domingo, 29 de Novembro de 2009

F-Gases - os super-gases com efeito de estufa

Os hidrofluorocarbonetos (HFC´s ou F-gases) têm sido cada vez mais utilizados nos sistemas de refrigeração como alternativa aos CFC's (clorofluorocarbonetos), estes prejudiciais à camada de ozono. Infelizmente, são poderosos gases de efeito estufa com longas vidas na atmosfera.



O vídeo é da Greenpeace, bem como a iniciativa da petição para que estes gases sejam também considerados na Cimeira de Copenhaga.

sábado, 28 de Novembro de 2009

Campanha do Banco Alimentar e Dia Sem Compras

«Bancos Alimentares realizam mais uma Campanha de recolha de alimentos em 28 e 29 de Novembro.
(...)
Em 17 regiões do país (Lisboa, Porto, Coimbra, Évora e Beja, Aveiro, Abrantes, São Miguel, Setúbal, Cova da Beira, Leiria-Fátima, Oeste, Algarve, Portalegre, Braga, Santarém, Viseu e Viana do Castelo), cerca de 25 mil voluntários unidos pela mesma causa, estarão à porta dos estabelecimentos comerciais a convidar os portugueses a doarem as suas contribuições em alimentos

«Um dia inteiro sem comprar nada é o desafio que várias organizações lançam aos consumidores no sábado, "Dia sem compras", assinalado em Portugal com iniciativas de rua de reflexão sobre o consumismo desenfreado
(Fonte: ionline)

Acho muito bem que se reflicta sobre o consumismo desenfreado, e acho muito bem que se se crie um "Dia" para reflectir sobre o assunto. Ao comprarmos o que não necessitamos, estamos a contribuir para esgotar os recursos do planeta e simultâneamente para o poluir mais - sem necessidade. É bom que reflictamos mesmo, porque nos incutiram um sistema de vida assim, mas uma sociedade que privilegia a moda e o consumo acima de qualquer coisa, acima do bem do ambiente e da justa repartição dos recursos do planeta, está a dar sérias provas de insustentabilidade ambiental e moral. Reflictamos, pois.

Agora, a coincidência do "Dia Sem Compras" com o primeiro dos dois dias para a recolha de alimentos nos supermercados para o Banco Alimentar Contra a Fome, que há muitos meses está programada, é completamente infeliz. Eu sei que a iniciativa já existe nos EUA há 10 anos (Buy Nothing Day), e que o dia é internacional, mas que não calhou bem, isso não.

Se precisa de ir ao supermercado, não fique indiferente aos voluntários que ali estão a ajudar com o seu trabalho. E se quer aderir ao "Dia Sem Compras", pode ajudar o Banco Alimentar amanhã. Ou através de donativo.

O essencial é mesmo formular uma pergunta antes de comprar: "Eu preciso mesmo?"

quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

Capitalismo: Uma História de Amor


Estreia hoje em Portugal o mais recente filme documentário de Michael Moore, "Capitalismo: Uma História de Amor". Uma história de amor entre o sedutor Capitalismo e uma seduzida, apaixonada e cega América. Já aqui tínhamos falado numa relação semelhante.

Tenciono ver este filme, já que considero o "capitalismo" um dos grandes culpados pelo mau estado do nosso planeta, e já que Michael Moore sabe pegar e expor muito bem os seus temas de intervenção social. Abaixo, fica o trailer, e aqui o cartaz com os cinemas em que está em exibição. Para saberem mais um pouco sobre o filme, para além da sinopse, leiam o texto de Ana Margarida de Carvalho no blogue de cinema da Visão, Final Cut.

quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

História de histórias

Leiam o texto de Ecila no post "O perigo de uma única história" no blogue Alice in My Head, e vejam o filme que lá está até ao fim. São 18 minutos em que a nigeriana Chimamanda Adichie conta uma fabulosa história de histórias, que tal como Ecila diz, vale mesmo a pena ver (tem legendas em várias línguas, inclusive em Português de Portugal e do Brasil).

O poder das histórias e o perigo de uma só história. Eu adorei.

terça-feira, 24 de Novembro de 2009

A origem das espécies - 150 anos

Faz hoje, dia 24 de Novembro, 150 anos que foi editada a primeira edição do livro "A Origem das Espécies", no ano em que faz 200 anos desde o nascimento do seu autor, Charles Darwin.

"A Origem das Espécies, do naturalista britânico Charles Darwin, é um dos livros mais importantes da história da ciência, apresentando a Teoria da Evolução, base de toda biologia moderna. O nome completo da primeira edição (1859) é On the Origin of Species by Means of Natural Selection, or the Preservation of Favoured Races in the Struggle for Life (Sobre a Origem das Espécies por Meio da Selecção Natural ou a Preservação de Raças Favorecidas na Luta pela Vida). Somente na sexta edição (1872), o título foi abreviado para The Origin of Species (A Origem das Espécies), como é popularmente conhecido." (Fonte: Wikipedia)

Tanto Darwin como Lamarck, seu predecessor na teoria evolucionista, pressupunham que o meio ambiente era o veículo fundamental para que ocorresse a evolução das espécies. No processo de evolução natural, muitas espécies foram extintas, muitas outras apareceram, fruto de uma melhor adaptação às adversidades do meio.

Hoje, a grande maioria das adversidades do meio com que as espécies em risco de extinção são confrontadas, são provocadas únicamente por uma espécie: o efeito modificador, desequilibrador e devastador que, sobretudo nos últimos dois séculos, o homo sapiens tem tido no planeta.

A evolução natural levou as espécies desde a origem da vida até ao homo sapiens.
Para onde levará o homo sapiens as outras espécies?

Limpar Portugal na TSF

Hoje, dia 24 de Novembro, entre as 15.00h e as 16.00h, o Projecto Limpar Portugal vai ser o tema do programa "Mais Cedo ou Mais Tarde" de João Paulo Meneses na TSF.
Frequências: http://tsf.sapo.pt/programas/frequencias.aspx
Emissão online: http://www.blogger.com/Emiss%C3%83%C2%A3o%20online:%20http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/EmDirecto.aspx

Registe-se na rede Limpar Portugal e ajude nesta iniciativa. Não é só limpar as lixeiras das florestas num só dia, é também um acto cívico de participação e de consciencialização por um país mais limpo no futuro.

Cerca de 40% dos quase 16 mil voluntários inscritos na rede ainda não aderiram a um grupo local. Se é o seu caso, agora é muito mais fácil encontrar o grupo do seu concelho - verifique na página inicial da rede (http://limparportugal.ning.com/) - é só clicar no distrito e depois no concelho. Só registado num grupo poderá acompanhar devidamente a organização e distribuição de tarefas, ajudar na preparação e angariação de apoios e estar informado das reuniões do grupo.

domingo, 22 de Novembro de 2009

Animais de estimação e o planeta

Uma colega da minha filha mais velha enviou-me o link de um artigo do i-online do passado dia 14, intitulado "Animais de estimação prejudicam o planeta. Será?". Acrescentou, que tem 3 cães e que considera isto um exagero, e que há situações bem mais graves para o meio ambiente. Basicamente, concordo.

Segundo o artigo, o casal de investigadores neozelandeses tem como tese que se gastam muitas toneladas em alimentação dos cães (e gatos), e que por isso a sua pegada ecológica é muito grande. Aqui está um extracto do artigo:
"Robert e Brenda Vale revelam ainda que alimentar um cão sai mais caro ao meio ambiente do que a dieta de um etíope ou de um vietnamita. A solução para salvar o meio ambiente, segundo a teoria do casal Vale, passa pela adopção de outro tipo de animais que não os tradicionais cães, gatos ou hamsters. A aposta mais ecológica são os peixes vermelhos, as galinhas ou os coelhos de estimação. Além de terem um impacto "quase nulo" no meio ambiente, ainda podem ser reaproveitados - ou seja, comidos."

Parece-me também um exagero levantar-se essa questão nesses termos. Não sei se o artigo deturpa ou não a essência da investigação, mas aconselhar as pessoas a substituir cães por peixes ou galinhas parece-me absolutamente ridículo. Eu não tenho cão ou gato de estimação, já tive, conheço muita gente que tem, e posso garantir que são totalmente diferentes dos peixes ou galinhas, quer fisiologicamente, quer na relação que têm com as pessoas.

Isto não invalida que seja verdade que o que muita gente gasta com o seu animal de estimação poderia evitar que morressem à fome, não uma, mas várias pessoas. Assim como o que gasta com o carro, com o aquecimento, com electrodomésticos, com telemóveis, com perfumes, com um monte de compras supérfluas, ... podia ficar aqui a enumerar infinitamente...

Se considero ser necessário que existam pessoas "radicais" para levantar certas questões e para nos obrigarem a pensar, também acho necessário o bom senso.
Os animais domésticos também fazem parte do planeta, da biodiversidade e têm direito à vida. E muitas vezes são eles que ajudam muitas pessoas a terem um pouco mais de felicidade.

Sei que há grandes exageros, de pessoas que gastam imenso dinheiro em luxos para os seus animais; no entanto, há muitas mais pessoas a gastar muito mais em muitos outros luxos desnecessários.

Não precisamos de "abrir mão" dos nossos amigos cães e gatos. Precisávamos era de abrir mão de luxos supérfluos e canalizar o dinheiro que com eles gastaríamos para ajudar a acabar com a fome e miséria neste planeta.

sábado, 21 de Novembro de 2009

Agradecimentos blogosféricos

Este blogue tem sido muito acarinhado por outros interessantes blogues deste universo virtual, mas muito real, designadamente com a atribuição de selos, prémios e desafios, que muito nos enchem de orgulho, embora sem sabermos se os merecemos de facto. Nem sempre é possível publicar atempadamente essa amabilidades, sobretudo pela responsabilidade que acarretam na sua distribuição. São muitos os blogues que nos merecem também esse carinho, uns dedicados ao ambiente, outros dedicados a questões sociais e políticas, ou mesmo de opinião. Fica aqui o nosso sincero agradecimento a todos quantos têm tido a amabilidade de nos indicar, designadamente:

Ao CONSCIÊNCIA EFERVESCENTE pelo selo "Esse blog merece um óscar":



Aos blogues CONSCIÊNCIA EFERVESCENTE, E ESSE TAL MEIO AMBIENTE?, POR UM MUNDO MELHOR, PENSAR ECO, É LÓGICO, MIMIRABOLANTES e FAUNA DO CERRADO E OUTROS ANIMAIS pelo selo "Blogueiros unidos em prol de um mundo melhor":



Ao blogue E ESSE TAL MEIO AMBIENTE? pelo selo "Faça a Diferença":



Aos blogues PENSAR ECO, É LÓGICO, CONSCIÊNCIA EFERVESCENTE e MIMIRABOLANTES pelo selo "Me Ajude a Viver"



Aos blogues PENSAR ECO, É LÓGICO, CONSCIÊNCIA EFERVESCENTE e MIMIRABOLANTES pelo selo "Amizade":



Ao blogue A NOSSA CANDEIA pelo desafio "Um pouco de mim em 5 revelações":



Quero dizer que estou com muita dificuldade nas indicações para os selos. Já nem sei as regras muito bem, mas lembro-me que o selo "Faça a Diferença" é para dar a um só blogue, o que torna ainda mais difícil. O selo "Esse blogue merece um óscar", é para indicar cinco. Os outros, acho que não têm número fixo, mas não sei a certeza. O desafio "Um pouco de mim..." também é para distribuir por 5 blogues, e consiste em completar 5 frases: Eu já... ,Eu nunca..., Eu sei..., Eu quero... e Eu sonho....

Assim sendo, vou distribuir assim:

Selo Esse blog merece um óscar para:
ABIRRITANTE
ADÁGIO
CATHARSIS
CENTOPEIA
NOVO MUNDO
LIVRO DE ANÚNCIOS

Selo Blogueiros unidos em prol de um mundo melhor para:
ADAPTAÇÕES
ALICE IN MY HEAD
ARQUIPÉLAGO DOS ANIMAIS
A ESCADA DE PENROSE
A ESTRADA
BLOGCRONICASDATERESA
CATHARSIS
CHEGATEAQUI
CIÊNCIAS AGORA
CONSCIÊNCIA EFERVESCENTE
CRIAR ALGO POSITIVO ALEGRE INSPIRADOR
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
DIAS IMPERFEITOS
ECONSCIÊNCIA
E ESSE TAL MEIO AMBIENTE?
ESCRITA EM DIA
FAUNA DO CERRADO E OUTROS ANIMAIS
FIO DE PRUMO
FOGUETÓRIO
GREEN SCHOOL
LIGHT
MINHA CASA MEU MUNDO
MIMIRABOLANTES
NA CASA DO RAU
O TEMPO CHEGOU
O ÚNICO PLANETA QUE TEMOS
OFICINA DO BOSQUE
ONDAS 3
PENSAR ECO, É LÓGICO
PLANETA DO BEM
PENSAMENTOS VAGABUNDOS SAFENATURE
SEMPRE JOVENS
SÍNDROMA DE DIÓGENES
TOCANDO SEM TOCAR
VERMELHO COR DE ALFACE
UM BLOG PELO AMBIENTE
VÍTOR CHUVA SHORT STORIES

ABIRRITANTE
A NOSSA CANDEIA
CANÇÕES DA TERRA DISTANTE
COSIMO
ESPAÇO SOLTO
MESA P'RA SEIS
NA CASA DO RAU
OFICINA DO BOSQUE
PENSAMENTOS VAGABUNDOS
RESTOLHANDO

Desafio Um pouco de mim em 5 revelações:

Eu já aprendi que a perfeição não existe mas que a devemos sempre procurar.
Eu nunca achei que a espécie humana fosse a dona do mundo.
Eu sei que o nosso mundo está muito doente.
Eu quero ajudar a melhorá-lo um pouco, por muito pouco que seja.
Eu sonho com a utopia de ele se curar.

E vou desafiar a revelarem um pouco de si os autores dos seguintes blogues:
Parabéns a todos os blogues mencionados neste "post", que apesar de muitos, são blogues que me merecem todo o carinho e atenção. E espero que compreendam que não vá lá avisar, salvo ao que leva o "Faça a diferença", que por ser só a um, não convém quebrar a cadeia. Também, como costumo fazer, não peço que dêem continuidade, fica ao critério da cada um. Obrigada a todos os seus autores por partilharem.

quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Um grão de areia

Na passada quinta-feira, dia 12, saiu no semanário famalicense Cidade Hoje um artigo de Rui Lima dedicado a este blogue, intitulado «Um “grão de areia” para ajudar a informar e a mudar comportamentos», baseado numa entrevista e que começa assim:

"Nasceu em VN Famalicão, em Março passado, um blogue que versa a Sustentabilidade (http://sustentabilidadenaoepalavraeaccao.blogspot.com) do planeta que habitamos. A importância do tema e o trabalho meritório desenvolvido tem suscitado a curiosidade de muitos, ao ponto do blogue ser referenciado no site do Canal Odisseia."

Quero deixar aqui um agradecimento especial ao Rui Lima, director do Cidade Hoje, pela preocupação com este nosso planeta e pela oportunidade dada de divulgar este tema e este blogue. Assim como pelas palavras de alento.

Dada a importância da última pergunta formulada, que me fez reflectir bastante, vou fazer a sua transcrição para aqui, para que os nossos visitantes possam contribuir para descortinar outros motivos e razões. É uma pergunta muito bem pensada, mas de dificílima resposta cabal. Por isso, espero que me ajudem.

"CH: Ecologia, Ambiente, Fome, Pobreza, (Des)Igualdade... Porque é que ainda continua a haver tanta gente pouco preocupada com estes temas?"

"MA: Precisava de um curso de sociologia e outro de antropologia para lhe responder adequadamente mas, mesmo assim, vou tentar dar apenas uma opinião de leiga.

Em primeiro lugar, o grau de egoísmo das pessoas, mais que uma característica inata é, sobretudo, fruto da sociedade. Basta lembrar o Portugal rural de há 30-40 anos, em que a entreajuda era a palavra de ordem e comparar com as grandes cidades actuais, onde pode estar uma pessoa a morrer de fome e solidão na mesma rua onde passam pessoas que vão comprar um par de sapatos a 500 euros, e que nem sequer a vêem.

Depois, só quando estamos conscientes das forças que nos pressionam a actuar de determinada maneira é que conseguimos tomar a decisão de continuar ou não a agir desse modo. Por exemplo, no capitalismo, a economia de consumo e o seu veículo publicidade, impeliram-nos a "criar novas necessidades" e a comprar cada vez mais para as satisfazer. A maioria das pessoas não está consciente dessas forças externas que modelam o seu comportamento, por isso, nem sequer formulam a hipótese de mudar o modo de agir.

No que respeita à preocupação com o ambiente, apesar da crescente atenção, a verdade é que ainda são muito poucas as pessoas que têm a noção da magnitude do problema e do esforço que precisamos de fazer.

Nas escolas já está a ser feito um trabalho louvável na educação para a protecção do ambiente. Mas é preciso também que se alargue o círculo de intervenção à sociedade civil, aos adultos: se as crianças aprendem na escola uma coisa e vêem em casa outra, o resultado não será muito eficaz.

Quanto às questões de natureza social, que para mim fazem parte do conceito de sustentabilidade, a razão fundamental é mesmo o "egoísmo social", resultado da sociedade em que vivemos. Felizmente, neste campo noto sinais de mudança. Há já uma sensibilização maior para a pobreza e para a fome que está por perto, há cada vez mais associações e organizações para ajudar quem mais precisa. Mas é ainda muito insuficiente para responder às necessidades, que, face às crises económica e ambiental, são cada vez maiores. Sobretudo à escala global. A maioria ainda não tem a noção de que há mais de mil milhões de pessoas a passar fome, que há comunidades inteiras na miséria, que morrem 10 crianças por minuto de fome. E esses não têm ninguém por perto para ajudar.

Usa-se muito a desculpa de que o Estado, a ONU ou as Organizações Não Governamentais é que deveriam cuidar dessas situações. Mas nós é que somos o Estado, a ONU e as ONG's."

segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

Aquecimento global

Encontrei este artigo no blogue Universo Paralelo de um jovem cientista português, Dário Cardina Codinha, que nos mostra algumas realidades do Aquecimento Global. Não é costume neste blogue copiar textos de outros blogues... esta excepção é por se tratar de um jovem cientista dedicado a muitas matérias interessantes e dignas de estudo e da nossa atenção. Temos de divulgar, promover e apoiar as nossas "mais valias" humanas e acima de tudo, temos de ter orgulho nos jovens "anónimos" que se preocupam com o futuro da humanidade. São estes cientistas a esperança da nossa geração e das gerações vindouras. Vale a pena uma visita a este blogue, especialmente para quem gosta de ciência e de saber coisas que a muitos de nós, nem nos passa pela cabeça.

Aquecimento Global

"A Terra está a ficar mais quente, a temperatura da superfície aumentou 0,6 graus Celcius nos últimos 100 anos. Mudanças causadas por uma concentração de gases de efeito estufa na atmosfera estão a afectar o ciclo da temperatura? A respeito do degelo dos glaciares no Norte uma recente descoberta afirma que a transformação no Ártico é uma tendência natural ligada à emergência da Pequena Idade do Gelo. Uma concentração de gases de efeito estufa, lançado pelo Homem ajuda a aquecer a Terra. Em apenas dois anos o lago Rochemelon, a 3200 metros de altitude, nos Alpes franceses pode demonstrar a capacidade de influência humana. Em 2001 este lago tinha 600 metros de comprimento, 40 de largura e 19 de profundidade. Desde então as dimensões cresceram 8% no comprimento, 50% na largura e 25% na profundidade.

Aerossóis, Cfc’s e compostos lançados na atmosfera, tanto por fábricas, como pela poluição diária nas cidades, ou também na agricultura tradicional em que se usam pesticidas, praguicidas, estão a afectar em muito o sincronismo biológico. Correntes de ar ascendente dentro de uma nuvem sustentam gotas de chuva enquanto são pequenas. Gases como dióxido de carbono, metano, óxido de azoto entre outros gases fazem com que as gotas cresçam pouco e devagar enquanto a nuvem cresce. Essas nuvens não chegam a produzir chuva. As gotas evaporam, a água com os aerossóis não volta a cair e é levada pelos ventos até ao Atlântico ou Pacífico.

Os anfíbios também são vítimas da poluição. As deformidades em anfíbios como rãs e salamandras começaram em áreas onde grandes quantidades de fertilizantes e insecticidas eram aplicadas. Um dos produtos listados como um dos responsáveis pelas graves deformidades foi o metoprene que foi promovido como substituto seguro para o DDT – pesticida proibido. Também grandes quantidades de ácido retinóico pode desencadear malformações em rãs. Mas a poluição é apenas um dos elementos que o provocam."


Vote pelo Planeta, é a nossa casa, a casa dos nossos filhos e de todas as outras espécies.
Vote pelo Maravilhoso Planeta Azul, antes que se torne Vermelho. Clique no banner abaixo.

sábado, 14 de Novembro de 2009

Petição contra a fome

Este "post" foi copiado do blogue "A Escada de Penrose". Sei que o autor, Rui Herbon, me desculpa, pois além de me encontrar com pouco tempo, e da urgência do tema, não poderia escrever melhor nem de forma mais sucinta.

"Nas vésperas da Cimeira Mundial sobre Segurança Alimentar, a decorrer entre 16 e 18 de Novembro, em Roma, a FAO apelou a uma greve de fome mundial para alertar contra a fome crónica e a ausência de medidas concretas na resolução do problema. O director-geral da organização, Jacques Diouf, e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, levam hoje a cabo as suas 24 horas de greve. Foram feitos apelos directos no mesmo sentido aos líderes mundiais e à população em geral, para que adira ao protesto hoje ou amanhã. Paralelamente foi lançada uma petição online, que está disponível aqui:"



Uma criança morre de fome a cada 6 segundos. Mil milhões de pessoas vivem em situação de fome crónica. Se acha que que esta situação é inaceitável, faça a sua voz ser ouvida, assine esta petição e divulgue.

quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Os portugueses e o ambiente

Na revista Visão n.º 870, do passado dia 5, em edição especial "verde" dedicada ao ambiente, foi publicada uma sondagem (VISÃO/SIC/Gfk/Socinov), feita em Portugal continental com base em 1040 entrevistas.
O resultado foi algo melhor do que o que eu esperava, embora fique muito aquém do que seria desejável. Claro que não passa de uma sondagem, mas pelo menos fica-se com a ideia de que a atitude dos portugueses perante o ambiente está a mudar, mas ainda há muito a fazer para que entendam que é fundamental mudar de hábitos para que possamos deixar este planeta, pelo menos, nas mesmas condições em que o recebemos.
Foram estes os resultados da sondagem (o que sobra para os 100% é NS/NR, ou seja, não sabe ou não responde), transcrevendo da Visão:

  • "Tomar duche em vez de banho de imersão: 84,8% já tomam , 8,4% vão tomar, 3,0% não vão tomar;
  • Separar o lixo para reciclagem: 63,2% já separam , 23.6% vão separar, 7,9% não vão separar;
  • Usar lâmpadas de baixo consumo na iluminação: 61,9% já usam , 26,9% vão usar, 6,3% não vão usar;
  • Usar electrodomésticos com melhor aproveitamento energético: 47,9% já usam , 25,0% vão usar, 15,9% não vão usar;
  • Usar menos os ares condicionados: 28,0% já usam menos, 11,6% vão usar menos, 43,5% não vão usar menos;
  • Usar um carro híbrido ou eléctrico: 2,9% já usam, 13,8% vão usar, 59,4% não vão usar;
  • Preocupam os problemas relacionados com o meio ambiente (poluição, alterações climáticas, camada de ozono e aquecimento global do planeta)? 59,5% muito, 37,3% médio, 0,4% pouco;
  • Deveria construir-se em Portugal uma central nuclear para produzir energia eléctrica? 45,5% não , 35,5% sim;
  • Devia limitar-se a circulação de veículos privados nas cidades em benefício dos transportes públicos? 76,1% sim , 11,2% não;
  • O governo português devia gastar mais dinheiro para proteger o ambiente? 68,5% sim , 15,2% não;
  • Os governos dos principais países estão a fazer o que é necessário para melhorar o ambiente? 34,4% sim , 49,6% não;
  • Sente que o mundo já enfrenta alterações climáticas graves, resultantes da deterioração do meio ambiente? 73,9% sim , 17,7% não;
  • Daria 1% dos seus rendimentos anuais para a protecção do meio ambiente, desde que esse dinheiro fosse bem utilizado? 44,2% sim , 38,5% não."

Na parte final do Jornal da Noite do passado dia 4, na SIC, passou uma reportagem sobre "Os portugueses e o ambiente". Foram apresentados casos em Portugal de dedicação à protecção do ambiente: permacultura, uso de energias renováveis, motos eléctricas.... Abaixo está esse jornal, e a reportagem acontece entre os minutos 51:40 e 65:00. Veja, e fique um pouco mais optimista.

segunda-feira, 9 de Novembro de 2009

Greenpeace

"A Greenpeace existe porque este frágil planeta merece uma voz. Necessita de soluções. Requer mudanças. Precisa de acção."

Há quem lhes chame radicais, fanáticos, e bem pior. Para mim, os activistas da Greenpeace merecem todo o respeito. Empenham-se por causas que são globais, não desistem, lutam sem violência pelos seus ideais, por oceanos vivos e por um planeta em equilíbrio.



"Os princípios e valores fundamentais da Greenpeace reflectem-se em todas as nossas campanhas ambientais, e em todo o mundo. São eles:
  • Prestar testemunho" da destruição ambiental de forma pacífica e não-violenta;
  • Usar o confronto não-violento para elevar o nível e a qualidade do debate público;
  • Não possuir aliados nem adversários permanentes na denúncia das ameaças para o ambiente e na busca de soluções;
  • Garantir a nossa independência financeira relativamente a interesses políticos ou comerciais;
  • Procurar soluções e promover uma discussão aberta e informada sobre as escolhas ambientais da sociedade.
No desenvolvimento das nossas estratégias de campanha e políticas, temos o maior cuidado em reflectir o nosso respeito fundamental pelos princípios democráticos e em procurar soluções que promovam a equidade social global." (Fonte: Greenpeace Portugal)

sábado, 7 de Novembro de 2009

Vamos poupar água!

Todos nós sabemos que gastamos água a mais no nosso dia-a dia. Mas a água potável, é um bem cada vez mais escasso. Infelizmente, as nossas habitações não estão preparadas para um consumo de água sustentável. Com os cilindros e esquentadores para o aquecimento mal localizados e longe dos locais de consumo (quartos de banho e cozinhas), e com as canalizações de água quente não isoladas, o desperdício até chegar a água quente é enorme (ver no blogue O Tempo Chegou). Por isso, vou relembrar aqui algumas dicas para poupar água no dia-a-dia. Com a reportagem da RTP na Praça da Alegria "Como poupar água", que encontrei no blogue Um Blogue Pelo Ambiente, e com dicas referentes ao consumo de água retiradas de Naturlink. E pode ver mais aqui.

Eu sei que todos sabemos. Mas também sei que é muito difícil mudar os hábitos.



Dicas de Naturlink:
  • "Por dia gastam-se muitos litros de água; 10 litros numa descarga de autoclismo, 80 litros num banho rápido, 100 litros numa lavagem de roupa na máquina e 50 litros numa lavagem de louça na máquina. O esforço para poupar água é uma obrigação.
  • De cada vez que utiliza o autoclismo deita muita água fora, desnecessariamente. Tente regulá-lo de forma a poupar água. Se não consegue baixar a bóia, pode pôr um objecto que não flutue no depósito e os gastos de água serão reduzidos.
  • Como descobrir se o seu autoclismo perde água? Ponha umas gotas de corante no depósito e se vir água corada na sanita, sem ninguém ter puxado o autoclismo, é porque existe uma fuga.
  • O caudal de uma torneira é de 11 a 19 litros de água por minuto. Instale um compressor redutor de caudal e poderá reduzir o consumo em 50%.
  • Não deixe correr a água enquanto lava os dentes ou faz a barba, pois abrir e fechar a torneira várias vezes é melhor do que deixar a correr água sem necessidade.
  • Quando se está a lavar feche a torneira enquanto se ensaboa. Poupará muita água.
  • Prefira o duche ao banho de imersão.
  • Uma torneira a pingar durante 24 horas, de 5 em 5 segundos, perde 3 litros de água, o que corresponde a mais de 1000 litros de água por ano. Verifique as torneiras e repare as fugas de água.
  • Só utilize a máquina de lavar louça ou roupa quando estiverem cheias ou se possuírem programas de meia-carga.
  • Para poupar água, não lave a loiça com água corrente, encha o lava-loiça.
  • Proceda à rega das suas plantas de manhã cedo ou ao cair da noite. Nessa altura, a evaporação de água causada pelo Sol é menor, pelo que poupará este recurso.
  • Regue as plantas da casa com a água recuperada da chuva ou com a que sobra na panela depois de alguém ferver ou aquecer vegetais. Esta será mais rica em nutrientes, embora seja necessário deixá-la arrefecer antes da rega.
  • A água é indispensável à existência da vida animal e vegetal. Deve-se evitar poluir a água, talvez começando por não deitar lixo para os rios, lagos e mares."

quinta-feira, 5 de Novembro de 2009

Mais "Hortas Urbanas", faz favor!

A Câmara Municipal de Ponte de Lima criou o projecto "Hortas Urbanas", distribuindo, pelos munícipes interessados, lotes de terreno para cultivo agrícola. Sei que em Guimarães também existe um projecto similar e admito que outros estejam em curso pelo País.
No concelho limiano, mais concretamente na Veiga do Crasto, foi vedada uma área expressamente para a implantação das "Hortas Urbanas", que, nesta primeira fase, disponibiliza 36 lotes, cada qual com uma área entre 40 a 45 metros quadrados.
O projecto já recebeu oito candidaturas, a quem vão ser atribuídos os respectivos lotes, no próximo sábado. Naquelas hortas poderá cultivar-se todo o género de produtos hortícolas, bem como flores. Além do lote de terreno, o Município disponibiliza também um ponto de água destinada à rega das culturas, um abrigo comum para armazenamento dos utensílios agrícolas e um espaço comum para compostagem ou colocação de estrumes. Fornece ainda informação sobre os modos de produção e práticas culturais ambientalmente correctas e um livro que permitirá a comunicação entre os participantes e o Município de Ponte de Lima.
Sendo de aplaudir, esta iniciativa, assim como outras, faz-me pensar porque é que em sede de planeamento urbano e ordenamento do território não se procurou conciliar o betão com a horta; ou a altura do prédio com o verde. Por exemplo, não seria preferível permitir mais um andar em prédios em altura e obrigar a que entre a fachada principal e o passeio existissem manchas verdes? Ou que em vez do miolo do quarteirão ser todo impermeabilizado à medida que se vai construindo, se obrigasse a uma forma de compropriedade onde a área fosse ocupada por equipamentos de lazer, jardins e infra-estruturas que permitissem o aproveitamento de águas pluviais para rega?

quarta-feira, 4 de Novembro de 2009

Marcha Mundial pela Paz em Portugal












A Marcha Mundial pela Paz e Não-Violência está a passar por Portugal. Vila Nova Nova de Famalicão juntou-se a esta iniciativa, conforme referimos aqui, no dia 31 de Outubro. Não sei quantas pessoas participaram, mas estimo que na marcha propriamente dita estariam cerca de mil pessoas, a que se juntaram os ciclistas e os motards. Hoje de manhã foi a vez das crianças do 1º ciclo, conforme podem ver na reportagem da RTP.

Amanhã, dia 5 de Novembro a Marcha estará no Porto, e dia 7 passa por Aveiro. Consulte o programa.



(Fontes: foto da esquerda: Pressenza, foto to da direita: Marcha Mundial, filme: RTP)

terça-feira, 3 de Novembro de 2009

Dia 350

Fica aqui um pequeno filme sobre acções em torno da iniciativa 350. Veja também as fotos do dia 24 de Outubro, dia de acção climática 350.



Falta pouco mais de um mês para a cimeira de Copenhaga sobre as alterações climáticas. Está pronto para juntar a sua voz aos que querem um acordo sobre o clima justo, ambicioso e vinculativo? Se está, assine aqui, e adira à campanha global TckTckTck.