quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Um grão de areia

Na passada quinta-feira, dia 12, saiu no semanário famalicense Cidade Hoje um artigo de Rui Lima dedicado a este blogue, intitulado «Um “grão de areia” para ajudar a informar e a mudar comportamentos», baseado numa entrevista e que começa assim:

"Nasceu em VN Famalicão, em Março passado, um blogue que versa a Sustentabilidade (http://sustentabilidadenaoepalavraeaccao.blogspot.com) do planeta que habitamos. A importância do tema e o trabalho meritório desenvolvido tem suscitado a curiosidade de muitos, ao ponto do blogue ser referenciado no site do Canal Odisseia."

Quero deixar aqui um agradecimento especial ao Rui Lima, director do Cidade Hoje, pela preocupação com este nosso planeta e pela oportunidade dada de divulgar este tema e este blogue. Assim como pelas palavras de alento.

Dada a importância da última pergunta formulada, que me fez reflectir bastante, vou fazer a sua transcrição para aqui, para que os nossos visitantes possam contribuir para descortinar outros motivos e razões. É uma pergunta muito bem pensada, mas de dificílima resposta cabal. Por isso, espero que me ajudem.

"CH: Ecologia, Ambiente, Fome, Pobreza, (Des)Igualdade... Porque é que ainda continua a haver tanta gente pouco preocupada com estes temas?"

"MA: Precisava de um curso de sociologia e outro de antropologia para lhe responder adequadamente mas, mesmo assim, vou tentar dar apenas uma opinião de leiga.

Em primeiro lugar, o grau de egoísmo das pessoas, mais que uma característica inata é, sobretudo, fruto da sociedade. Basta lembrar o Portugal rural de há 30-40 anos, em que a entreajuda era a palavra de ordem e comparar com as grandes cidades actuais, onde pode estar uma pessoa a morrer de fome e solidão na mesma rua onde passam pessoas que vão comprar um par de sapatos a 500 euros, e que nem sequer a vêem.

Depois, só quando estamos conscientes das forças que nos pressionam a actuar de determinada maneira é que conseguimos tomar a decisão de continuar ou não a agir desse modo. Por exemplo, no capitalismo, a economia de consumo e o seu veículo publicidade, impeliram-nos a "criar novas necessidades" e a comprar cada vez mais para as satisfazer. A maioria das pessoas não está consciente dessas forças externas que modelam o seu comportamento, por isso, nem sequer formulam a hipótese de mudar o modo de agir.

No que respeita à preocupação com o ambiente, apesar da crescente atenção, a verdade é que ainda são muito poucas as pessoas que têm a noção da magnitude do problema e do esforço que precisamos de fazer.

Nas escolas já está a ser feito um trabalho louvável na educação para a protecção do ambiente. Mas é preciso também que se alargue o círculo de intervenção à sociedade civil, aos adultos: se as crianças aprendem na escola uma coisa e vêem em casa outra, o resultado não será muito eficaz.

Quanto às questões de natureza social, que para mim fazem parte do conceito de sustentabilidade, a razão fundamental é mesmo o "egoísmo social", resultado da sociedade em que vivemos. Felizmente, neste campo noto sinais de mudança. Há já uma sensibilização maior para a pobreza e para a fome que está por perto, há cada vez mais associações e organizações para ajudar quem mais precisa. Mas é ainda muito insuficiente para responder às necessidades, que, face às crises económica e ambiental, são cada vez maiores. Sobretudo à escala global. A maioria ainda não tem a noção de que há mais de mil milhões de pessoas a passar fome, que há comunidades inteiras na miséria, que morrem 10 crianças por minuto de fome. E esses não têm ninguém por perto para ajudar.

Usa-se muito a desculpa de que o Estado, a ONU ou as Organizações Não Governamentais é que deveriam cuidar dessas situações. Mas nós é que somos o Estado, a ONU e as ONG's."

30 comentários:

  1. Manuela, a voz do Sustentabilidade vai chegando cada vez mais longe, e isso é reflexo da qualidade, e da importância, do trabalho aqui realizado.

    ... e essa também é a minha verdade: somos nós o estado, a ONU e as ONG's.

    Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Paulo Lobato
    Muito obrigada. Ainda bem que também acha que somos nós todos: só assim poderemos agir em vez de ficar à espera: cada um com o seu grão de areia.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Estou completamente de acordo com o que dizes, que temos de ajudar os outros, agora mais do que nunca. Mas exactamente por sermos o Estado e a ONU, por sermos indivíduos e não apenas obreiros desse Estado e dessa ONU, exactamente por isso, pois não somos máquinas nem autómatos, é que devemos dizer, o quando neste momento querem fazer crer que a precedência das organizações é que é importante... errado. Ora uma organização preceder sobre o indivíduo, é subordinar o fim aos meios. Nós não fomos concebidos como as formigas ou abelhas, que já nascem com um papel definido numa organização. Somos mais como os lobos ou elefantes, nascemos para viver em grupos, sem um papel pré-estabelecido.Pois a mim parece-me que estão a fazer exactamente isso hoje em dia, essas organizações, Estado e outras subordinadas aos Estados. Incutem-nos o papel organizativo e nós fazemos... e ficamos com essa responsabilidade, que é isso que pretendem. Uma nova Ética Social tem como palavras chave:- Integração, Trabalho de Equipa, Vida em Grupo, Ajustamento, Adaptação, Dinâmica de Grupo, Lealdade ao Grupo, Pensamento de Grupo, Criatividade de Grupo. Isto é Engenharia Social, altamente especializada, não Egoísmo Social como nos querem fazer crer. Há que bater o pé e dizer chega. Somos animais gregários e agora tudo começa a correr mal. Quanto ás ONG e associações independentes, que desistiram de esperar pelo Estado, são organizações, que a meu ver, dão a supremacia ao indivíduo e cada vez mais a responsabilidade será delas e do indíviduo que paga os seus impostos. Por se dar valor á organização e não ao indivíduo, é que minguou a entreajuda e a fraternidade. Mas isto é apenas o meu ponto de vista.
    Mas penso que seria bom meditar.

    ResponderEliminar
  4. Olá Manuela Araújo!

    Este mundo nunca foi perfeito ou justo, e certamente nunca o será. Mas cada um de nós pode e deve contribuir para que seja melhor, e este blogue é um bom exemplo de como se pode ser parte desse esforço para atingir esse fim - e merece todos os elogios.

    Um abraço.
    Vitor Chuva

    ResponderEliminar
  5. Pois é, "Os Outros somos nós".

    Acho a resposta excelente! Muitos parabéns pela entrevista e pela oportunidade de divulgar este cantinho importante para todos :-)

    ResponderEliminar
  6. Olá Fada
    Temos de reflectir, sim. Todo o indivíduo é importante, deve ser respeitado como tal, e contribuir para a sociedade como tal. Temos mesmo de assumir o nosso papel e não sermos apenas espectadores desiludidos de um mundo que está muito mal.
    Obrigada pelo teu contributo.

    ResponderEliminar
  7. Caro Vítor Chuva
    É verdade, o mundo nunca foi nem será perfeito, porque a espécie humana, que o "domina" também não o é. Mas penso que pode ser melhorado, desde que haja vontade.
    Muito obrigada.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Olá Ecila
    Muito obrigada, e já agora deixe-me dizer que o seu cantinho das maravilhas me alerta para muita coisa importante.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  9. Olá

    O "egoismo social", é realmente condicionador dos comportamentos humanos.
    Deve-se na minha opinião á educação e envolvente social, a que todos estamos sujeitos desde tenra idade.
    A modificação é práticamente impossivel, pois a nossa sociedade de consumo está controlada pelos interesses do "egoismo individual" daqueles que se transformaram em poderosos egoistas.
    A globalização pretende estender os tentáculos desse egoismo individual.
    O estado das nações até ganha com isso, nos impostos.
    È o nosso modo de vida. Estamos aprisionados.

    Só uma revolução ética pode modificar o nosso destino.
    A educação dos comportamentos é fundamental.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  10. MAJ (wordix)
    Infelizmente tem muita razão no que diz, mas espero sinceramente que esteja enganado quando diz "A modificação é praticamente impossível", sobretudo por causa do que diz mais abaixo: "Só uma revolução ética pode modificar o nosso destino".
    Somos nós os grãos de areia dessa revolução, mas não chega sermos muitos para formar uma "praia", é preciso que estejamos juntos.
    Não, não será nada fácil mudar comportamentos, mas tenho esperança numa mudança progressiva, num abrir de olhos de tantos que dormem ao som desse egoísmo social/individual.
    Não podemos é desistir, senão, a mudança, em vez de lenta, será nula.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  11. Permita-me aqui dar o meu palpite WORDIX, mas dito de outra forma, como disse, tem toda a razão. A nossa sociedade está a ser amplamente des-humanizada a bem da tão falada e políticamente correccta Ética Social, que veio substituir a Educação, no sentido lato da palavra. É que a Educação visa o indivíduo e tenta trazer ao de cima o melhor que cada um tem para dar. Os grandes, como diz, visam a organização de grupo, em detrimento do indivíduo. Das duas uma, ou "acordamos" muito rápidamente, ou os nossos filhos irão viver um autoritarismo baseado no assédio e numa sociedade classificada em castas. Por isso mesmo é que a Educação, no modelo clássico foi posta de lado e o individualismo daí rsultante é fruto dessa manobra nova, chamada de Ética Social. E tem razão, já entramos nessa Nova Ordem e vai ser muito difícil saír, porque com esse individualismo maléfico, as pessoas tendem a não pensar pela sua cabeça. Um humano quando nasce, já nasce com um sentido de Justiça... é preciso que seja desenvolvido através da Educação e é preciso trazer ao de cima, "explorar" o melhor de cada um, não nos tentando impingir, como fazem os grandes, o que é melhor para nós, ou seja, para eles!

    ResponderEliminar
  12. Óptimo contributo e o reconhecimento dum trabalho meritório que está a ser desenvolvido pela Manuela Araújo que num jeito "formiguinha" revela a tenacidade dum gigante.

    Sobre o facto de ser necessário acabar com o dito egoísmo social e saber que o Estado somos nós, concordo embora eu ache que individualmente as pessoas têm consciência do estado das coisas, da necessidade de mudar. Falta é encontrar o fermento que faça com que a soma dessas vontades despolete no todo uma reacção capaz de mudar o rumo das coisas. E acabar com aquela pasmaceira do "isto está tudo mal, mas agora não me dá jeito participar para mudar"!

    ResponderEliminar
  13. QUINN
    É exactamente isso que é preciso e em grande escala! Mudemos pois! Organizar um acontecimeno à escala globa e mostrar aos senhores que temos voz e vontade.
    Como fizeram os agricultores em Bruxelas, só que a nível mundial e com o contributo das maiorias. Organize-se através da Net, seja do que for, eu dou o meu contributo.

    ResponderEliminar
  14. Ferreira-Pinto e Fada:
    Que seria da "formiguinha" nesta blogosfera sem o Sr. Grão de Areia e a Srª Grão de Pó? :)
    Obrigada aos dois por tudo!

    ResponderEliminar
  15. Um grão de areia, mas com muita qualidade no despertar de mentalidades. Parabéns

    ResponderEliminar
  16. Boa Tarde,

    Sou diretor da Revista Online Ecoturismo & Sustentabilidade, e gostaria de fazer uma parceria com vocês sobre o nosso assunto!! O que achas da idéia?

    http://ecoturismoesustentabilidade.blogspot.com/2009/11/revista-online-ecoturismo.html

    Atenciosamente,

    Equipe Ecoturismo & Sustentabilidade

    e-mail nosso: ecoturis.sus@gmail.com

    ResponderEliminar
  17. Te felicito porque sin dudas querida Manuela, estás haciendo la parte que te toca, si todos hicíeramos nuestra parte el mundo sería otro. Besos

    ResponderEliminar
  18. Parabéns Manuela! O trabalho bem feito, individual ou colectivo, é sempre recompensado.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  19. Rui Figueiredo Vieira, Cris e Josefa:
    Com palavras de apoio assim, esta "tarefa" custa muito menos.
    Muito obrigada e um abraço.

    Ecoturismo
    Parece-me uma boa ideia. Espreitei seu blogue e parece-me bem interessante. Hoje não deu tempo, mas amanhã vou ver se dá para ler os artigos. Obrigada

    ResponderEliminar
  20. Divulga :)

    http://tiagoorlando.blogspot.com/2009/11/12-de-dezembro-marcha-de-protesto.html

    ResponderEliminar
  21. Querida amiga Manuela,

    Tenho rido muito pouco tempo disponínel, a ver se amanhã e depois ponho as leituras em dia.

    Voltarei,
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Amiga Fernanda

    Passa-se exactamente o mesmo comigo, tenho-me dedicado mais um pouquito ao Limpar Portugal, e outras tarefas que não podem esperar.

    Beijos

    ResponderEliminar
  23. Temos de ser uns para os outros so assim se vive no mundo melhor...

    ResponderEliminar
  24. Olá!
    Fico muito contente por o blogue já ter a notoriedade que começa a ter!
    Isso é muito bom porque mostra que começa a haver um crescente interesse nestas temáticas tão interessantes e mostra que o trabalho que tem sido feito é de qualidade.
    "Grão a grão enche a galinha o papo"- já dizia a sabedoria popular.
    Um abraço e espero que o óptimo trabalho continue.

    ResponderEliminar
  25. Abre os olhos
    Bem-vindo(a) e obrigada pela visita.

    ResponderEliminar
  26. Ana
    Nós lá vamos contribuindo como podemos para alertar, pode ser que valha a pena. Não desista também.
    Muito obrigada pelas palavras de encorajamento, que lhe devolvo da mesma forma.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  27. Parabéns!
    Uma notícia destas deixa feliz, sem dúvida, os responsáveis pelo blogue, mas também quem aqui participa e admira o vosso trabalho. Apesar do nosso blogue (http://gr-school.blogspot.com/) ter como base a participação num concurso e, claro está, a obtençao de um prémio, nada nos deixaria mais felizes do que o ver a marcar a diferença no sentido de um mundo melhor como faz o Sustentabilidade. É realmente verdade que a sociedade actual vive do egoísmo e do desrespeito pelo meio sendo, por isso, necessário tornar acções como estas gritantes fazendo-as chegar até aos mais alheados. Mais uma vez, parabéns e continuem com o bom trabalho! :D

    ResponderEliminar
  28. Olá Celina
    Olá
    Obrigada pela visita, e pelas palavras tão gentis que a aqui deixou.
    Infelizmente não consigo arranjar tempo para seguir todos os blogues que "sigo" com a atenção devida, pois só me dedico em horas extra-trabalho, e o Limpar Portugal também me tem roubado umas boas horas, mas vejo que vocês estão muito activos e informados.
    E eu bem disse no 1º comentário ao último "post"que estava com a sensação de que me esquecia de alguém. Era de vocês. Pois vou lá meter-vos na lista que leva o selo "Blogueiros Unidos em prol de um Mundo Melhor".
    Parabéns pelo vosso trabalho e pelo Green School.
    Um abraço

    (Nota. não consigo colocar comentários no vosso blogue, tem algum problema na altura da verificação das letras)

    ResponderEliminar
  29. Olá!
    wow ficamos muito lisonjeados com o selo e agradecemos claro tanto pela selo como pelos comentários. Claro que não lhe pedimos um acompanhamento exaustivo porque puf com a regularidade com que actualiza este blogue... não percebo como arranja tempo para tanta coisa e admiro por isso a sua vontade de passar a mensagem. A informação no nosso blogue enfim tentamos focar todos os assuntos essenciais sobre o tema mas infelizmente sinto que chegamos sempre um bocado atrasados pois não temos qualquer tipo de contactos estabelecidos. Mas claro que ainda estamos no início! :D Quanto aos comentários no nosso blogue não faço ideia do q s terá passado. Fiz comentários experiência no meu pc e em outros e nenhum deu problema. Espero que tenha sido um problema pontual.

    ResponderEliminar
  30. Celina
    Muito obrigada, e muita "força" para esse trabalho. E após o concurso de que fala, espero que continue. É preciso muitas vozes a alertar consciências, pois a maioria ainda está adormecida.
    Um abraço

    ResponderEliminar

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.