segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

O prémio merecido...

Não, não se trata de um prémio, para este blogue. Agora, é a vez do prémio para os que cometem infracções ambientais.

Saíu hoje a Lei 89/2009, que altera a Lei 50/2006 sobre o regime aplicável às infracções ambientais (já aqui tinhamos falado neste assunto). E a principal alteração é a redução do valor das coimas. Mas há também um prémio para os desobedientes: desobedecer à autoridade passou de contra-ordenação grave a leve. E desobedecer segunda vez, passou de muito grave a grave.

Fica aqui um quadro que fiz, para que melhor se compreenda o teor da alteração.

Os senhores poluidores podem respirem de alívio, e estar mais à vontade para poluir o nosso país, pois as multas, se não prescreverem, vão ser mais em conta!

domingo, 30 de Agosto de 2009

E-waste - lixo tecnológico, crianças envenenadas



No semanário Expresso deste fim de semana foi publicado um artigo "Cemitérios de Tecnologia", de Cristina Pombo, Pedro Cordeiro e Carlos Esteves, sobre lixo tóxico. É relatado o que acontece a aparelhos electrónicos que vão para o "lixo": porque é mais barato, milhares de toneladas de lixo electrónico viajam da América e da Europa para países pobres de África e da Ásia (os custo de deposição na Europa são 100 vezes superiores a levar para África). Aí, são depositados a céu aberto, sem qualquer controle, sem qualquer cuidado ou protecção. Depois, são crianças, muitas vezes forçadas pelos pais, a trabalhar nessas sucatas carregadas de produtos tóxicos, que esmagam os componentes com pedras e os derretem para extrair metais como alumínio e cobre. Neste processo, ainda libertam mais produtos tóxicos para a atmosfera. Poluem o solo, a água e o ar. Envenenam aquelas crianças, mulheres e homens que ali trabalham, e muitas outras pessoas que acabam afectadas.

No caso da Europa, não é legislação que falta. Como sempre, o que falta é o controle e a fiscalização. É preciso vermos. É preciso falarmos. É preciso denunciarmos.

De seguida, o filme da Greenpeace mostra os "processos" a que são submetidos estes resíduos e quais os materiais tóxicos presentes.



Vejam também a reportagem "Digital Dumping Ground" de Peter Klein sobre o que se passa no Gana, um dos países mais afectados pelo lixo tecnológico, na China e na Índia (link: Frontline World).

Pense duas vezes antes de substituir os seus computadores, televisores, telemóveis, etc...  Precisa mesmo?

sábado, 29 de Agosto de 2009

O melhor do mundo

Já dizia Fernando Pessoa que o melhor do mundo são as crianças.

Hoje lembrei-me dessa frase, quando amigas minhas me contavam histórias reais de como as crianças, bem pequenas ainda, as induziam, e exigiam, a separar os lixos para reciclar, a gastar menos energia, a consumir menos água. Com a sua pureza e inocência, as crianças são as primeiras a entender que precisamos de proteger o nosso planeta.

São mesmo o melhor do mundo!

Deixem-nas crescer a ser!

sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

Photoshop das Renováveis em Portugal

Vá a energias renováveis.gov.pt ou consulte um BANCO aderente! Ora nem mais!... está tudo dito!
Quem quer votos, recorre ao photoshop! Maravilha!

Sim somos apologistas das energias renováveis, mas sejamos realistas, por muito que este Governo tenha feito, ou possa vir a fazer, nunca ultrapassarão os 15% dos gastos totais energéticos do País. Somos um dos Países mais dependentes, no campo energético, da Europa, já para não falar de tudo o resto.

Falemos então de poupança e de alternativas, ao mesmo tempo.
Segundo Carmen Lima, da Quercus, 1 litro de óleo polui 10.000 litros de água, quer seja depositado directamente nas condutas de esgoto, quer no aterro, alcança sempre os lençóis friáticos. Que fazer então, com os óleos usados, dos restaurantes e das famílias? refeitórios e cantinas? Reciclar; produto final- BIODÍESEL.
É viável em Portugal? Não! Porquê, se temos uma das melhores legislações da Europa, onde as directivas europeias definem os parâmetros?!
1º Mão de obra portuguesa
2º Produto (óleo) português
3º Contratos de longo prazo, o que evita o trabalho precário.
A atribuição de quotas em Portugal, está completamente ilegal, segundo Carmen Lima e o administrador da Iberol, João Rodrigues as quotas estão a ser atribuídas a empresas designadas, fantasma, que não têm contratos com a petrolífera e se tornam assim reféns desta; como a GALP é quem dita o preço de venda, os transformadores desistem e ficam com a quota sem produzir. Ou então a empresas que dizem: "nós produzimos o máximo". Isso é ilegal...
A Iberol pode produzir 150 milhões de litros e só vende à GALP, 70 milhões, pois é toda a sua quota. A Iberol, produz farinha de soja, para ração de animais. Neste processo é obrigada a não produzir mais, isto num processo contínuo de produção. Como as quotas estão ilegais, a Iberol recorreu ao Tribunal Administrativo de Loures, este mandou a Iberol para o Tribunal Fiscal e vice-versa. No meio disto tudo, há que recorrer ao Supremo Tribunal, que com providência cautelar, interposta há mais de um ano, ainda vai decidir de quem é a competência! É a tradicional Justiça portuguesa...
Apanhados nesta trama e numa tentativa ecológica desesperada, os Municípios puseram mãos à obra e começaram a recolha dos óleos usados, em oleões espalhados pelos vários concelhos, sendo pioneiro o Município de Sintra em 2003. Sucederam-se muitos outros e um exemplo espectacular é o de Paços de Ferreira, aqui ao lado, que resolveu distribuir bidões, aos miúdos do ensino básico. Um sucesso! em 3 meses triplicaram a recolha do ano anterior.
Mas como não há quotas, o BIODÍESEL proveniente é ilegal, até porque não serve os parâmetros de pureza, estipulados pelas normas europeias, os municípios usam este biodíesel apenas para as suas próprias frotas... Uma poupança!
A Iberol queria assinar protocolos com as autarquias disponíveis, mas de mãos atadas, pela própria Justiça, nada pode fazer... é que poderia refinar e vender legalmente o biodíesel. Nem o stock da própria produção pode vender!... Há um circuito clandestino, a sobreposição de empresas não regularizadas, ou mal regularizadas, sem normas de qualidade, ou fantasma, ás que estão legais ou poderiam vir a estar!

A AMI recebe uma percentagem por litro reciclado para ajuda humanitária; 1 milhão e 200 mil euros até agora, segundo Luís Lucas, desta ONG.

Agora o que não se admite, como diz João Rodrigues, Carmen Lima, Luís Lucas e eu, já agora, é que este combustível aproveitado pelos municípios, para as suas frotas tenha de pagar imposto como o IVA (5% para o gás e 20% para o biodíesel) e o ISP, este último, só para combustíveis fósseis. Ainda por cima considerado ilegal... então como é?! É ilegal e paga impostos?! isto tem nexo?! Só neste País!! Vai daí, o Município da Tocha, levou com uma coima monumental, por não pagar os impostos!
Nos outros Países, por motivos ecológicos, o BIODÍESEL é isento de carga fiscal.

Portugal produz 125.000 toneladas/ano de óleos usados... para onde vão estes resíduos?!

Como diz o meu caro amigo Orlando Castro, só acontece neste País embora a norte, cada vez mais a sul de Marrocos! Quer painéis solares?! vá ao Governo ou à Banca!!
Sr Ministro, atenda estes senhores interessados na SUSTENTABILIDADE, mande alguém do Ambiente às entrevistas, ou pelo menos, dê uma satisfação a quem quer ser ouvido!
Ainda nos vem com fantasias, que foi quem mais ajudou o País nas renováveis?!
Ajudou a Banca a Galp e os Desgovernantes! E já agora a EDP, com painéis e tudo o resto.
Por este andar, é a completa escuridão! Não há raio de sol que nos valha!

Entrevistas na TSF - Mais Cedo ou mais Tarde - João Paulo Menezes, com:
17 Abril 2008 - Filipe Alves
21 Janeiro 2009 - João Rodrigues, Iberol
27 Março 2009 - Carmen Lima, Quercus - Luís Lucas, AMI
Representantes do Governo - são sempre convidados com antecedência, mas nunca estão disponíveis.

quinta-feira, 27 de Agosto de 2009

Certificação Ambiental de Edifícios

Enquanto que a certificação energética dos edifícios é já obrigatória em Portugal, a certificação ambiental de edifícios, empreendimentos ou urbanizações é ainda de carácter opcional ou voluntário.

Existem já muitos sistemas de certificação ambiental do edificado (na ordem dos 200 no mundo), que de um modo geral utilizam muitos parâmetros em comum, mas que divergem em certos critérios, também fruto do país ou região de onde são oriundos. Uns são mais direccionados para o consumo energético, outros para o ciclo de vida, outros ainda para serem um suporte à concepção do edifício.

Em França, desde 2004 que a associação ambiental HQE procede à certificação ambiental de construções. Também em França, o sistema Qualitel, já em aplicação desde 1974, nasceu com o objectivo específico de melhorar o edificado existente destinado a habitação, tendo posteriormente alargado o seu espectro de actuação.
No Reino Unido, o sistema BREEAM (BRE Environmental Assessment Method), é já amplamente aplicado, mesmo a nível internacional.
Na América do Norte, o sistema LEED (Leadership in Energy and Environmente Design) , desenvolvido pelo U.S. Green Building Council, é também já uma referência a nível internacional em certificação ambiental de edifícios.
No Japão, há o CASBEE (Comprehensive Assessment System for Built Environment Efficiency), na Austrália, o NABERS (National Australian Built Environment Rating System). E por aí fora.

O sistema internacional SBTool (antes denominada GBTool) está em desenvolvimento desde 1996 pelo iiSBE (International Initiative for a Sustainable Built Environment). Devido à elevada complexidade de parâmetros, de países, climas e modos de vida diferentes (mais de 20 países envolvidos, incluindo Portugal), ainda não se estabeleceu concretamente os parâmetros e critérios a serem aplicados.

Em Portugal, o sistema LiderA , desenvolvido pelo IST (Instituto Superior Técnico) e liderado pelo Eng. Manuel Duarte Pinheiro, certificou os primeiros edifícios em Outubro de 2007. O sistema encontra-se disponível para aplicação em edifícios, estando em consolidação os limiares de desempenho para algumas tipologias de empreendimentos, para além do residencial e turismo. Estão também em desenvolvimento versões para aplicação a infra-estruturas e a comunidades sustentáveis. No sistema Lider A, a construção corrente de hoje em dia é o nível E. Há pois um longo caminho a percorrer até à construção sustentável, nível A++.

Também da autoria do Eng. Manuel Duarte Pinheiro, está disponível na internet o livro "Ambiente e Construção Sustentável", muito interessante e com óptima informação para quem quer saber mais sobre a sustentabilidade na construção.

Apesar de existirem critérios diferentes, e uma grande quantidade de outros parâmetros a avaliar, todos estes sistemas de certificação ambiental abarcam a certificação energética, o uso de fontes de energia renováveis, a reciclagem e minimização de consumo de água, o impacto no ambiente e a impermeabilização do solo, o uso de materiais e técnicas sustentáveis, o reaproveitamento de materiais provenientes de demolição, bem como quaisquer outras iniciativas que contribuam para a sustentabilidade da construção.

É uma mais-valia para os promotores, para os construtores e para os compradores apostarem nos edifícios certificados ambientalmente, pois para além de contribuírem para a sustentabilidade das construções, o que lhes confere uma imagem apelativa, acabam também por contribuir para edifícios de mais baixo custo de manutenção.

E uma coisa é certa, embora possa haver em alguns casos um acréscimo de investimento para tornar um edifício certificado ambientalmente, não existe qualquer relação directa entre custo e sustentabilidade da construção. Sobretudo se a sustentabilidade foi pensada desde a raiz do projecto, não é necessário que um edifício seja mais caro para ser mais sustentável.

(Desenho ao cimo à esquerda: de Estudi Coma, no livro "El Rascacielos Ecológico", de Ken Yeang, Editora Gustavo Gili, 2002, Barcelona)

quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

Sustentabilidade e a maçã envenenada

Segundo Joaquim Cunha, da Associação Portuguesa das Pequenas Médias e Micro Empresas,- PME - numa entrevista hoje na TSF, houve um "Genocídio" a estas empresas, que são a garantia, da estabilidade económica em Portugal. 450.000 empresas, foram extintas nos últimos 4 anos.

Pergunto: em benefício de quê?! da SUSTENTABILIDADE?!

Cogeração - Poupança Energética a Passo de Caracol

Na nossa pequena cidade, chamada Vila Nova de Famalicão, temos um dos melhores exemplos de poupança energética do País: a Continental-Mabor.
O sistema utilizado é a cogeração. A cogeração é o reaproveitamento das energias utilizadas na produção. A Mabor tem um rendimento 50% superior a qualquer outra indústria, associada na Cogen, ou seja, enquanto as outras conseguem um rendimento na ordem dos 30% de energia, em média, a Mabor consegue 80% de rendimento. Sabendo que para isso, é única a utilizar turbinas de avião e pessoal inteiramente especializado.
Com este exemplo único, neste nosso rectângulo à beira mar plantado, já podemos orgulhar-nos de algo. O que quer dizer, que a Mabor Continental evita, por ano, 6 toneladas de CO2, 20% na factura de gás natural e ainda vende a energia restante, à rede nacional de electricidade.
Foi pioneira obtendo acesso, ou direito a esta rede nacional em 2005.
Posteriormente outras se lhe juntaram, dando nome à associação COGEN. Indústrias como as cerâmicas, têxteis, alimentar e até centros comerciais, onde os gastos energéticos são elevados, fazem parte desta associação.
O que não se admite, é que desde 2006 a iniciativa da COGERAÇÃO, tenha estagnado por completo. Mais PME´s se lhes querem juntar mas o acesso à Rede Nacional, o Direito de Interligação, está vedado por completo, devido às novas directivas Europeias emitidas em 2006, vejam bem, em 2006! temos na TSF, a entrevista onde explica por completo o problema da COGERAÇÃO em Portugal.
Até hoje e passados três anos, o Ministério do Ambiente e o Governo nada fizeram. Aquele Governo, que se diz completamente virado e dedicado às energias renováveis!
Mais um exemplo, do que está ainda por fazer neste País.
Um exemplo, onde mais uma vez as Médias e Pequenas Empresas, foram completamente postas de parte, onde se preferiram as aeólicas, hídricas, para benefício das gigantes internacionais como Iberdrola, Gamesa e nacionais como a EDP. Como sempre beneficiam-se as Empresas estrangeiras, em detrimento das Empresas portuguesas. Ouvi também, que todos os esforços foram feitos, por parte da TSF e COGEN, para que um representante do Ministério do Ambiente, estivesse presente nesta entrevista, nem sequer resposta mereceram... é para verem como estão interessados , os políticos, em satisfazer as necessidades dos cidadãos. Nunca é demais e ainda por cima, em época de eleições, denunciar a hipocrisia dos nossos governantes, no que concerne à ecologia.
Outra matéria que gostaria de mencionar, é que os grandes Lobbies, EDP, GALP, BES, já tomaram para si, este tão melindroso tema: A SUSTENTABILIDADE, como se fossem os salvadores das Espécies e do Planeta, esquecendo-se porém, que andam aí portugueses, de menor "envergadura" económica, a gritar para o vazio e a ouvir apenas o seu próprio eco! Querem colaborar e todos os acessos lhes são vedados. Isto, é que é preciso denunciar!
Sr. Ministro, ouça a voz dos que querem participar, para melhorar a qualidade de vida do nosso País, como a COGEN, que segundo a TSF, só terá a 12ª conferência com o Poder Político em Novembro, (do ano que passou!) sem esperança à vista, de que façam algo para, que possam aceder à Interligação da Rede Nacional.E acertaram! Até hoje!... Nada!
Mesmo agora, (2009) que vai ser construída uma fábrica, de componentes aeronáuticos, no Alentejo!
Uma forma eficaz de poupar energia e criar postos de trabalho!
Vamos deixar entrar uns raios de sol no nosso País, sim?

TSF : "Mais Cedo Ou Mais Tarde" entrevista em 6 Junho 2008 - Cogeração

segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

Estabelecer o limite de 350 ppm CO2 na atmosfera

Já falámos aqui na iniciativa 350.

Daqui a dois meses, no dia 24 de Outubro irão ocorrer eventos espalhados por todo o mundo com o objectivo de mostrar aos nossos líderes políticos que queremos que, em Dezembro, em Copenhaga, lutem por um tratado sobre as alterações climáticas que estabeleça como objectivo REDUZIR a concentração de CO2 na atmosfera para 350 ppm.

Do site 350.org, este é

"O Plano - 24 de Outubro:

Estamos a apelar às pessoas do mundo inteiro para organizarem uma acção 350 a 24 de Outubro num lugar emblemático da sua comunidade e fazer upload de uma foto do seu evento no site da 350.org. Vamos reunir essas imagens de todo o mundo e, com a vossa ajuda, fazê-las chegar aos media e aos líderes de todos os países do mundo. Num só dia, vamos mostrar ao nosso mundo e aos seus decisores o quanto o nosso movimento é realmente grande, belo e unido. Para vos ajudar a tomar parte no dia internacional de acção climática em 24 de Outubro, nós iremos:
  • Sensibilizar o público para a necessidade de um tratado internacional de clima que chegue aos 350;
  • Unir em coligação centenas de organizações comprometidas com esta visão de um mundo mais sustentável;
  • Pôr-vos em contacto com outras pessoas na vossa comunidade e no mundo inteiro que estão a construir este movimento;
  • Fornecer recursos e ferramentas online que tornam mais fácil organizar um evento destes;
  • Ligar o seu evento de 24 de Outubro com centenas de outras acções em lugares emblemáticos de todo o mundo;
  • E usar este dia de acção para conseguir uma mudança significativa em termos políticos.
350.org é uma campanha open-source: serão as vossas ideias, contributo e energia que farão do dia 24 de Outubro e deste movimento pela mudança um sucesso."




Informe-se mais em 350.org, e veja aqui como inscrever-se para participar nas acções em Lisboa ou Porto. Ou, e que tal começar uma acção na sua localidade?

sábado, 22 de Agosto de 2009

Marcha Mundial pela Paz e pela Não-violência

Faltam 40 dias para começar a Marcha Mundial pela Paz e pela Não-violência, que começa a 2 de Outubro de 2009 e termina a 2 de Janeiro de 2010. Em Portugal a marcha começa a 1 de Novembro em Valença, e a 10 de Novembro em Évora, para chegarem a Lisboa a 12 de Novembro.

Gostaria de um mundo com paz e sem violência? então diga-o, e junte-se a esta marcha.

Mais abaixo, transcrevo parcialmente, o texto da proposta original. Já a seguir, fica um dos filmes da iniciativa.




"A MARCHA MUNDIAL: UMA PROPOSTA HUMANISTA
A Marcha Mundial pela Paz e a Não-Violência foi lançada durante o Simpósio do Centro Mundial de Estudos Humanistas no Parque de Estudo e Reflexão-Punta de Vacas (Argentina), em 15 de Novembro de 2008.
Esta marcha pretende criar consciência face à perigosa situação mundial que estamos a atravessar, marcada pela elevada probabilidade de conflito nuclear, pelo armamentismo e pela violenta ocupação militar de territórios.
É uma proposta de mobilização social sem precedentes, impulsionada pelo Movimento Humanista através de um dos seus organismos: Mundo sem Guerras.
(...)
Não se trata de uma soma de crises particulares, estamos perante o fracasso global de um sistema cuja metodologia de acção é a violência e cujo valor central é o dinheiro.

AS PROPOSTAS DA MARCHA MUNDIAL
Para evitar a catástrofe atómica futura devemos superar a violência hoje, exigindo:
• O desarmamento nuclear a nível mundial,
• A retirada imediata das tropas invasoras dos territórios ocupados,
• A redução progressiva e proporcional do armamento convencional,
• A assinatura de tratados de não agressão entre países e
• A renúncia dos governos ao uso da guerra como meio de resolução de conflitos.

O urgente é criar consciência a favor da Paz e do desarmamento. Mas também é necessário despertar a consciência da Não-Violência que nos permita rejeitar não só a violência física, como também toda a forma de violência (económica, racial, psicológica, religiosa, sexual, etc.). (...)
A Marcha Mundial é um chamamento a todas as pessoas para unirem esforços e tomarem nas suas mãos a responsabilidade de mudar o nosso mundo, superando a sua violência pessoal, apoiando no seu âmbito mais próximo e até onde chegue a sua influência.

A MARCHA EM ACÇÃO
A Marcha Mundial pela Paz e a Não-violência já está a inspirar diversas iniciativas e actividades que se deverão multiplicar nos próximos meses. Uma delas será a marcha simbólica de uma equipa multicultural que percorrerá os seis continentes. Começará a 2 de Outubro (Dia Internacional da Não Violência) em Wellington (Nova Zelândia) e culminará em 2 de Janeiro de 2010 aos pés do Monte Aconcagua, Punta de Vacas (Argentina).(...)
A verdadeira força desta Marcha brota do acto singelo de quem, por uma questão de consciência, adere a uma causa digna e a partilha com outros."

sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

Blogues viciantes

O interessante blogue brasileiro Fauna do Cerrado e Outros Animais teve a gentileza de nos oferecer este engraçado selo "Seu Blog É Viciante!", que com muita honra aceitamos e que muito agradecemos. Para cumprir as regras do jogo, teremos então de dizer três coisas que pretendemos fazer no futuro, que aqui ficam:
Contribuir para divulgar a defesa do ambiente e do equilíbrio do nosso planeta; Contribuir para a consciencialização da necessidade de uma humanidade mais justa; Melhorar a qualidade deste blogue.
Outra das regras, para além de colocar o selo no blogue e indicar quem o ofereceu, é atribuir o prémio a mais 10 blogues que consideramos viciantes. Aqui vão os nomes dos 10 blogues que seleccionamos, dedicados a questões ambientais, sociais e não só, e que consideramos que vale a pena visitar, ler e acompanhar:

quarta-feira, 19 de Agosto de 2009

Dia Mundial da Ajuda Humanitária

Celebra-se hoje pela primeira vez o Dia Mundial da Ajuda Humanitária. Na sequência de uma resolução da Assembleia Geral da ONU de 2008/12/11, foi designado 19 de Agosto como o Dia Mundial da Ajuda Humanitária, para contribuir para o aumento de consciência pública sobre a assistência humanitária no mundo inteiro e sobre a importância da cooperação internacional, bem como homenagear todos os que se empenharam e dedicaram à ajuda humanitária e especialmente aqueles que perderam as suas vidas ou foram feridos no cumprimento deste objectivo.

A data foi escolhida em memória ao dia do ataque ao escritório das Nações Unidas em Bagdad, em 2003, que matou 22 pessoas, entre elas o chefe da missão da ONU no Iraque, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.



A todos aqueles que se dedicam e dedicaram à nobre causa de ajudar aqueles que mais precisam, renunciando a uma vida de conforto e pondo em risco a sua própria vida, prestamos a nossa sincera homenagem, o nosso agradecimento. São pessoas assim que dão esperança à humanidade.

Bem hajam!

(Ver mais em : UN, Radio ONU, TSF, OCHA, blogue "O Único Planeta que Temos")

segunda-feira, 17 de Agosto de 2009

O novo colonialismo - landgrabbing

Um novo e feroz colonialismo ameaça o equilíbrio já tão precário deste planeta, agravando a injusta distribuição de riqueza, agravando as emissões de CO2 para a atmosfera devido a transportes, e com certeza não melhorando as condições de vida de povos que já não as têm dignas.

Com o objectivo de cultivar terras para alimentar os seus próprios países, ou, muito pior, para a produção de bio-combustíveis, grandes empresas compram autênticas regiões nos países pobres de África, Ásia e América do Sul com promessas de desenvolvimento económico local, mas que, sem qualquer controlo, serão apenas modos de elas próprias enriquecerem, contribuindo para o esgotamento de recursos e desequilíbrios dos ecossistemas dos países ou regiões alvos. Em risco ficam a alimentação dos locais, que sobreviviam do cultivo dessas terras, a integridade dos ecossistemas, pela utilização de monoculturas, pelo uso excessivo de pesticidas e fertilizantes, a água, que para além do risco de poluição fica sujeita a esgotar através do "watergrabbing"

Melhor do que eu poderia dizer, vou transcrever parte de dois artigos em dois blogues que sigo, que valem bem a pena serem lidos integralmente:

De Rui Herbon, em A Escada de Penrose:
"Landgrab e landgrabbing são dois termos que aparecem frequentemente nas notícias, em especial nas que se referem a África, e aos quais convém encontrar equivalentes em português, já que se referem a problemas que não só não vão desaparecer da actualidade, senão que podem adquirir especial importância. Ambos têm que ver com a ocupação de terras, como a dos portugueses no Brasil, por exemplo, ou a dos europeus em África, quando repartiram o continente. Só que agora não se trata de uma conquista pelas armas, mas pelo dinheiro, que permitiu que uma série de países ricos tenham conseguido o controlo de 15 a 20 milhões de hectares na Ásia, América Latina e, sobretudo, em África. ..."
Continuar a ler aqui.

De Octávio Lima, em Ondas 3
"Um novo tipo de colonialismo avassala o mundo, com os ricos a tomarem posse de terras em países pobres e famintos para produzirem alimentos de que necessitam em troca de alegados empregos e investimentos em infraestruturas, escreve o The Independent, de Domingo, 9 de Agosto. Tudo através de acordos secretos com os governos locais. ..."
Continuar a ler aqui.

A notícia em The Independent analisa a questão em vários aspectos - políticos, económicos, sociais e ambientais, e conclui:
"Food touches something very deep in the human psyche. Do not expect either side to give up without a fight"


E terão capacidade de luta esses povos pobres, pela sua terra e pelo seu próprio alimento se não forem ajudados por organizações internacionais?

Fontes: The Independent, blogue A Escada de Penrose e blogue Ondas 3; Imagem: The Independent

domingo, 16 de Agosto de 2009

Materiais perigosos abandonados há quase um ano

De acordo com o DN Portugal-Centro de sexta-feira passada, toneladas de resíduos perigosos (tintas, diluentes, solventes e vernizes) estão abandonados num terreno nas traseiras de uma fábrica em Carregal do Sal desde Setembro de 2008.

Estes materiais, que deviam estar acondicionados com estritas medidas de segurança, estão ali ao alcance de crianças e em risco de poluírem o solo, os lençóis freáticos e linhas de água, e o ar (pois podem libertar compostos orgânicos voláteis).

Espero que as autoridades competentes não fiquem à espera que passe mais um ano, escudando-se atrás da burocracia, ou que aguardem que sejam os voluntários da iniciativa Limpar Portugal que tratem do assunto em Março. É demasiado perigoso para esperar tanto!

Fontes: DN Portugal-Centro, blogue Do Mirante e blogue Sempre Jovens Foto: DN Portugal-Centro

sábado, 15 de Agosto de 2009

Sustentável 2009

Decorreu nos passados dias 4 a 6 de Agosto, o 3º Congresso Internacional sobre Desenvolvimento Sustentável, em São Paulo, Brasil. Em jeito de balanço sobre o congresso, Bruno Pinheiro escreveu este interessante artigo:

"Sustentável 2009: Da subversão à prática, um longo caminho",

que vos convido a ler, e se quiserem, a comentar.

quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

Petição contra a tirania em Mianmar

Organizada pela Avaaz.org, uma "nova rede de mobilização global com uma simples missão democrática: acabar com a brecha entre o mundo que nós temos e o mundo que queremos", está a decorrer uma petição para combater a tirania em Mianmar (antiga Birmânia):

"Os Estados Unidos e Reino Unido estão presidindo o Conselho de Segurança da ONU e ambos já se pronunciaram contra os abusos na Birmânia. Esta é a nossa chance de pedir a abertura de um inquérito internacional para investigar os crimes da junta contra a humanidade.

PARTICIPE AGORA, o número de assinaturas será divulgado em um banner gigante na frente da ONU em Nova York:

Para o Reino Unido, Estados Unidos e Conselho de Segurança da ONU:
Nós pedimos que vocês condenem a sentença dada à Aung San Suu Kyi a mais 18 meses de prisão.
Pedimos que seja implementada uma Comissão de Inquérito pelo Conselho de Segurança da ONU para investigar e responsabilizar o regime da Birmânia por seus crimes contra a humanidade.
"


Neste momento em que escrevo já há mais de 117 mil assinaturas. Junte a sua voz a esta causa e assine a petição aqui. E divulgue.


Fonte e foto: Avaaz.org

terça-feira, 11 de Agosto de 2009

Mianmar insustentável

A líder do movimento democrático birmânio Aung San Suu Kyi, foi hoje condenada a mais ano e meio de prisão domiciliária por ter violada os termos da mesma, na sequência de uma visita de um norte-americano (que foi condenado a 7 anos de trabalhos forçados).
Aung San Suu Kyi, que recebeu o prémio Nobel da Paz em 1991, é um símbolo internacional de coragem e de luta pacífica contra a opressão, que, desde 1988, quando regressou a Mianmar, passou a maior parte do tempo detida (14 anos).

Esta condenação, prolongando a prisão de Aung San Suu Kyi, está a gerar protestos internacionais, da Presidência da União Europeia, Secretário Geral das Nações Unidas ...

E nós também protestamos:

É insustentável que o regime militar de Than Shwe continue a arranjar pseudo-motivos para manter cativa Aung San Suu Kyi, símbolo da liberdade e democracia.

Em 2009/08/13:

"Boa relação com vizinhos poderosos protege Mianmar das pressões." - Ver notícia de Marianne Barriaux (AFP) aqui.

"Ásia deixa cair Suu Kyi em nome de interesses energéticos e políticos" - Ver em Público

"O regresso de Suu Kyi à meditação, à leitura e à solidão" - Ver em Público


E continuamos a protestar:

É insustentável que a comunidade internacional se deixe calar pela China.

segunda-feira, 10 de Agosto de 2009

Certificação Energética dos Edifícios

Todos já nos habituámos a ver aquelas etiquetas da eficiência energética dos grandes electrodomésticos como frigoríficos, máquinas de lavar e secar, fornos, e a tê-las em conta quando os vamos comprar.

Sendo os edifícios responsáveis por cerca de 30 a 40 % do consumo energético e das emissões de gases de efeito de estufa, nada mais lógico que também eles serem objecto de tal classificação.

Na sequência de uma directiva europeia (2002/91/CE), e com base do Decreto-Lei 78/2006, desde 1 de Janeiro de 2009, todos os edifícios ou fracções destinados a habitação ou serviços (em que se inclui o comércio) que sejam construídos, transaccionados ou arrendados, têm de ter obrigatoriamente um certificado energético, que os classificará desde os mais eficientes (A ou A+) até aos menos eficientes (G).

Para os edifícios novos, aos quais a certificação energética se tem vindo a aplicar desde o projecto, e por fases desde Julho de 2007, o nível mais baixo de eficiência energética admissível é o B-.

A classificação e certificação energética dos edifícios é feita por peritos qualificados para o efeito, tem em conta quer as características energéticas passivas, como isolamento, orientação solar, sombreamento, quer as activas, como produção de água quente ou electricidade a partir de fontes renováveis de energia como solar, eólica, geotérmica ou biomassa. No caso de a eficiência energética ser baixa ou poder ser aumentada, é obrigação do perito propor medidas para melhoria da classificação energética do edifício ou fracção.

A certificação energética dos edifícios é um importante contributo para a sustentabilidade da construção, para que no futuro o edificado seja cada vez menos responsável pelo consumo de energias não renováveis e cada vez mais económico ao pagar a factura energética.

Em Portugal, a entidade gestora do Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar dos Edifícios (SCE) é a ADENE - Agência para a Energia, em cujo site pode obter vasta informação sobre o assunto.

A plataforma on-line Casa Certificada, com protocolo com a ADENE, facilita a relação entre a procura e a oferta de Certificados Energéticos. Caso pretenda certificar a sua casa e não conheça um perito qualificado, vários peritos estão já lá registados, por distritos e concelhos.

Vale a pena ficar de olho nesse blog!

A nossa amiga Fernanda Ferreira, através do seu blogue "Na Casa do Rau" resolveu atribuir-nos um prémio chamado "VALE A PENA FICAR DE OLHO NESSE BLOG!", originário do blogue Olhos Virtuais. Aceitamos com muita honra, e também muito agradecemos termos sido escolhidos, já que o "selo" se destina a "blogs com conteúdo que valem a pena ficar de olho e visitar sempre".

E por esta vez, vou deixar o ambiente um bocadinho de lado, e vou atribuir este prémio simbólico a jovens blogues ou blogues de jovens que visito frequentemente, independentemente do tema ou temas a que se dedicam, e aos quais ainda não oferecemos nenhum "selinho". E desta vez, que me desculpem os outros colaboradores do blogue por não os ter consultado, mas isto são privilégios de administradora. Aqui vai a lista dos "selados":

Oficina do Bosque (pela linda e útil obra de reutilização e reciclagem de móveis)
A Estrada da Miss (pelas preocupações sociais em tão tenra idade)
SafeNature (pela defesa dos animais e de um futuro mais limpo)
Cosimo (por causa da boa música e da estética)
Alice In My Head (porque é interessante)
Things of My Own (pela poesia e não só)
WorstPhotos (pelas fotografias)


sábado, 8 de Agosto de 2009

O sonho….

O sonho, um dos temas preferidos dos poetas, existe enquanto vislumbramos possibilidades de ele se realizar. O sonho vai-se perdendo... não podemos viver com o que sonhamos, mas com a realidade. O sonho é o nosso refúgio… enquanto é possível!
Ontem ouvi um pensamento que, para fim de conversa, costumo subscrever “somos todos humanos, o ser humano é egoísta e ambicioso, não podemos, então, esperar que as sociedades humanas sejam perfeitas e justas porque foram construídas e são governadas por seres humanos”.
Isto não é verdade!
A maioria dos seres humanos é “boa”! Somos, no entanto, genericamente governados pela minoria de seres humanos “má”, são estes que anseiam pelo poder e são estes que têm força interior para lá chegarem… nada têm a perder!
É fácil estruturarem-se democracias padrão, mas também é fácil que estas se tornem fictícias, e é mais fácil lutar contra um poder absolutista do que contra uma democracia de “fachada”.
O “sonho” é vislumbrar uma forma de esta maioria, silenciosa e impotente, poder modificar as sociedades e o seu governo, poder alterar o curso dos acontecimentos, poder exigir honestidade. Votar periodicamente em partidos políticos cheios de vícios, interesses, autênticos ninhos de tudo aquilo que consideramos a vergonha das sociedades é quase nada! É o contra-senso democrático! Grande parte das pessoas não sabe em quem votar, vota pela negativa ou no dito voto útil. Será que não se pode fazer melhor que isto?
Dizem-nos que vivemos em sociedades desenvolvidas, onde as palavras de ordem são liberdade, justiça e solidariedade, assim sendo

tem que existir outro modelo de democracia!

sexta-feira, 7 de Agosto de 2009

Afinal, o que é a PERMACULTURA?


"A única decisão verdadeiramente ética é cada um tomar para si a responsabilidade de sua própria existência e da de seus filhos"
Mollison, 1990

A permacultura é um método holístico para planear, actualizar e manter sistemas de escala humana - jardins, vilas, aldeias e comunidades, ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e financeiramente viáveis.
Criada pelos ecologistas australianos Bill Mollison e David Holmgren na década 70, a permacultura baseia-se na sustentabilidade dos grupos humanos e na ecologia. A origem da palavra vem de permanent agriculture, que mais tarde se estendeu a permanent culture.

Segundo Nelson Avelar "A Permacultura não é um sistema especializado e único numa determinada actividade mas sim um método de integração global de vários componentes da actividade humana, tais como agricultura, piscicultura, silvicultura (...), arquitectura, engenharia, paisagismo, ambiente, economia, sociologia, cultura, etc.. "

A agricultura biológica é um dos elementos básicos da permacultura, mas esta abarca, como foi dito, várias actividades humanas, de uma forma ligada, planeada e integrada. A permacultura abrange sistemas de dimensões tão diversas como um pequeno quintal ou horta até eco-aldeias, eco-vilas, e quem sabe, até eco-cidades e eco-regiões. Aliás, mais que um método, a permacultura é uma filosofia de vida.

Do site da TERRAMADA (Associação de Permacultura como Apoio à Recuperação de Solos Desertificados e ECOALDEIA, Portugal) retirei esta frase: "Sistemas de Permacultura são globalmente reconhecidos como muito positivos para a cultura, economia e acima de tudo ambiente e dignidade humana pois estes tem como valores éticos as seguintes orientações: Cuidar da Terra. Cuidar das Pessoas. Distribuir os excedentes e aplicar limites ao consumo."

No seguinte filme, Marcelo Bueno do IPEMA (Instituto de Permacultura e Ecovilas da Mata Atlântica, Brasil) dá-nos uma introdução à Permacultura em 10 minutos. Se ainda não conhece esta prática sustentável, não deixe de ver.

quinta-feira, 6 de Agosto de 2009

Somos todos inocentes. Somos todos culpados.

Em complemento do texto aqui colocado pela Cila em 2009/07/19, intitulado "Se não forem eles, que sejamos nós a fazer a diferença", sobre os sacos plásticos, fica aqui este vídeo argentino, que acabei de encontrar no Blog da Gisele.



Evitem, reduzam ou acabem de vez com a utilização dos sacos plástico. O nosso planeta e a sua vida selvagem merecem. E para nós humanos, quer mereçamos quer não, só poderá ser benéfico.

quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

Comprometidos Y Más 2009

O jovem e activo blogue brasileiro E Esse Tal Meio Ambiente? resolveu que deveríamos integrar a lista dos 15 blogues a quem entregaram o prémio "Comprometidos Y Más, 2009", o que muito nos honra cá no Sustentabilidade É Acção.

O prémio é oriundo de países da américa latina, mas nem nós por cá nem o "E Esse Tal Meio Ambiente?" descobrimos a sua origem, blogue ou país.
Segundo o blogue da venezuelana Martha Colmenares, aceitar o prémio implica: publicar o selo no blogue, fazer referência ao blogue que o entregou, e dar o prémio a 15 outros blogues ou mais, que o mereçam. E ao que parece, o merecer tem a ver com a sua contribuição na luta pela democracia.

Penso que os que lutam contra a pobreza, pela ajuda humanitária, pelo ambiente, pela liberdade, pela educação, pela justiça, pela solidariedade, ou seja, por uma sociedade melhor, também se podem inserir neste merecimento.

Assim, aqui vão os blogues a quem decidimos atribuir este prémio:


E que todos continuem comprometidos por um mundo melhor!

segunda-feira, 3 de Agosto de 2009

Museu de História Natural em São Francisco


Da autoria do bem conhecido arquitecto italiano Renzo Piano, e inaugurado em 2008/09/28, o novo Museu de História Natural da Academia de Ciências da Califórnia, no Golden Gate Park em São Francisco, é um bom exemplo de integração na paisagem e de arquitectura sustentável.

A cobertura é um jardim com colinas que funciona como isolamento, que reaproveita as águas das chuvas e que através de clarabóias com sistemas de abertura automáticos providencia iluminação e ventilação natural à maioria dos espaços do museu, sendo ainda delimitada por painéis solares foto voltaicos que produzem mais de 10% das necessidades energéticas do edifício, para além de servirem de sombreamento.

O edifício foi certificado pelo sistema LEED com a classificação Platinum, sendo o maior e mais sustentável classificado por este sistema. Para além da produção de energia a partir do sol, do aproveitamento das águas das chuvas, do isolamento natural da cobertura, muitos outros factores estiveram na base desta certificação. Entre eles: sistemas de recuperação de calor que reutilizam a energia térmica produzida pelos sistemas de AVAC; a água salgada do aquário que é canalizada do Oceano Pacífico; tem canalizações independentes para água potável e para água sanitária; mais de metade das madeiras utilizadas provém de plantações sustentáveis; o isolamento das paredes é feito de algodão para jeans reciclado; foram reutilizados e reciclados cerca de 90% dos resíduos de demolição do anterior complexo existente - foram reutilizados 9000 ton de cimento na construção dos acessos e foram reciclados 12000 ton de aço.

Fontes: Artigo "a obra ao verde", de Nancy Black, na Revista Arquitectura & Construção n.º 55 Junho/Julho 2009; Ciência Hoje -2008/09/28; The New York Times - 2008/09/23; archiCentral - 2008/09/18; Treehugger - 2008/04/29

domingo, 2 de Agosto de 2009

Estamos Fartos

O blogue A Nossa Candeia lançou-nos o repto para dar continuidade à iniciativa designada Fartos.net. E desde já agradecemos o voto de confiança da Ana Paula Fitas.

A origem desta iniciativa partiu da ATTAC, organização internacional existente desde 1998, que abrange mais de 40 países, e que tem como fim "promover e realizar todo o tipo de acção para a reconquista, pelos cidadãos, do poder que a esfera financeira exerce sobre todos os aspectos da vida política, económica, social e cultural do mundo, de entre estes meios figura a taxação das transacções sobre os mercados de câmbio (taxa Tobin)".

Porque também estamos fartos de violência, de falta de respeito pela liberdade e pela vida humana, de falta de democracia e de falsas democracias, aqui fica o texto base da iniciativa e o filme:

"No Irão morreram mais de 20 pessoas em protesto contra os resultados eleitorais e exigindo mais democracia. As liberdades fundamentais foram suspensas. Nas Honduras, militares golpistas extraditaram o presidente democraticamente eleito. Os protestos já geraram duas vítimas mortais. As liberdades fundamentais foram suspensas. Na China, 140 pessoas morreram em protestos contra a suposta hegemonia de uma etnia. 1400 pessoas foram presas e as liberdades fundamentais foram suspensas.

Estamos fartos disto! Estamos fartos de repressões e ditadurices. Estamos fartos de desrespeitos claros aos mais básicos direitos fundamentais. Estamos fartos de ver a liberdade ser suspensa. Estamos fartos de ver a democracia ser adiada em tantos países. Estamos fartos da paz ser constantemente hipotecada. Não pode ser! Estamos fartos e, dentro das possibilidades de cada um, vamos fazer barulho por isso! Temos dito!"



E aqui fica a sugestão a mais 10 blogues para darem continuidade a Fartos.net: