixas. A saúde das próximas gerações será provavelmente pior que a nossa. O que dirão as nossas crianças no futuro? Vejam o vídeo abaixo.

A menina da foto chama-se Carmen, tem 5 anos e sofre de leucemia. Felizmente já encontrou um um dador de medúlea óssea compatível, mas muitos como ela ainda não. No seu blogue Carmenzita, pode ver as datas de colheitas de sangue para potenciais dadores. 



Acrescentado em 20/03/2013: Filme completo e legendado em http://youtu.be/Ia9bL_PiLu8

sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2010

Jon Stewart e a "Unusually Large Snowstorm"

The Daily Show With Jon StewartMon - Thurs 11p / 10c
Unusually Large Snowstorm
www.thedailyshow.com
Daily Show
Full Episodes
Political HumorHealth Care Crisis
Esta semana, a zona leste dos Estados Unidos da América tem sido fustigada por fortíssimas tempestades de neve, afectando severamente a vida das pessoas. Alguns negacionistas do aquecimento global têm aproveitado a situação para dizerem que tal comprova a inexistência de aquecimento global. Em relação a este tema, gostaria de indicar o blogue "ambio", onde o assunto tem sido discutido com seriedade e de forma esclarecida.

Mas hoje, e porque já estamos a entrar em época de Carnaval, não resisti a deixar-vos com uma paródia excelente que passou no dia 10/02/2010 no Daily Show do Jon Stewart (nos EUA). Programa que vejo sempre que posso (na SIC Notícias, por volta das 20.10, à semana).

quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2010

Ecosia - motor de busca amigo da floresta tropical

A WWF juntamente com a Bing e a Yahoo, desenvolveram um novo motor de busca da Internet mais ecológico que ajuda a proteger a floresta tropical - o Ecosia. A electricidade usada nos seus servidores é de fonte renovável, e 80% do dinheiro arrecadado pela publicidade reverte para o programa de protecção da Amazónia da WWF (Parque Nacional do Juruena). É fácil de instalar e tem um desempenho razoável - tenho usado como motor de base, mas de vez em quando tenho de recorrer ao concorrente Google para certas pesquisas, que aliás, tem acesso rápido a partir da barra do Ecosia. Só começando a ser mais usado este motor poderá ser aperfeiçoado. Cada pesquisa web salva cerca de 2m² de floresta tropical gratuitamente - e vai-nos informando da área em causa.

terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

Durão Barroso quer IMPOR transgénicos na UE

Nos últimos tempos, tenho andado um pouco mais incidente no tema dos OGM's e dos transgénicos. Assunto que me preocupa, que muitas dúvidas levanta e que tantos malefícios implica para a saúde das pessoas, dos animais, do ambiente, e da agricultura. Um crime contra a biodiversidade. Falei em Alimentação - A vida fora de controlo, em Contra os transgénicos, mais ao de leve em A Falta de Ética Compensará Até Quando?, e no último "post" - Contrato Tácito que Aceitamos - Ou Não? o assunto também é abordado no vídeo.

Fiquei, pois, demasiado indignada quando me apercebi da notícia que saiu ontem no Público e no Ecosfera:


Segundo a notícia, Durão Barroso está a aproveitar a oportunidade dada pela "partida do grego Stavros Dimas, comissário do Ambiente que se opunha à cultura dos OGM", e aí está ele a defender os interesses da enorme corporação Monsanto, aquela que "ganhou" o prémio da falta de ética, lembram-se? E a BASF também está envolvida com a sua batata transgénica.

Para ser sincera, até me custa a acreditar nesta barbaridade - impor OGM a uma Europa que não os quer? De quem está Durão Barroso a defender os interesses? da Monsanto? de uns poucos agricultores ansiosos por empobrecer, nem sequer alegremente?

Queremos uma Europa livre de OGM! E o mundo também!

domingo, 7 de Fevereiro de 2010

O contrato tácito que aceitamos - ou não?

É importante que se veja este vídeo. Está em francês com legendas em espanhol, mas entende-se bem. O texto que deu origem a este vídeo é de Setembro de 2003, e pode ser lido (em francês) aqui
Para reflectirmos
. Seriamente.



Dedico este "post" à Fada do Bosque.

sábado, 6 de Fevereiro de 2010

Chevron versus Amazônia

Durante décadas, a Texaco (agora parte da Chevron) poluiu a floresta amazónica no Equador com desperdícios da extracção de petróleo. Num processo gigantesco, a população local quer que a Chevron pague indemnização pelos estragos causados. A Chevron diz que já limpou o que tinha a limpar. Mas os prejuízos que provocou no ambiente e na saúde das pessoas estão bem longe de estar "limpos" ou ressarcidos.
Mais informações em TexacoToxico (espanhol) e em ChevronToxico (inglês), na reportagem no programa 60 min da CBS, ou na reportagem resumo em português na Expresso TV.
Vejam o filme que traduz o pedido do povo indígena, leiam o e-mail que a Avaaz enviou (transcrito abaixo) e juntem a vossa voz na petição ao novo presidente executivo da Chevron, John Watson.



E-mail da Avaaz:

"Uma longa batalha judicial entre a Chevron e o corajoso povo indígena da Amazônia Equatoriana está quase chegando ao fim. Os indígenas vem tentando conseguir uma resposta da multinacional em relação aos bilhões de galões de substâncias tóxicas despejadas na floresta.

Se a Chevron for obrigada a pagar bilhões em danos, o caso irá sinalizar o fim da impunidade para empresas poluidoras do mundo todo. Com uma perda iminente, a Chevron lançou uma agressiva campanha de lobby para abafar o processo .

O novo CEO da Chevron, John Watson, sabe que a marca da empresa está ameaçada – então vamos fazer a nossa parte! Assine a petição pedindo para o Watson e a Chevron limparem a sujeira que deixaram no Equador. A petição será entregue a eles, aos acionistas a à mídia americana – clique no link abaixo para agir agora:

http://www.avaaz.org/po/chevron_toxic_legacy/?vl

Nos últimos anos, processos civis como este têm ajudado a mudar as políticas de algumas das maiores corporações do mundo. No entanto, a maior parte das multinacionais de petróleo gasta milhões de dólares todo ano em lobby e relações públicas para mudar leis ambientais e negar suas responsabilidades ambientais e de direitos humanos – e a Chevron é uma das piores.

De 1964 a 1990, a Texaco, pertencente à Chevron, despejou bilhões de galões de lixo tóxico na Amazônia Equatoriana e depois foi embora. Encarando uma derrota nos tribunais, a Chevron tem feito uso de seu poderoso lobby e departamento de relações públicas para intimidar seus críticos a ficarem em silêncio e se esquivar da culpa pelo enorme desastre ambiental e humano causado pela empresa.

A Chevron disse várias vezes que se recusa a pagar pela limpeza da região, mesmo obrigados pelo tribunal, dizendo que lutarão até o fim. A sua última estratégia: pressionar o governo dos Estados Unidos a obrigar o governo equatoriano a abandonar o caso.

Nós não podemos permitir que a Chevron esculache a justiça – vamos gerar um apoio em massa aos povos da floresta , ajudando-os a ganhar esta batalha. Clique aqui para assinar a petição e ajudar a entregar pessoalmente esta mensagem ensurdecedora ao novo chefe executivo da Chevron:

http://www.avaaz.org/po/chevron_toxic_legacy/?vl

Cidadãos do Equador e ao redor do mundo estão se unindo contra uma das empresas mais sujas do mundo. Se ganharmos, isso será mais um passo para um futuro de responsabilidade corporativa, de direitos humanos e ambientais. Vamos juntar nossas vozes e divulgar essa campanha!

Com esperança e determinação,

Luisa, Paula, Benjamin, Pascal, Paul, Alice, Ricken, Graziela e toda a equipe Avaaz

P.S. Essa campanha faz parte de uma iniciativa maior liderada pela Amazon Watch, Rainforest Network e outros aliados de direito ambiental e de direitos humanos ao redor do mundo. Saiba mais: http://www.texacotoxico.org/ "

Amigas poderosas e mais prémios

Do blogue blogcronicasdateresa chegou um simpático prémio, já que a Teresa Santos me nomeou e me enviou o selo "Amiga Poderosa!". Teresa, muito agradeço essa honra, passando agora a cumprir as regras, que são: 1) Postar o selo com o nome e o link do blogue que o ofereceu; 2) Seleccionar 5 amigas que consideremos PODEROSAS e avisá-las; 3) Completar a frase: Sou Poderosa...

A frase que escolhi é a seguinte "Sou poderosa porque todos os dias posso mudar um bocadinho o mundo mudando-me a mim"

E as 5 amigas poderosas a quem vou passar o desafio são:

Fada do Bosque do blogue Oficina do Bosque
Érica Sena do blogue Pensar Eco
Liete Alves do blogue Minha Casa Meu Mundo
Ana do blogue Um Blog pelo Ambiente
Cris do blogue Porque Quiero Más

Haveria mais, mas para não quebrar as regras fico por aqui. Desde já fica aqui registada uma vontade de enviar também para a Ecila do blogue Alice In My Head e para a Jeune Dame de Jazz do blogue Tocando Sem Tocar, mas como me parece que não aderem aos selos da blogosfera, ficam mencionadas como amigas poderoas, sem serem desafiadas. São as menções honrosas :)

Quero agradecer também à Teresa Santos do blogue blogcronicasdateresa o prémio Lobinho, mas como já lhe disse, apenas agradeço, não dando continuidade ao desafio por estar um bocadinho fora do âmbito deste blogue, já que consiste em responder a 26 perguntas de foro pessoal. Teresa, muito obrigada na mesma.


Agradeço ainda ao João Soares do blogue Bioterra, que é já uma referência na blogosfera, o prémio blog Solidário, já enviado em 26 de Novembro passado, e que tardiamente agradeço em público. Mas mais vale tarde que nunca. São muitos os blogues que frequento e que merecem este prémio, mas desta vez, e porque não sei as regras, vou enviá-lo apenas para o blogue

blogcronicasdateresa

da Teresa Santos, porque merece, e também como forma de agradecimento pelos dois selos anteriores.

E já que estou em maré de agradecimentos, agradeço também a todos quanto se fizeram seguidores deste blogue (que já são da ordem das centenas, seguramente muito acima do merecido), a quem nos visita frequentemente e sobretudo a quem participa comentando. E muito obrigada a todos aqueles que são poderosos porque todos os dias mudam um bocadinho para tornar o mundo melhor.

"Aditamento" em tempo (espero que útil): Depois de escrever este post, recebi também o selo "Amiga Poderosa!" da poderosa amiga Ana Paula Fitas do excelente blogue "A Nossa Candeia". Fica aqui o agradecimento pela simpatia, e assim com as amizades nos vamos tornando um pouquinho mais poderosas :) Obrigada Ana Paula Fitas!

sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2010

Sardinha portuguesa com certificado de qualidade

Sabiam que para responder às preocupações sobre a sustentabilidade dos recursos e para valorizar a espécie piscatória no mercado a sardinha capturada na costa portuguesa passou a ter desde meados de Janeiro uma certificação de qualidade?
Quem certifica é o Marine Stewdarship Council que, após quase dois anos, apodou a pesca deste peixe em Portugal como sustentável.
A ideia surgiu também pela necessidade de responder aos anseios dos consumidores de países nórdicos, por exemplo, estão cada vez mais sensibilizados para a destruição que a pesca pode causar nos oceanos.Daí a importância de provar que a pesca da sardinha não era depredadora. Segundo parece, a arte do cerco demora muito tempo dando aos animais uma hipótese, ao contrário do que acontece com outras artes, como o arrastão, que apanha tudo à sua passagem.
Praticada até às 12 milhas, sobretudo no Centro e no Norte, a pesca à sardinha é feita por 160 embarcações licenciadas. Destas, 130 deverão receber a certificação, o que significa 95 por cento do total das capturas.Boas notícias, pois, para os portugueses e a sua indústria conserveira. Claro está que agora também é preciso que a Marinha cumpra o seu papel e ande em cima dos batoteiros. Espanhóis incluídos.

quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

Documentário "Food Inc." nomeado para os Óscares

O filme de Robert Kenner Food Inc está nomeado para os óscares na categoria de melhor documentário. Um filme que conta a história dos alimentos até chegarem ao consumidor.






Sinopse (tradução livre daqui):

"Desde as condições insalubres e cruéis de criação de gado e frangos até à presença de xarope de milho e sódio em muitos alimentos, este documentário aponta o dedo à indústria alimentar americana e analisa as maneiras através das quais as grandes corporações dominam o mercado e afectam a qualidade do que consumimos."

terça-feira, 2 de Fevereiro de 2010

A falta de ética compensará até quando?

Ainda há 4 dias falei aqui da empresa Monsanto, a propósito dos transgénicos (sim, porque falar em transgénicos implica falar na Monsanto, já que esta domina de forma esmagadora este mercado), e seguramente que não por boas razões! Mas nessa altura não sabia, conforme publicado no "The Huffington Post", pela mesma altura, que se tratava da empresa menos ética do mundo. Claro que isto não será bem assim... é apenas a menos ética das 581 grandes multinacionais (os Titãs do Dow Jones), de 18 sectores, que a firma de investigação suíça Covalence avaliou.

Leiam o artigo em português no blogue "Alice In My Head" para saber os critérios usados e mais detalhes, ou cliquem nos links acima para a informação original em inglês.

Classificadas como as 12 mais éticas ficaram: 1º IBM, 2º Intel Corp, 3º HSBC Holdings, , 4º Marks & Spencer, 5º Unilever, 6º Xerox, 7º General Electric, 8º Cisco Systems, 9º Dell Inc., 10º Procter & Gamble, 11º Alcoa Inc. , 12º Pepsico Inc.

E como as 12 menos éticas (da pior para menos pior) : 1º Monsanto Co., 2º Halliburton Company, 3º Chevron Corp. , 4º Freeport-McMoRan Copper & Gold Inc, 5º Philip Morris International Inc., 6º Occidental Petroleum Corporation, 7º Ryanair Holdings plc, 8º Syngenta AG, 9º Grupo Mexico SA de CV, 10º Total SA, 11º Mediaset SpA, 12º Barrick Gold Corporation.

Concluindo, uma empresa dum ramo que tem a ver com a alimentação conseguiu superar em falta de ética as já esperadas do ramo da extracção de minérios e do petróleo. (Imagem da net)